#Retrospectiva2018: As caras novas do Flamengo 2018

Por: Carla Araújo

O ano de 2018 foi recheado de novidades no Flamengo. Dentro deste contexto, muitas carinhas diferentes apareceram no clube durante a temporada. Desde jovens que subiram da base, até novos dirigentes: o futebol profissional do Fla veio com mudanças importantes em 2018. O número total foi de 19 chegadas: cinco atletas promovidos do sub-20, quatro jogadores que retornaram de empréstimo, seis reforços contratados/emprestados, três novos treinadores e um recém-chegado diretor executivo de futebol. Vamos relembrar todas elas?


Compre capinhas oficiais do Mengão para seu celular. São diversos modelos para você escolher o que mais combina contigo. CLIQUE AQUI para conferir!


OS PROMOVIDOS:

No dia 04 de janeiro deste ano, o Flamengo se reapresentava no Ninho do Urubu. Porém, não era com o elenco completo. Como fez a final da Copa Sul-Americana em 13 de dezembro de 2017, os jogadores só poderiam retornar às atividades 30 dias depois. Dessa maneira, o Rubro-Negro teve apenas sete atletas do profissional para iniciar a temporada 2018. Dentre eles, cinco jovens promovidos da base: Gabriel Batista (goleiro), Matheus Thuler (zagueiro), Klebinho (lateral), Jean Lucas (volante) e Jaja (meia). Foi o primeiro ano dos garotos do sub-20 no profissional.

Garotos que subiram do Sub-20 treinam no Ninho do Urubu

OS RETORNOS:

Alguns atletas, que estavam emprestados a outros clubes, retornaram ao Flamengo em 2018. Foram eles: Ronaldo, Jonas, Thiago Santos e Matheus Savio. O volante Ronaldo é oriundo da base do clube. No Rubro-Negro, jogou até 2017, quando foi para o Atlético-GO. Retornou no início do ano para compor o elenco da temporada. Já o também volante Jonas atuou pelo Fla em 2015. Em 2016 e 2017 foi emprestado a três times diferentes (Ponte Preta, Dinamo Zagreb e Coritiba). Retornou após o período, em janeiro de 2018.

Thiago Santos também foi da base do Flamengo. Começou nos profissionais em 2015 e havia sido emprestado ao Mumbai City, da Índia, em meados de 2017. Em março de 2018, voltou ao clube da Gávea. Matheus Savio foi o último a retornar este ano. Promovido do sub-20 do Fla em 2015, teve seu empréstimo ao Estoril, de Portugal, confirmado para a temporada 2018. No entanto, em junho, já estava de volta ao Rubro-Negro. No contrato, havia uma cláusula que, caso o time português fosse rebaixado, Savio sairia. Foi o que ocorreu.

Jonas e Ronaldo durante coletiva de imprensa

OS REFORÇOS:

No ano, foram seis jogadores que chegaram ao Flamengo para reforçar o time na temporada 2018. Entre contratações e empréstimos, os atletas chegaram nesta ordem: Marlos Moreno, Julio Cesar, Henrique Dourado, Fernando Uribe, Vitinho e Piris da Motta. Três vieram na janela de janeiro/fevereiro e os outros três na de junho/julho. Destes, apenas Marlos foi emprestado ao Rubro-Negro. Todos os outros vieram para o clube em definitivo.

O colombiano Marlos Moreno foi o primeiro a chegar ao Fla, no meio de janeiro. Com 21 anos, o atacante foi emprestado pelo Manchester City, da Inglaterra. O contrato foi até o fim desta temporada. No mesmo setor, o Rubro-Negro se reforçou com Henrique Dourado. O “ceiFLAdor” deixou o Fluminense e chegou ao clube da Gávea, no início de fevereiro, para suprir a carência do ataque. A transação ultrapassou os R$ 11 milhões e o contrato vai até o fim de 2021.

Dourado é apresentado como novo camisa 19, ao lado de Eduardo Bandeira de Mello

Julio Cesar não foi exatamente uma “cara nova” no Flamengo. Ídolo rubro-negro, o goleiro voltou ao clube apenas para encerrar a carreira. Ele chegou no final de janeiro ao Fla, com um contrato de três meses. A transação teve valor simbólico. Já na janela do meio do ano, o primeiro a chegar foi o centroavante Fernando Uribe, no fim de junho. O colombiano veio do Toluca, do México, para ficar por três anos no clube rubro-negro.

Vitinho foi uma contratação demorada, mas que, no fim, deu certo. Em julho, o Flamengo anunciou o jovem de 24 anos, que estava no CSKA Moscou, da Rússia. Foi a transação mais cara da história do Rubro-Negro: R$ 44 milhões. O contrato do atacante vai até 2022. O último reforço do ano foi o volante Piris da Motta. O paraguaio chegou ao Ninho do Urubu no início de agosto, vindo do San Lorenzo, da Argentina, por R$ 10 milhões. Ele fica no clube até a temporada de 2022.

Vitinho é ovacionado pela torcida do Fla no Maracanã, após assinar contrato

OS COMANDANTES:

O ano foi conturbado no “quesito treinadores”: foram três que chegaram em 2018. A temporada começou com o clube tendo que anunciar, rapidamente, um novo comandante já em janeiro: Paulo César Carpegiani. Após três meses de trabalho, no entanto, Carpegiani foi demitido. Mauricio Barbieri, que era auxiliar, ficou como interino por cerca de 90 dias, quando foi efetivado. Ele ficou no Fla até final de setembro. À época, o time havia sido eliminado de duas competições e estava em queda no Brasileirão. Foi quando a diretoria tirou Barbieri e contratou Dorival Júnior. O experiente técnico ficou até o final da temporada.

Paulo César Carpegiani, Dorival Júnior e Mauricio Barbieri: os treinadores do Flamengo em 2018

A DIRETORIA:

Assim como foi um ano movimentado na comissão técnica do Flamengo, foi também na diretoria do clube. No mesmo dia em que o Rubro-Negro demitiu Paulo César Carpegiani, o então diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano, teve que deixar a Gávea. A barca ocorreu após eliminação do time no Campeonato Carioca. No dia 29 de março, Caetano saía do Fla. Dois dias depois, Carlos Noval, então diretor na base rubro-negra, era anunciado para a vaga. Em sua apresentação oficial no cargo, o presidente Eduardo Bandeira de Mello definiu a escolha do nome pela competência de Noval.

Carlos Noval e Rodrigo Caetano em conversa no CT do Flamengo

Veja também