João Luis Jr.: “O que aconteceu com o Flamengo?”

É impossível negar a queda de rendimento do Flamengo. Se antes da Copa liderávamos o Brasileirão com 75% de aproveitamento e quatro pontos de vantagem sobre o adversário mais próximo, nos sete jogos seguintes conseguimos apenas 10 pontos em 21 disputados, um aproveitamento de 48% que não apenas nos custou a liderança como nos fez terminar o turno quatro pontos atrás do 1º colocado, num decepcionante 3º lugar.

Mas o que levou o Flamengo que entrou de férias permitindo que seu torcedor infernizasse as redes sociais com memes de “segue o líder” chegasse em meados de agosto aguentando insuportáveis provocações sobre o famigerado “cheirinho”? Bem, são vários os fatores.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos, para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir! 


Existe, é claro, relação direta com a maratona de jogos que o Flamengo enfrentou. Conciliar Libertadores, Copa do Brasil e uma disputa real pelo título do Campeonato Brasileiro não é uma tarefa fácil e exige um elenco com profundidade para lidar com vários jogos duros contra várias equipes de altíssimo nível, coisa que ficou claro que o Flamengo não possui.

Não que nosso elenco seja ruim, claro. Temos um grande goleiro, temos bons zagueiros, ótimos meias, talvez o melhor volante do Brasil na atualidade. O clube realmente buscou qualificar o grupo e não economizou durante a janela de transferências, trazendo Vitinho e realizando a mais cara contratação da história do clube.

Mas ainda assim, o elenco tem grandes carências. Primeiro no próprio time titular, onde Rodinei e Renê, mesmo quando estavam em boa fase, nunca estiveram no mesmo nível que o resto do time, sendo muito menos soluções para as laterais e muito mais gambiarras que, mesmo que funcionem por um tempo, inevitavelmente vão dar problema e tende a ser na hora que você mais precisa.

Depois porque por mais numeroso que seja o elenco rubro-negro, ainda faltam dentro dele peças de reposição realmente confiáveis, o que causa quedas muito grandes de rendimento quando algum titular não está em campo. Paquetá suspenso? Não temos alguém para criar pelo meio. Cuellar fora? Perdemos 80% da alma da equipe. Vinícius Junior foi para o Real Madrid? Ninguém até agora conseguiu realizar a função com ao menos metade da competência do moleque.

Além disso, a decisão de tratar como solução jogadores que acabaram de chegar ao clube também pode não ser a melhor. Uribe é um jogador horrível? Possível que não, mas baseado no seu desempenho, que até agora consiste em algumas partidas ruins e um gol cagado, se torna complicado defender o colombiano. Assim como Vitinho, o atacante de 40 milhões de reais, provavelmente ainda irá contribuir muito com o Flamengo, mas em suas primeiras partidas parece pesado, confuso, se movendo num ritmo completamente diferente do resto da equipe. O jogador só vai pegar ritmo jogando, claro, mas são esses momentos decisivos os mais propícios pra isso?

Existem outros fatores, claro. A inexperiência de Barbieri em dados momentos, queda de rendimento de certos jogadores, a dificuldade que o Flamengo mostrou nessa temporada para atuar com um centroavante, todos foram fatores que pesaram nos tropeços recentes e ajudaram a colocar a equipe na situação em que está, um time irregular que é capaz de fazer um ótimo jogo na quarta e parece irreconhecível no domingo ou vice-versa.

E ainda que possa ser complicado resolver imediatamente todos os problemas – mesmo se contratarmos laterais agora eles ainda precisarão de um tempo de adaptação, por exemplo – o Flamengo se encontra ainda em condições de corrigir alguns desses problemas e de se planejar para não conviver com eles novamente na próxima temporada. Nada está perdido ainda – ainda que a Libertadores, por exemplo, não apresente um cenário dos mais fáceis – e o Flamengo ainda pode corrigir a sua rota e voltar para o bom caminho em que parecia estar.

Por mais que esteja mais fresco na cabeça o Flamengo patético que conseguiu ser surpreendido pelo Atlético-PR, ainda está vestindo a camisa rubro-negra o mesmo Flamengo sólido que venceu o Grêmio e o mesmo Flamengo avassalador que liderou o Brasileirão por várias rodadas. E já passou da hora de termos esse time de volta.

Reprodução: João Luis Jr. | Blog Isso Aqui é Flamengo

Veja também

  • Diminuiria o nosso problema em campo se o Barbieri não escalasse Uribe e Vitinho pra jogar quase o jogo todo. Menos dois em campo. Marlos e Dourado (ou Lincoln) estão melhores. Isso é medida pra ontem! Se quiser colocar Vitinho e Uribe só no final do jogo com o Flamengo ganhando bem. Nada de poupar Diego Alves. Arão não! Pra que contratou o Pires???

  • É simples, meu caro. Falta técnico. Quando demitiram o fraco Carpegiani e toda a comissão, não tinha nome no mercado. Aí resolveram “vamos levando” Barbiere, vieram algumas vitórias, mais por méritos de alguns jogadores do que ordens do banco e foi ficando. Eu não queria ele desde o começo; nunca achei nem razoável como técnico. É muito novo para dirigir um grande clube, não sabe ler o jogo. Me lembra o péssimo ZR.

  • O problema é que o Bandeirinha Fiu Fiu é centralizador demais. Marcos Braz se tivesse no cargo de vice presidente de futebol e tivesse autonomia de trabalho, certamente a coisa anda, mas, quando o Fiu Fiu começar a alisar jogador, beijar na testa, colocar debaixo das asas, proteger, cuidar, zelar, massagear, não deixar ninguém tocar ai a coisa desanda. A gestão é profissional na condução dos recursos financeiros, mas extremamente paternalista e sentimental na parte de recursos humanos. Assim não dá, esse modelo do Bandeira não colou. Ainda bem que tá perto de acabar essa era maldita do futebol do clube. Página negra que precisa ser rasgada e tocada fogo com querosene de avião.

  • Que bom que as cobranças agora passaram a existir quando o time está na terceira colocação. Já não brigamos na parte de baixo da tabela. Agora é virar a chave e conquistar títulos, falta alguma coisa, pra mim não trata-se de maneira de jogar, esquema tático, ou falta de garra. Pra mim oq falta é atitude, é imposição, é ser Flamengo, é confiança. A cobrança tem que ser por intensidade. É o algo a mais. Não tem nada haver com falta de vontade. Tem que a prender a jogar o campeonato e não apenas o jogo.

  • Contratar 1 lateral direito urgente, colocar outro volante de marcação e colocar o Trauco na esquerda, já seria um bom começo!

  • O que me deixa bolado é que os laterais eram os mesmos no 1º semestre, o esquema tático falha, por falta de reposição a altura. Vinicius Júnior sequer teria sequência que teve, se o Everton Cardoso continuasse no time. E olha que o Vini não marcava tão bem assim, mas indiscutivelmente era nosso desafogo. Nesse momento temos que trazer a base para jogar juntos, temos zagueiros e bons laterais na base, quanto os atacantes de lado de campo, tem moleque bom lá também. Chega de Arão, Rômulo, Pará, Trauco, sequer no banco de reservas.

  • O que aconteceu? Simples: comodismo. A administração Bandeira de Melo só pecou neste ponto: trazer o ranço do antigo funcionalismo público para o Flamengo.

  • Choque de realidade. São nas derrotas, que aparece a verdade. Para mim está mais do que claro o erro enorme de colocar Barbiere como técnico: não é o único culpado, mas é um aprendiz ainda. Erra muito nas substituições e esta perdido, vivendo de lampejos individuais de jogadores como: Diego, Evrton Ribeiro…o coletivo não funciona. Jogadores sem compromisso com as cores do Flamengo: nome só não resolve, tem que ter entrega. FALTA EQUILÍBRIO. O time oscila muito, pois falta qualidade nas laterais e tem jogador muito individualista, que está se achando acima do clube.Vaidades…em fim acho que está claro o que está acontecendo. Ai começam a questionar tudo e nada presta…aquele climão. Vitinho, Uribe, Pires, chegaram agora e querem que os caras voem? Precisa tempo mano, não tem milagre. São ótimos nomes, mas tem que dar tempo a eles. O Barbiere tem que mudar o esquema e colocar o Pires para ajudar o Cuellar (muito sobrecarregado), mas…acho que é pedir muito a ele creio. Torço pelo CRF e espero, que ainda de para salvar o ano. O time está na semi da CDB, é entrar com a faca entre os dentes e despachar o Gambá e ganhar o título. Ai a coisa melhora.

  • Para se recuperar a primeira coisa a fazer é mudar o esquema, ou seja passar a jogar com dois volantes,

Comentários não são permitidos.