Fabio Monken: “Eles não sabem nada de futebol!”

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

Foi com a frase que intitula essa coluna que Vanderlei Luxemburgo, o “profexô”, referiu-se à diretoria do Flamengo na ocasião de seu desligamento, no dia 25 de maio de 2015, após 10 meses de trabalho. E o “Luxa” foi além, alegou ainda que essa mesma diretoria queria um comandante 100% alinhado à linha de pensamento da gestão do clube e que apenas “dissesse amém” sobre as decisões desse grupo.

Se os leitores puderem perceber, após 3 anos e meio dessa declaração a coisa continua igual. Infelizmente o Vanderlei, à época, já falava com propriedade. Como diria o velho ditado: “o tempo é o senhor da razão”, e começamos a notar que as críticas eram fundamentadas quando pudemos notar a total ignorância do departamento a partir das escolhas de perfil dos treinadores que o sucederam. Nunca houve um norte.

Continuando minha explanação, afirmo que qualquer um critica. Isso é fácil. Mas criticar e apontar o caminho que julgamos ser o correto a seguir nos dá a lisura necessária para nos opormos à forma com que o clube é conduzido. Isso é o que eu e meus colegas confrades tentamos fazer no colunadoflamengo.com.

É extremamente válido apontarmos os erros para verificarmos aonde devemos mudar e, mais ainda, realizar a crítica construtiva e de forma didática dando nossa versão do que entendemos ser o caminho correto a trilhar. Isso se chama responsabilidade. E essa contraposição nos garante a salvaguarda ética necessária para que emitamos nossas opiniões.

Deixei para escrever essa coluna hoje pela manhã para não fazê-lo com os nervos à flor da pele e tentar não ser precipitado em minhas análises e meus julgamentos. Desde já peço um pouco de paciência com o tamanho do texto, pois preciso da compreensão de vocês, leitores, pois esse tema é bastante complicado e não nos permite dissertarmos de maneira mais sucinta. O embasamento das proposições demanda linha filosófica um pouco mais extensa.

Dito isso, vamos aos fatos. Vou continuar repetindo as mesmas coisas que já venho postando há algum tempo por aqui, através de minhas colunas, neste espaço que é o mais democrático em se tratando do Clube de Regatas do Flamengo. A inoperância e o total despreparo dessa diretoria em relação ao futebol salta aos olhos, e está ficando escancarada à medida em que o tempo avança e os fracassos esportivos se acumulam.

O planejamento correto inexiste. As contratações são pautadas por decisões que fogem da esfera esportiva, sendo baseadas, pontualmente, no quesito financeiro. Isso é inadmissível! A coisa não é por aí, afinal de contas somos um banco ou um clube de futebol?

Eu não me canso de repetir que planejar corretamente é uma questão deveras intrincada, podemos afirmar, categoricamente, que ela é intrínseca à forma de existir do clube. As contratações, por exemplo, são apenas a ponta do imensurável iceberg, o fim, que se baseia a filosofia a ser implantada em uma agremiação esportiva ou empresa, seja qual for sua área de atuação.

A definição sobre a forma da equipe atuar é a pedra fundamental para embasarmos todo o planejamento e, se bem realizada, tornar-se-á o legado que a nova diretoria deixará como herança na linha sucessória. Temo que essa seja a dificuldade primordial da gestão atual pois sinto que eles simplesmente não entendem dos mecanismos básicos necessários para lograrmos êxito nas competições que disputamos, quiçá na montagem correta de um elenco realmente forte, moderno, versátil e equilibrado.

Essa definição filosófica demanda tempo, esforço conjunto e uma força-tarefa multidisciplinar para que possa ser bem concatenada, realizada e, fundamentalmente, posta em prática. A definição da missão, visão e valores do clube deve ser pensada levando-se em conta toda a história do Flamengo, mas sobretudo carece de visão vanguardista para tentarmos nos antecipar a futuros contratempos ou quaisquer mudanças na estrutura ou na legislação do futebol, por exemplo.

Para que possamos finalmente mudar nosso patamar esportivo e conseguirmos protagonizar de uma vez por todas no cenário do futebol nacional, sul-americano e mundial, temos que acertar a filosofia do Clube de Regatas do Flamengo.

Isso passa pela definição da forma como a equipe atuará de maneira constante, desde a base até os profissionais. Os técnicos a serem contratados, em todas as categorias, devem ter os perfis alinhados ao estilo de jogo que almejamos praticar. A escolha dos treinadores mais adequados à função é primordial para a futura montagem do elenco, pois ele deve ter a palavra final nesse ínterim, pois é quem deve ser cobrado caso o jogador não renda de acordo com o investimento.

O elenco também deve ser montado a partir dessa filosofia. Isso não tem discussão, é compulsório, não se permite barganha. Os jogadores devem ter os perfis analisados após mapeamento prévio e decisão da comissão técnica e diretoria de futebol para encaixarem-se perfeitamente ao esquema de jogo que já foi definido previamente.

O que tentamos deixar claro é que essa forma de atuação da equipe não pode ser mudada, deve ter força de cláusula pétrea no estatuto do Flamengo. Isso fará com que, num breve futuro, qualquer treinador que venha a treinar o elenco já saiba previamente a filosofia adotada pelo clube em relação ao modo de atuação da equipe.

Tenho a noção exata de que isso não será fácil de ser implantado e que os esforços deverão ser hercúleos para que essa definição seja adotada o quanto antes. Mas, acima de tudo, ressalto categoricamente que nada disso será suficiente se as pessoas designadas à gestão da pasta mais importante do Mengão não entenderem do assunto.

Valendo-me de analogia “rodrigo-bigodiana” posso afirmar que seria como colocar um moleque que mal sabe fazer um miojo para ser o “chef” executivo de um renomado restaurante, ou ainda colocar um contumaz e pródigo perdulário na gerência da previdência privada de uma família inteira. Isso não faria o menor sentido.

O fato é que já passou da hora de termos essa filosofia definida. O tempo urge e joga no sentido contrário. Como venho apregoando por aqui há muito tempo, 2018 já acabou. Mas temos totais condições de começarmos a planejar o futuro do Flamengo para já iniciarmos a pré-temporada com a filosofia definida, fazendo com que seja colocada em prática a partir de 1º de janeiro de 2019.

Só assim para que realmente possamos começar a sonhar em ganhar algum título mais relevante, conseguirmos protagonizar nos certames e nos alavancarmos ao patamar de onde nunca deveríamos ter saído que é o topo da cadeia alimentar do futebol. A hora é agora! Que Zico nos abençoe a todos. Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!

Saudações rubro-negras a todos!

Fabio Monken

Twitter: @fabio_monken

 

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!

Deixe seus comentários, interaja!

O Debate sempre será salutar!

Pontos de vista divergentes são essenciais à nossa evolução e à formação de nosso caráter.

Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!

A intolerância e a falta de argumentos são combustíveis para o fracasso!

Veja também

  • E o Luxa que disse que a diretoria do FLA “não sabia nada de futebol” está por onde, já que entende muito de futebol? Está na ativa com todo o seu conhecimento ou está fora do mercado? Falar dos outros é molhe não é, seu Luxa?

  • E eu não me canso de ler as bobeiras que ele escreve… Tem dia que anima qualquer um com tantas risadas

  • “que Zico nos abençoe”…vc tava indo bem Fábio, mas na hora de fazer o gol fez como o Flamengo! É DEUS quem abençoa, não seja estúpido!!!

  • O mais importante vc deixou de dizer: o paternalismo do Banana de Merda acabou com a alma flamenga. E ainda tem torcedor ignorante que defende esse escroto que engoliu a pílula azul da vaidade e na maior cara de pau usou o clube pra tentar se eleger deputado. Se fudeu. O seu protecionismo gerou um time sem tesão e a falta de planejamento nos deu dois técnicos estagiários sem condições de segurar a onda da pressão que é o Flamengo. Banana de Merda é um perdedor nato e o resultado taí.

    • Concordo plenamente meu irmão

  • Eu entendo que a responsabilidade é toda dos jogadores bananas. Que quando tem a oportunidade de marcar um gol não acerta o chute. Na defesa erra quase sempre. Aí a culpa é da diretoria que dá todas as condições para esses jogadores F. Da P. realizar um bom trabalho! Tenha paciência!

  • Está faltando raça, compromisso e tesão ganancioso por títulos, todos recebem salários em dia, mas a gente ver uma falsa entrega, uma falsa raça e um falso compromisso! Nas entrevistas de cada jogador, é um discurso de falso inconformismo, não dar para esconder do torcedor, o jogador, a diretoria e analistas do futebol acha que o torcedor brasileiro é igual ao torcedor Europeu!

    Os torcedores da Europa não entende de futebol, os torcedores brasileiros entendem muito bem o futebol, a prova disso é as nossas reações, críticas e emoções nas arquibancadas, nas redes sociais, nos canais do you tube! Lá na Europa perdendo ou ganhando está bom, porque eles não tem o amor pelo futebol que nós brasileiros temos!

    Aqui no brasil só a vitória interessa, sabemos que se pode perder, mas percamos lutando, percamos pelo o adversário merecer a vitória, mas 90% das nossas derrotas, empates, gols tomados e perdidos foram culpa dos jogadores que não procura ser perfeito o máximo possível, errar é normal e humano, agora ser errante sempre, não é normal, precisam mudar as atitudes, se não pode jogar da forma treinada, no joga, se estar na posição errada, fala que não está bem ali! Agora querer está entre os 11 e não jogar, render o que se espera é que não dar!

  • Se o time estivesse ganhando,essa diretoria seria maravilhosa… Assim é o futebol!!

    • AH KCT. Mas não está ganhando, e não é de hoje. Vc não está vendo o que está acontecendo no Flamengo?

  • Muito boa sua avaliação, porém não podemos demonizar a atual diretoria.
    A 6 anos atrás me lembro bem que jogadoress e treinadoresnao queriam ir para o Flamengo pois salários, obrigações sociais estavam atrasadas, o time treinava em um campo sofrível descansava em
    Um contêiner….
    Hj temos um clube com credibilidade financeira e no mercado.
    Dito isto,
    Concordo plenamente com sua avaliação, acho que deveríamos ter um DNA do Flamengo como tínhamos na década de 80 eu ia ao estádio e sabia como o time oiá jogar.
    Acho que a melhor forma é contratar um grande coordenador técnico com visão do futebol internacional e adaptarão nosso DNA ofensivo se eu pudesse sugerir seria Parreira.
    Partindo daí contrataria um técnico de grande experiência, meu nome seria Abel.

    Essa dupla teria força suficiente com elenco e diretoria para mudar a forma de jogar e contratar um elenco adequado.

    To na área para suas críticas
    Abç

    • Parreira não tem condições, é um ganancioso somente por dinheiro, seu exemplo está na CBF…Paulo Autuori dará certo na coordenação, treinador eu sugeria Carille ou Abel, ESCOLHAM SUA EQUIPE DE AUXILIARES E DEIXEM ELES TRABALHAREM QUE FUCIONARÁ

  • dilema tostines o que é pior os dirigentes não entenderem nada de futebol ou o elenco que não demonstra nenhum interesse em jogar pelo menos decentemente?

  • Já que é um dos responsáveis pelo site. Faça uma análise do que é publicado aqui. Muita matéria antifla, com conteúdo absolutamente venal ! No aguardo.

  • O Flamengo mais safado e covarde da historia. Fora Diego, Rever e ER. Queremos Raça!

Comentários não são permitidos.