Wallim critica falta de cobrança na gestão Bandeira: “Virou uma república de amigos”

Um dos assuntos mais discutidos no Flamengo é a possível falta de cobrança no elenco por parte da diretoria rubro-negra. Prova disso, foram os resultados adquiridos e títulos conquistados durante a gestão de Eduardo Bandeira de Mello. Convidado do programa ‘Resenha Ao Vivo‘, da TV Coluna do Flamengo, Wallim Vasconcellos, ex-vice presidente de futebol do Fla e atualmente forte aliado na chapa de Rodrigo Landim, também criticou o estilo da atual diretoria referente ao comando no futebol.

Pra mim, ficou muito identificado a questão dos protegidos, como se o jogador pudesse fazer qualquer coisa e nada iria acontecer com ele. À partir do momento que o presidente faz corrente de oração no vestiário com os jogadores e vira amigo do Rodrigo Caetano, ele não pode mais cobrar. Virou uma república dos amigos ali. Você não vai chamar a atenção do seu amigo, caso ele não esteja performando direito. Como você vai cobrar do jogador que é seu amigo? Não tem mais a relação sadia de patrão-empregado, de cobrança e respeito mútuo, de cada um saber qual é o seu papel.

O ex-cartola ainda mencionou os dirigentes que tiveram passagem conturbada pelo Fla durante a gestão Bandeira, além de relembrar a polêmica comemoração do sexto lugar no Campeonato Brasileiro de 2017, que dava a classificação direta para a fase de grupos da Libertadores.

O Flamengo é uma república dos amigos no futebol. Era o Fred Luz, Rodrigo Caetano, Bandeira, Mozer e Fernando Gonçalves. Aquela foto do sexto lugar, mostrando a cara do Rueda e o resto se abraçando ficou evidente. Parecia festa de fim de ano, e os jogadores posando de campeão. Foi um sexto lugar, e para eles tanto faz —, finalizou.


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos, para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


Wallim Vasconcellos declarou apoio à chapa de oposição, composta por Rodolfo Landim e Rodrigo Dunshee. Além do ex-VP de futebol, a chapa conta com o apoio de Claudio Pracownik, ex-vice presidente de finanças na gestão Eduardo Bandeira de Mello. Por sua vez, o mandatário rubro-negro, que não poderá mais se reeleger, lançou Ricardo Lomba – atualmente VP de futebol do clube – como candidato à presidência pela situação.

CONFIRA O RESENHA COMPLETO COM A PARTICIPAÇÃO DE WALLIM VASCONCELLOS:

Veja também

  • O que falta é profissionalismo, nada empata um patrão de cobrar um funcionário pelo fato de serem amigos. já pensou se tivéssemos que trabalhar com inimigos para poder existe cobrança. pensamento pobre pra quem pensa em dirigir uma nação.

  • Torcendo muito pro Landim ganhar chega de proteção, amiguinhos e outra coisa Alberto Saramago quem montou essa chapa azul que seu Bandeira pousa de heroi foi o Wallin, e quando ele saiu porque seu presidente traiu ele, nós eramos campeões da Copa do Brasil com ele!!

  • A verdade é se não tem cobrança não tem conquistas isso não é só no futebol é em todas as áreas.

  • Ali tem mais que amizade, ou seria amizade colorida? Colorida demais. Acho que tem padeiro na jogada. Tem muita Fanta se passando por Coca.

  • Sei não viu todo mundo pedido Landim pra presidente do Flamengo mais tô achando uma furada viu os aliados dele não dão bem juntos ae vai dá merda junto

  • Uma coisa é certo , não há cobrança na direção de futebol , todo mundo é amigo até na derrota

  • Impressionante esse tal do Wallin.Por incrível que pareça toda a caçada começou com ele 2013, pois todos os gestores da época não entendiam de futebol.Ele como Dir. de Futebol em 2013, nos prometeu o Elias que seria a base de um novo time p o ano seguinte.Prometeu com a renda da final da CB comprar o Elias.Ficou sentado no gabinete e deixou o jogador ir p o Corinthians.Agora posa de aliado.De quem?

Comentários não são permitidos.