Fábio Monken: “Festa na favela!”

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

 Mais um título carioca! Não que valha muita coisa mas, precipuamente, pra ampliar a vantagem em relação ao resto e para zoar ex-rival. “Ex” mesmo, pois esses arremedos de times daqui do Rio já não servem pra mais nada além de “sparrings”. Precisamos de rivais à altura! Mesmo que a arco-íris desdenhe do título, todos eles queriam ganhá-lo, ainda mais acima do maior do estado, incontestavelmente! Pois podem continuar chorando. Se o Flamengo continuar organizado, minimamente, vocês não ganharão mais nada por aqui, tão cedo!

 Falemos sobre a partida. Começamos bem, com marcação alta e muitas trocas de passes insinuantes, principalmente no meio de campo. Como o meio dos caras é abaixo do sofrível, o vice não viu a cor da bola nos quinze minutos iniciais.

 Mas eles vieram com um ímpeto diferente, pois devem ter escutado a semana inteira que apanhariam novamente do Mengão no Maracanã. Aliás, nota de pesar para a “torcida?” viceína: onde eles estavam? Foi bom mesmo não terem ido ao Maraca, veriam outro passeio e, desta vez, sem esforço. Isso traduz o sentimento do rival em relação à potência rubro-negra. Eles simplesmente não acreditavam na virada, e nem poderiam, não é mesmo?

 Mas ontem senti um Flamengo desinteressado na partida. Acho que isso se deveu ao fato dos jogadores perceberem a fragilidade do adversário e a gigantesca distância técnica entre as equipes. Considero isso extremamente perigoso, principalmente na Libertadores, mas isso é passível de correção ao longo da temporada. Nada que uma conversa séria, olho no olho, não resolva.

 Tenho como premissa que demonstração de respeito ao adversário é impor-se no jogo e massacrá-lo tecnicamente. Foi o que a Alemanha fez com o Brasil na copa de 2014. Isso é a tradução da demonstração de respeito. Ficar dando olé é atitude irresponsável. Tentar desestabilizar o adversário também é atitude temerária.

 Gabigol deve ser instruído. Os jogadores do vice entraram com uma instrução muito óbvia, tentar desestabilizá-lo. Isso era claro como o dia, e nosso atacante deveria ser mais inteligente (não que ele não o seja) e mostrar postura madura, coisa que a arbitragem não fez. Enquanto o Castan simplesmente apitou o jogo, muitas vezes gritando e enquadrando o juiz, na primeira reclamação o Diego foi amarelado. Isso é inescusável.

 Mas todos sabemos que a arbitragem brasileira é horrível, a da FFERJ então, abaixo do lamentável. Temos que conviver com isso. Enquanto os grandes não tomarem indicarem postura de mudança, nada acontecerá. Agora mais difícil ainda, pois só tem o Mengão de grande no estado do Rio, os outros se apequenaram e tendem ao “acachorramento” em relação à federação.

 Mas o recado de hoje é esse, curto e grosso. Por hora não tecerei críticas ao time, embora eu ainda ache que ele carece de ajustes, muitos. Agora é foco total e irrestrito na LDU. As comemorações já cessaram na noite de hoje e deve mesmo ser assim. Devemos saber jogar o jogo na quarta-feira. Do mesmo jeito de sempre, mas com algo mais: mentalidade vencedora e muita raça. É isso que esperamos. È assim que realmente deve ser! Vai pra cima deles Mengo!!!

 O Flamengo simplesmente é!

Saudações rubro-negras a todos!

 Fabio Monken

Twitter: @fabio_monken

 Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!

Deixe seus comentários, interaja!

O Debate sempre será salutar!

Pontos de vista divergentes são essenciais à nossa evolução e à formação de nosso caráter.

Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!

A intolerância e a falta de argumentos são combustíveis para o fracasso!

1 Comentários
Carregando comentários...
Criação de sites e aplicativos para celular