“Os parças”: Gabigol e Bruno Henrique não sentem peso da camisa e comandam Flamengo em início de temporada

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

Por: Higor Neves

O Flamengo iniciou o ano de 2019 fazendo grandes investimentos para reforçar o plantel. Duas das principais contratações foram os atacantes Gabriel Barbosa e Bruno Henrique. Ambos defenderam o Santos na última temporada e, mesmo com pouco tempo na Gávea, já têm mostrado o quanto o “Manto Sagrado” lhes caiu bem, com atuações decisivas, gols, além de uma identificação instantânea com a torcida rubro-negra.

Na noite da última terça-feira (05), o entrosamento dos “parças” foi fundamental para o triunfo do Flamengo na estreia da Libertadores. Isso porque, encarando o San José na altitude de Oruro, o Fla venceu por 1 a 0, em gol marcado por Gabigol, após passe de Bruno. No retorno da delegação ao Rio de Janeiro, os dois comentaram o entrosamento dentro e fora das quatro linhas.

Gabriel
Sempre falei para ele (Bruno Henrique) que tinha muita vontade de que jogássemos juntos. No Santos, jogamos um pouco, mas ele acabou se machucando. Foi um momento muito complicado para ele, mas acabou que nos unimos muito. Fui uma das pessoas que mais pediu ele aqui, então acredito que tem tudo para dar certo. Que continue assim.

Bruno Henrique
A parceria entre eu e Gabriel vem desde o Santos. Joguei poucos jogos, mas já pude contribuir (na temporada anterior). A gente se entende super bem em jogos, treinos. Aqui não está sendo diferente. Quem tem a ganhar é o Flamengo. A gente continua crescendo cada vez mais. Fico feliz pelo meu momento e pelo do Gabriel, isso é resultado de trabalho. Vamos continuar trabalhando para crescer e subirmos cada vez mais.

PARTICIPAÇÃO ALTA EM GOLS

O discurso dos atletas está alinhado desde a chegada ao Flamengo. Entretanto, fato é que, não fossem as participações em gols e efetividade da dupla dentro de campo, as declarações teriam efeito bem menor para a torcida rubro-negra.

Com quatro gols marcados por cada um, eles dividem a artilharia do Fla na temporada. Se analisadas as participações diretas, o camisa 27 leva a melhor por apenas uma assistência: Bruno já deu três passes que resultaram em gols, enquanto Gabriel conseguiu tal feito por duas ocasiões. Outro fato que chama atenção é que todas as assistências do centroavante foram para Bruno Henrique. Enquanto isso, dentre as três concedidas por Bruno, duas foram para Gabriel.

Juntos, eles participaram diretamente 36,11% dos gols marcados pelo Flamengo, contando que a equipe balançou as redes por 20 vezes e teve 16 assistências ao longo dos nove jogos disputados entre Libertadores e Campeonato Carioca (Taça Guanabara e Taça Rio).

Contra a Portuguesa, Gabriel marcou dois, enquanto Bruno Henrique fez um gol e uma assistência no triunfo por 3 a 1 (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

FESTA EM CAMPO E NAS REDES SOCIAIS

Gabriel Barbosa, logo após oficializar sua chegada ao Flamengo, passou a promover grande interação com a torcida rubro-negra através de suas redes sociais, principalmente no Twitter. Bruno Henrique, mesmo que mais discreto, passou a seguir a linha do “parça”. Diálogos entre os dois são comuns na web, e não foi diferente após marcarem o gol “em conjunto” na estreia da Libertadores.

Veja também