RMP: “Agosto, desgosto para o Flamengo”

Quando a bola rolou, confesso, já torci o nariz para Vitinho e Lincoln no banco. Imagine aos nove minutos, quando Rodinei dormiu no ponto, dando condições para que Arrascaeta, completamente livre, marcasse o primeiro gol da partida? Quem é mesmo que acha que o Flamengo não precisa de reforço nas laterais? Como é burro o centro de inteligência rubro-negro!

Ao levar um gol como mandante (critério de desempate, na Libertadores), a situação rubro-negra já se complicou. E, aos 21 minutos, Rodinei errou de novo (em um passe mal feito para Everton Ribeiro), armando contra-ataque que o Cruzeiro só não transformou no segundo gol, porque Thiago Neves, sozinho, cabeceou no travessão.

Eficiência e tranquilidade de um lado, nervosismo e mesmice do outro. As únicas ações ofensivas do Fla eram cruzamentos altos, principalmente na cobrança dos escanteios. Uribe acertou duas cabeçadas para fora e na terceira, Fábio fez boa defesa. E tome de bola pela direita do ataque, com Everton Ribeiro e Rodinei encontrando enorme dificuldade para armar algo produtivo. Tudo que o ataque rubro-negro conseguia era um corner atrás do outro. Mas nada de gol. Aos 45 minutos, Rodinei teve duas chances seguidas. Chutou ambas em cima de Fábio. E acabou o primeiro tempo.

Após o intervalo, nenhuma modificação nas escalações (como Barbieri pode ter gostado do que viu?), nem no panorama do jogo. E só aos 18 minutos, enfim, entrou Vitinho. No lugar de Jean Lucas! Moreno, que não fazia nada na esquerda, foi para a direita, onde continuou a ser inútil, até os 30 minutos, quando deu lugar a Lincoln. Zona total.

Completamente desestruturado, o Flamengo se abriu para os contra-ataques do Cruzeiro e acabou levando o segundo gol, praticamente sepultando suas chances na Libertadores. Um desastre completo. Em três jogos, por três competições diferentes, o rubro-negro fez apenas um ponto. Desempenho ridículo para quem sonha com qualquer título este ano. A carruagem rubro-negro virou uma medonha abóbora.

Reprodução: Blog do Renato Maurício Prado

Foto: Alexandre Durão/GloboEsporte.com


Compre capinhas oficiais do Mengão para teu celular! São diversos modelos diferentes para todos os gostos. Basta clicar aqui para ser redirecionado.

  • Hje Jogaria da Seguinte forma.

    Goleiro=Diego Alves;
    Zagueiro=Leo Duarte e Thuler;
    Lateral=René e Rodinei (não tem outros);
    Volante=Cuellar;
    Meias=Paquetá, Diego, Everton Ribeiro, Arão ou Piris;
    Atacante=Vitinho;

    Deixaria os meias livres, triangulaçoes na direita entre Arão, Everton e Rodinei.

    Triangulaçoes na esquerda entre Diego, René e Paquetá.

    Paquetá trocando com Vitinho no ataque;

    Arão infiltrando como surpresa no ataque;

    Paquetá buscando o jogo atrás e Arão ou Diego Infiltrando e Vitinho movimentando mto no Ataque.

    Faria um meio campo e ataque de mta movimentação e trocas de posições, passes rápidos, triangulaçoes e infiltrações de trás;

    Pra se defender tinha como voltar pra recompor sim;

    Arão precisa recuperar o Futebol q demonstrou lá atrás, é só dar confiança.

Comentários não são permitidos.