fbpx

Lomba admite carência de títulos nos últimos anos: “Sou torcedor, não estamos satisfeitos com o resultado”

FOTO: GILVAN DE SOUZA/FLAMENGO

Durante o debate presidencial promovido pelo Coluna do Flamengo, na noite da última sexta-feira (26), o candidato Ricardo Lomba, atual vice-presidente de futebol do clube e apoiado pelo mandatário, Eduardo Bandeira de Mello, assumiu que os resultados conquistados dentro de campo nos últimos anos (durante a gestão Bandeira) ficaram aquém do esperado, principalmente no tocante a títulos conquistados.

Em pergunta feita pela repórter Carla Araújo, do Coluna do Flamengo, o candidato revelou que também acredita que os resultados conquistados deveriam ter sido melhores, e tratou como meta para sua gestão fortalecer ainda mais o departamento. No entanto, frisou que a equipe pode terminar 2018 com uma taça.

— Eu queria, depois, ver esses números, porque nem eu conhecia. Se os números forem esses, está bastante aquém do que aconteceu. Mas, independentemente dos números, eu acho que, de fato, o futebol não rendeu o que deveria render. Estamos devendo, sim. Eu estou lá, como vice-presidente de futebol, mas sou torcedor. Não estamos satisfeitos com o resultado. Eu cheguei em outubro do ano passado, temos feito algumas mudanças, algumas que a gente já sabe que estão rendendo, e ainda temos o final de ano para conquistar um título de extrema importância, como o Campeonato Brasileiro. Vamos fazer de tudo para conquistá-lo, e na expectativa para o ano, que a gente consiga obter resultados melhores para se fortalecer ainda mais no futebol.

Disputam o cargo presidencial do Flamengo, além de Ricardo Lomba, Rodolfo Landim, Marcelo Vargas e José Peruano. Os candidatos participaram, na noite de sexta-feira (26), de um debate na Barra da Tijuca, com o objetivo de mostrar ao público suas propostas para o comando rubro-negro, expondo para os torcedores aquilo em que acreditam. A eleição ocorrerá ainda no início de dezembro deste ano.

2 Comentários

  • Sintomático. Com Caetano, contratamos, contratamos, e pouco retorno tivemos. Um exemplo foi o do “artilheiro” que não fazia gols, e mandamos embora justamente quem fazia gols (Kayke). Não satisfeito, ainda foram o Vizeu, Vini Jr. e agora Paquetá. Sem querer falar nos Gabriéis, Muralhas e Rafaéis Vaz da vida. Além disso, tivemos um VP de Futebol preso pela PF, e o erro maior: Bandeira, brilhante em Adm e Finanças mas analfabeto em futebol, tomou para si as funções de VP de Futebol. Mal comparando, seria chamar o dono do pequeno quiosque de cachorro quente ali da esquina para gerir as finanças de um gigante do porte do Flamengo, com todo o respeito ao “Seu” Manoel. Custou pra EBM entender que precisava de outro VP de Futebol, mas tb não seria, a princípio, um cara como Lomba mas sim outro com bastante conhecimento de causa.
    Se Lomba vencer, terá aprendido a lição, e se a oposição vencer, já sabe o que não pode fazer. Os títulos de mão cheia virão em 2019. Ainda tem um em jogo, mas será muito difícil tirar 4 pts de vantagem, sem poder perder mais ponto nenhum. Olhos no futuro, pra acabar com essa hegemonia paulista que já começa a causar coceira no corpo todo.

  • Criação de sites e aplicativos para celular