Candidatura de Ricardo Lomba à presidência do Flamengo pode ser impugnada

A eleição presidencial do Flamengo ocorrerá apenas em dezembro. Porém, questões envolvendo a disputa para o pleito já estão “pegando fogo” nos bastidores. Agora, a mais nova informação é que a candidatura de Ricardo Lomba, da Chapa Azul, pode ser impugnada, conforme divulgado inicialmente pelo “O Globo” e confirmado pela reportagem do Coluna do Flamengo.

A possibilidade existe por conta de irregularidade encontrada durante reunião do Conselho Administrativo, uma vez que ele é auditor fiscal da Receita Federal. A análise do caso é feita seguindo a lei federal 8.112, que proíbe o servidor público de “participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada, exercer o comércio, exceto na qualidade de acionista, cotista ou comanditário”.

A Comissão Eleitoral analisa o caso e deve emitir, nesta quarta-feira (03), um posicionamento sobre a possível impugnação da candidatura. Vale destacar que, quando assumiu o cargo de Vice-Presidente de Futebol, Lomba procurou a Corregedoria da Receita Federal para garantir que não haveriam problemas e vai repetir o processo para disputar a presidência do clube.

Veja também

  • Que venha Landim 2019!!!

  • 100/ lomba

  • Balela de jornalista mal informado, o presidente do Fluminense, o Pedro Abad, também é auditor da Receita Federal e não há impedimento algum. Para frisar, meu voto é do Landim.

    • Pois é, resolveram usar a Lei 8112/90 para tentar justificar que servidor público federal não pode administrar clube. Bobagem das grossas. Ou má-fé. O que mais tem em Brasília é clube de associação de servidor presidido por servidor. Servidor não pode administrar empresa.

  • Tomara!!!! Sou grato ao EBM por tudo mas agora é a hora do Landim.

    • Rafael Gama Parabéns pela posição, pois queres mudanças no clube por problemas no futebol do clubes, mas fosse honesto em mostrar a sua gratidão pelo que o EBM fez pelo clube nos tirando do atoleiro das dividas e colocando o clube em um patamar que é digno.

  • Lomba, fantoche de EBM, nada irá mudar, pois como VP nada fez e consentiu tudo que aconteceu no futebol, e agora vem com mimimi. Chega, queremos nosso futebol de volta.

  • Fora EBM e sua corja de ladrões. Pensa que a gente esqueceu dos R$800.000,00 dados ao Rodrigo Caetano no ano passado pelo “ano mágico” que resultou em dois vergonhosos vice-campeonatos??? Em qual empresa privada um funcionário recebe prêmios em dinheiro por fracassar em seus objetivos, em suas metas??? Esse EBM nos deixou o legado, para nós torcedores, de time do cheirinho, sendo a Nação Rubro-Negra a torcida que mais sofre deboche, escárnio, memes, tanto de outras torcidas, quanto dos meios de comunicação.

    • Cara a gestão EBM é Corja de ladrões!! Amigo podes afirmar isso, pois a direção comandada pelo atual Presidente foi ganhador de todos os títulos de correção, honestidade e transparência, mas por você querer mudanças, ataca sem um pingo de respeito, sei que a gestão Bandeira de Melo não foi boa em termos de futebol mas levou o clube a ser respeitado fora de campo coisa que não víamos. Acorda Thelmo Melgaco Santos tenha a dignidade em dizer a quem apoias, pois a fácil julgar sem mostrar a cara.

    • Não chamaria de corja não… Pq pra mim não são. Mas espero Landim 2019 !!!

  • Que seja impugnada e essa corja do SóFla suma do Flamengo junto com o Banana de Mello.

    • Cara CORJA!!! Essa gestão Bandeira de Melo foi a melhor que o Clube teve em todos os tempos. Amigo vá apoiar então a turma do Kleber Leite, Patricia Amorim que só ganharam Cariocas e nos deixou dividas absurdas. Acorda Cara. Sei que não tivemos bons resultados em campo, mas tivemos honestidade e seriedade com o Clube.

      • E o clube é uma entidade para o quê mesmo ? Só balanços ?

        • Cara para pessoas sem entendimento e tapada como você as finanças do clube nunca irá interessar, pois não consegue enxergar para que serve um clube superavitário, mas fazer o que se nem todos são inteligentes.

Comentários não são permitidos.