Fábio Monken: “Festa na favela!”

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo!

 Mais um título carioca! Não que valha muita coisa mas, precipuamente, pra ampliar a vantagem em relação ao resto e para zoar ex-rival. “Ex” mesmo, pois esses arremedos de times daqui do Rio já não servem pra mais nada além de “sparrings”. Precisamos de rivais à altura! Mesmo que a arco-íris desdenhe do título, todos eles queriam ganhá-lo, ainda mais acima do maior do estado, incontestavelmente! Pois podem continuar chorando. Se o Flamengo continuar organizado, minimamente, vocês não ganharão mais nada por aqui, tão cedo!

 Falemos sobre a partida. Começamos bem, com marcação alta e muitas trocas de passes insinuantes, principalmente no meio de campo. Como o meio dos caras é abaixo do sofrível, o vice não viu a cor da bola nos quinze minutos iniciais.

 Mas eles vieram com um ímpeto diferente, pois devem ter escutado a semana inteira que apanhariam novamente do Mengão no Maracanã. Aliás, nota de pesar para a “torcida?” viceína: onde eles estavam? Foi bom mesmo não terem ido ao Maraca, veriam outro passeio e, desta vez, sem esforço. Isso traduz o sentimento do rival em relação à potência rubro-negra. Eles simplesmente não acreditavam na virada, e nem poderiam, não é mesmo?

 Mas ontem senti um Flamengo desinteressado na partida. Acho que isso se deveu ao fato dos jogadores perceberem a fragilidade do adversário e a gigantesca distância técnica entre as equipes. Considero isso extremamente perigoso, principalmente na Libertadores, mas isso é passível de correção ao longo da temporada. Nada que uma conversa séria, olho no olho, não resolva.

 Tenho como premissa que demonstração de respeito ao adversário é impor-se no jogo e massacrá-lo tecnicamente. Foi o que a Alemanha fez com o Brasil na copa de 2014. Isso é a tradução da demonstração de respeito. Ficar dando olé é atitude irresponsável. Tentar desestabilizar o adversário também é atitude temerária.

 Gabigol deve ser instruído. Os jogadores do vice entraram com uma instrução muito óbvia, tentar desestabilizá-lo. Isso era claro como o dia, e nosso atacante deveria ser mais inteligente (não que ele não o seja) e mostrar postura madura, coisa que a arbitragem não fez. Enquanto o Castan simplesmente apitou o jogo, muitas vezes gritando e enquadrando o juiz, na primeira reclamação o Diego foi amarelado. Isso é inescusável.

 Mas todos sabemos que a arbitragem brasileira é horrível, a da FFERJ então, abaixo do lamentável. Temos que conviver com isso. Enquanto os grandes não tomarem indicarem postura de mudança, nada acontecerá. Agora mais difícil ainda, pois só tem o Mengão de grande no estado do Rio, os outros se apequenaram e tendem ao “acachorramento” em relação à federação.

 Mas o recado de hoje é esse, curto e grosso. Por hora não tecerei críticas ao time, embora eu ainda ache que ele carece de ajustes, muitos. Agora é foco total e irrestrito na LDU. As comemorações já cessaram na noite de hoje e deve mesmo ser assim. Devemos saber jogar o jogo na quarta-feira. Do mesmo jeito de sempre, mas com algo mais: mentalidade vencedora e muita raça. É isso que esperamos. È assim que realmente deve ser! Vai pra cima deles Mengo!!!

 O Flamengo simplesmente é!

Saudações rubro-negras a todos!

 Fabio Monken

Twitter: @fabio_monken

 Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!

Deixe seus comentários, interaja!

O Debate sempre será salutar!

Pontos de vista divergentes são essenciais à nossa evolução e à formação de nosso caráter.

Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!

A intolerância e a falta de argumentos são combustíveis para o fracasso!

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Hoje não teve crítica ao Abel, talvez por ele ter sido campeão. Alguns nunca esperaram, ou melhor, esperavam outro resultado pra que continuassem com aquela ladainha interminável. Abel não é culpado do Flamengo ter 3 bons jogadores pra ala esquerda. Só 11 entram em campo, se põe Arrascaeta e tira o Bruno Henrique, pau nele. Se faz o inverso, pau nele tb. Ontem ele colocou Gabigol pra jogar nos buracos da defesa do Vasco, no meio e laterais. Gabigol levou a defesa deles à loucura, e só o paravam com porrada. Criou 3 situações de gol assim, e ainda fez um, anulado. Se isso não foi orientação do treinador, eu não vou mais ver jogo de futebol. Outro dia li aqui que são “os próprios jogadores” que definem a parte tática do time, e não o Abel. Seria bom perguntar aos jogadores se é mesmo assim por lá, antes de afirmar uma coisa dessas pro mundo inteiro ler. Abel é um bom treinador e está fazendo um ótimo trabalho. Apenas duas derrotas até hoje, classifficação na Libertadores mais fácil do que em outros anos, time reserva campeão da Taça Rio, campeão carioca. Falta uma CB, um Brasileirão ou uma Libertadores. Se ganhar um desses, será criticado por não ter ganho os outros…rs. Pra essa turma, nem Guardiola presta, se perder o Carioquinha “que não vale nada”. Vai na fé, Abel, faça seu trabalho e não ligue pros detratores. SRN