Estudos, conversas e rotina intensa: Barbieri não muda hábitos em semana marcada por pressão no Flamengo

Por: Venê Casagrande

A semana de Mauricio Barbieri não foi fácil. O treinador do Flamengo convive com a pressão da torcida, que pede a sua saída. De fato, o treinador correu risco de ser demitido (ou voltar a ser auxiliar), mas a diretoria, principalmente o presidente Eduardo Bandeira de Mello, manteve o apoio e optou pela manutenção do comando técnico. Porém, os dias sob cobrança não mudaram o estilo esforçado do “professor”. O comandante manteve a postura séria e comprometida durante o momento mais tenso desde que foi promovido.

Barbieri chegou ao CT Ninho do Urubu às 7h da manhã todos os dias, inclusive na última sexta-feira (21), quando o treino aconteceu na parte da tarde. O comandante manteve as conversas com seu auxiliar Mauricio de Souza e o psicólogo Alberto Filgueiras, considerado seu “braço direito” no clube. Outro costume do treinador são as reuniões com os analistas de desempenho e a equipe do CEP (Centro de Excelência e Performance), para saber como os jogadores estão progredindo na parte física e na recuperação muscular.

Barbieri ao lado do psicólogo Alberto Filgueiras (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Estudar o adversário também faz parte da rotina intensa de Barbieri. Com o Atlético-MG, rival neste domingo (23), no Maracanã, às 16h, não foi diferente. Durante a semana, o comandante rubro-negro teve “overdose” de vídeos das atuações do Galo, sempre acompanhado da sua equipe, a fim de traçar as estratégias para comandar os treinamentos visando o duelo com o time mineiro.

Encarou as câmeras:

O momento conturbado do Flamengo não fez com que Barbieri “se escondesse”, e o treinador concedeu entrevista coletiva na última quinta-feira (20). O técnico, é claro, foi questionado sobre a pressão que vem sofrendo. O discurso, embora manjado, pareceu ter saído com sinceridade da boca do comandante.

– O Flamengo tem pressão em qualquer circunstância e momento. Todo profissional aqui tem que estar preparado para lidar com isso. Desde o início é assim. Estamos fazendo o trabalho da melhor maneira possível. A vontade de entregar o trabalho da melhor forma possível é muito maior do que qualquer pressão. A pressão é inerente em um clube do tamanho do Flamengo. Quem está aqui tem que estar apto para conviver com isso (pressão). O meu objetivo e também dos jogadores é entregar o resultado que a torcida espera -, afirmou Barbieri.

Barbieri durante entrevista coletiva no Ninho do Urubu (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Hora extra em casa:

A rotina intensa no Ninho do Urubu não foi suficiente para Mauricio Barbieri. Em certos dias, o treinador não parou de trabalhar nem quando estava em casa. Com foco total no Atlético-MG, o técnico relatou para algumas pessoas que continuaria a estudar o adversário quando chegasse em sua residência. Barbieri, ciente do momento delicado que o Flamengo vive na temporada, está focado em uma única missão: retomar o caminho das vitórias.

O último ato:

Mauricio Barbieri e seus aliados terão mais um dia de preparação. Neste sábado (22), os jogadores realizam o último treino antes do duelo com o Atlético-MG, pela 26° rodada do Campeonato Brasileiro. Com 45 pontos, o Rubro-Negro ocupa a quarta colocação e quer a vitória para voltar a encostar nos líderes.

  • Outro estudante…

    Precisamos é de técnico.

  • Eu não acho que a culpa seje 100% dele! Ele tem ainda muito o que aprender como treinador, cair de pata quedas de cara num clube da dimensão do flamengo é complicado!prova de que ele ainda precisa evoluir esta No esquema tático e na insistência no 4-1-4-1.. Acho que ele deveria sair sim.. Mas no fim do ano

  • Gostaria de ver, após uma semana de treinos, no próximo jogo, o Rodney acertar cruzamentos, o ataque concluir (e fazer) gols, a defesa não falhar bizarramente, pararmos de errar passes simples, para que enfim tenhamos um resto de domingo condizente. O que tem nos oferecido é sábados e domingos tenebrosos e quartas medonhas. Apenas lembrando, podemos terminar na 6 posição no final da rodada.

  • Não muda hábitos, não muda esquema, não muda até as mudanças. É patético.

  • Com Barbie…”Era uma vez o Flamengo…”

  • infelizmente galera !! bem como todos nós somos flamenguistas acreditamos até final do ano, mas está cada vez evidente as teimosias acomodação dessa turma do EBM fica cada dia pior claramente o presidente é ditador em prol das derrotas ele não tem atitude de acertar os erros fingem . isso se faz confiança a quem está no elenco. a prova está nos atletas e agora virmos nesse Barbieri o cara sentou no cargo

  • ja que criticam tanto aqui pq nao vao ser técnicos?…ganha se bem…
    e qual deveria ser a equipe?

  • O Flamengo vai jogar do mesmo jeito de sempre. E quem entrar no lugar do Diego, em vez de jogar como sabe, vai tentar fazer o q o Diego faz.

  • Ele foi um ótimo técnico, assim como o Ze Ricardo. Só que ta morrrendo abraçado com o esquema tático. No caso Ze Ricardo era com os perebas. Faz parte do trabalho do Técnico fazer mudanças cirurgicas, mas também fazer mudanças extraordinárias. Ideologia nenhuma segura time por muito tempo. As equipes estudam umas as outras a fundo e conseguem bloquear o time facilmente.

  • Teve a “famosa”semana livre,vamos ver o que acontece no domingo,passou a ser obrigação os 3 pontos!

  • Professor que não consegue tirar o melhor de seus comandados, e fazer com que eles aprendam as matérias é um mau professor e deve procurar outro ofício.

  • O que me foi e que esses caras estudam mesmo mais os jogares não respeitam , o cara nao pode levar tudo em amizade o treinador está acima dos jogadores e tem que ter pulço firme se não virá bagunça , no passado os técnicos tinham moral os jogadores faziam o que faziam ainda mais agora que o cara tá começando

    • Por isso Abel Braga e Renato hoje são os melhores, os jogadores escutam eles e fazem o que pedem.

  • Isso é uma mula empacada morre teimando no erro, nunca vai tentar nada novo cisma com esse negócio de um volante só burro.

Comentários não são permitidos.