fbpx

Anderson Alves: “A Imprensa brasileira vai ter que mudar!”

FOTO: DIVULGAÇÃO

Não é de hoje que a imprensa caça cliques usando o clube para ganhar motivo de sua existência. É um tal de “Rafinha é do mesmo nível que Pará e Rodinei”, “Arrascaeta não consegue justificar o investimento”, “Rodriguinho é melhor que Arrascaeta”… Os comentários são infinitos e camuflam o pequeno motivo por trás de cada um. Gera interação. E interação é como aquele ditado: “Falem mal, mas falem de mim” é igual aquele conceito que, se ainda não sabes é bom ter em mente, Like e Dislike é quase a mesma coisa. O vídeo atinge um alto número de pessoas que se importam ao ponto de clicar naquilo.

Olá, coleguinhas de Coluna do Fla. Acho que já ficou bem claro sobre o que vamos conversar hoje, não é? É interessante como a imprensa vem evoluindo (ou não) através dos anos. Por exemplo, já reparou em como não há grande críticas à seleção brasileira? Há uma voz aqui, outra ali. Ficam escondidas sob as muitas exaltações de como o treinador é moderno. Como o treinador montou um time taticamente imprevisível. Como é cheiroso, ao passo que aqueles que realmente fazem o seu trabalho são relegados às posições de gurus do fracasso.

Já teve a curiosidade de observar o que a imprensa falava na véspera do 7×1? Todos sabemos que Mauro Cezar Pereira criticava a seleção por se apequenar atrás da lesão de Neymar e previa um embate entre técnica e força, mas e os outros? Se escondiam atrás do escudo do problema psicológico – nem todos, espero. Será que ainda pensam que o problema era psicológico? Feito esse parêntese, voltemos a falar exclusivamente de Flamengo.

Já reparou em como os pesos são diferentes entre os times do brasileiro? Qual seria a repercussão caso fosse o Flamengo a ter um jogo adiado às vésperas de um confronto importante em detrimento do próprio adversário? Entendemos a justificativa, mas quantas vezes um time não jogou no sábado depois de jogar na quarta ou na terça depois de jogar domingo? Nem um pio da imprensa. Silêncio.

Não cabe aqui ficar elencando o número de vezes em que o Rubro-negro é vilipendiado em função de outros, seja esportivamente com direito a VAR e tudo, seja nas tais mesas redondas que existem na televisão.

Neste interim, uma série de mesas surgiram na internet. Há comentaristas de todos os tipos que falam sem “apologia” do futebol brasileiro e dos clubes especificamente. A televisão vai perdendo cada vez mais o seu espaço. De sua casa, Simon, Chicca, Mari e cia., conseguem gerar uma mesa muito divertida, com conteúdo, voltada para rubro-negros e com o máximo de isenção que podemos encontrar por aí, mesmo criticando o time. E os programas esportivos vão perdendo cada vez mais espaço para as novas mídias.

Encontraram com um muro de difícil transposição. Fazer jornalismo isento nem é tão difícil. Analisa os fatos. Comenta sem parcialidade. Talvez se colocar no lugar dos outros a quem tal situação pode incomodar. Ou se faz um programa para alguns, ou se faz para todos. Ao mesmo tempo, não dá! Desta forma ou os programas esportivos vão encontrar seu ocaso ou vão começar a se reinventar. Amanhã será tarde!

Anderson Alves, O otimista.

17 Comentários

  • Já perdi muito meu tempo assistindo a programas de debate sobre futebol, hoje me limito a assistir o Linha de Passe, não é perfeito, mas ainda é o programa que analisa os fatos com o mínimo de razoabilidade, os integrantes da mesa respeitam sua hora de falar e a quantidade de merda que se ouve é tolerável. Eu gosto do Marcelo Barreto também, mas nem sempre os convidados ajudam o programa dele, via o programa dele depois que chegava do trabalho, hoje já não faço mais isso, pós jogo do Coluna do Fla é muito bom, melhor do que a maioria dos programas, basta continuar nessa toada que a tendência é crescer cada vez mais.

  • FAZEMOS DESBLOQUEIO DOS CANAIS PREMIERE, TELECINE, HBO, COMBATE E CANAIS ADULTOS PARA ASSINANTES DE TV POR ASSINATURA DE QUALQUER LUGAR DO BRASIL E TAMBÉM REDUZIMOS O VALOR DA FATURA. SÓ PAGA DEPOIS QUE O SERVIÇO FOR FEITO WHATSAPP 11957540287

  • O texto é truncado e confuso, a ponto de causar fadiga mental. Quase desisti de lê-lo até o fim, mas com esforço cheguei lá. Bem, apesar dos estilo confuso da redação, entendi o recado e concordo com ele. Os programas esportivos estão cada vez mais parciais. O programa Fox Sport Rádio é um bom exemplo dessa injustiça: as quase três horas do programa esportivo de maior audiência da Fox são destinadas, em sua totalidade, expor os escudos dos clubes de SP.

  • Olá Nação! Vendo carro com entrada zero e as menores taxas do mercado! Whatsapp 21-965997367. Qualificar Veículos – Pablo Cesar

  • Dos que citou do Coluna, apenas o Chicca tem domínio. Simon leva bem como apresentador. Mari faz comentários que nao me agradam. Prefiro o Pedro, Cristiano e Jamal. Quanto aos programas de TV, prefiro me limitar à ESPN. Ou ouvir o VSR e Formiga (ambos EI) nos seus canais no YouTube.

  • Parabéns pelo texto! Acredito no dia em que a torcida do Fla não cairá nos artifícios destes jornalistas clubistas. Quando esse dia chegar a pressão diminui e o Fla vence absolutamente tudo no cenário nacional! SRN.

  • Esses programas esportivos teriam que ser limitar à noticiários, o nível dos comentaristas (palpiteiros) é muito baixo… eu sou do tempo de Armando Nogueira, João Saldanha, Nelson Rodrigues, portanto não dá pra aturar neto, rizek, júnior, casagrande, animal etc. Se bem que animal todos são…

  • Perfeito! Canso de falar dessa “imprença” tacanha e bairrista que infesta a TV, e nem vejo seus programas. Finalmente estão aparecendo outros que estão vendo o mesmo filme, o que falta é a torcida toda abandonar esses brincalhões que criam crises no clube, falam merda atrás de merda, torcem descaradamente por times paulistas e se acham o supra sumo. Não são nada, apenas lixo. Parabéns pelo alerta e pela postura!

  • Eu acho muitos programas de TV bem ruins, mas acho que a galera exagera no vitimismo e na mania de perseguição. O programa do benja e outros parecidos, em que a galera fica gritando, são bem ruins mesmo. Mas acho a SporTV ok, apesar de ter alguns jornalistas poucos carismáticos. Gosto do Barreto. O Rizek eu já tive birra, mas hoje não me incomodo mais. Vocês se ofendem muito fácil se alguém fala uma besteira na TV. Eu não dou bola. Achei que o Júnior errou no que disse sobre a turma do vinho, mas já tinha um monte aqui no site xingando e se sentindo ofendido, achando o cara um traidor. Eu acredito e muito no caráter do Júnior.

    Achei bem ruim o texto tratar os vídeos da coluna do Fla como um contraponto à imprensa tradicional, quando na verdade, acredito que todos aqui se informam com jornais tradicionais e programas de tv! Então, não está havendo mudança alguma ainda, infelizmente. Aliás, tenho assistido aos vídeos do coluna do Fla. Tem coisas legais. Gosto de ver os debates. Só que tá bem longe de ter tantos views quanto qualquer canalzinho que somente publica vídeos da fox, ESPN, SporTV. Falta muito pra tentar competir.

    Dizer que os debates do coluna do Fla são isentas tbm é um exagero. Existem alguns mais isentos, outros menos. Outro dia assisti ao vídeo em que se falava sobre o Sevilla e a possibilidade do do Gabigol ir pra lá e havia gente falando como se não conhecesse direito a grandeza do Sevilla. Concordo que o Gabigol pode ter mais a ganhar ficando no Flamengo, mas tbm não vou me falar como se o Sevilla fosse um time insignificante. Seria arriscado e ele poderia ficar sem tantos títulos quanto poderá ter se o Flamengo corresponder ao potencial que aparenta ter. Por outro lado, o Sevilla seria uma bela porta pra outro clube mais forte na europa. Tinha no debate do coluna gente falando que na Europa estão todos ligados no Flamengo somente pq o nome do clube pipoca em notícias sobrr negociações, mas uma coisa é aparecer na imprensa aqui e ali, outra coisa é haver atenção e interesse real em relação ao Flamengo lá na Europa.

    Aliás, péssimo fazer um texto pra dar uma opinião sobre o jornalismo, não apresentar um conteúdo sólido e terminar como uma propaganda sobre os vídeos do canal do site.

    Vou seguir assistindo e torcendo para que o coluna tenha cada vez mais qualidade, e apoiando mandando meus super chats sempre que possivel.

  • A mim, particularmente, o que ofende não é falar mal do flamengo e sim as asneiras que dizem. O Junior, por exemplo, cansa de dizer repetidas vezes, que esse ou aquele jogador ” está toda hora entrando como elemento surpresa”(se entra mais de duas vezes, deixou de ser surpresa)
    Costuma também dizer que tal jogador “está centralizado no lado do campo ” e outras baboseiras. É isso que ofende a mim e a minha inteligência.

  • Vou compartilhar o seu texto. Vc captou muito bem o que sempre houve na atividade jornalística, e que George Orwell traduz literariamente em 1984 a respeito do conceito de ‘verdade documental’: 2 + 2 = 5 quando convém à casta dominante. E a verdade-raiz que se dane! Assisto a todos os jogos do Fla na TV sem volume e ainda desconfio das tomadas escolhidas pelo editor de imagem… 90% do que dizem é para fazer ‘jogo’ com os Bet365 da vida e com os demais assinantes ou interessados com poder de influenciar. Isso quando não atuam na esfera do ilegal, subornando árbitros etc. Hoje (28/8/2019), por exemplo, temo que alguma dessas sujeiras venha a ocorrer em Porto Alegre, porque conheço essa gente. Por exemplo, no primeiro jogo com o Inter, houve, dentro da área, uma bola não mão na defesa do Inter, mas a imprensa nem mencionou o lance, muito menos o pessoal do VAR se interessou em analisar a ocorrência. Já a bola na mão contra o Fla foi prontamente destacada pelo VAR. Isso em pleno Maracanã. É por isso que tenho plena consciência de que resultados não valem nada no Brasil; precismos enxergar a verdade no que vemos e não no que nos dizem.

  • E com um pouco de imaginação vejo o VAR como uma versão hi tec do livro “A Revolução dos Bichos ” do mesmo George Orwell.
    Me imaginava como um Robson Cruzoé mas, felizmente não estou sozinho… só assisto os jogos do Flamengo isolado, no quarto, e com a TV no modo mute.

  • Oi, sujeito que escreveu este artigo. Você, não conheço, não sei se é jornalista, se é um qualquer falando e digitando um monte de merda!!! A REALIDADE é que toda a mídia brasileira não tem crédito pois são todos CAPACHOS da cariocagem imbecilizante, movimento este, que só pode ser patrocinado pela maior organização criminosa de direita, as Organizações Globo, visto que todo mundo sabe que o Estado do Rio de Janeiro está falido há algum tempo!!! Todo mundo sabe que, estão fazendo de tudo para o Flamengo ser campeão de alguma coisa, pois o futebol carioca, já é defunto há muito mais tempo que a falência fluminense!!!
    A desgraça de nosso País, passa pelo fato que a sociedade brasileira é obrigada a conviver com a vergonha de termos um Estado, como o Rio de Janeiro, de termos uma organização criminosa “oficial” que é as Organizações Globo e de termos também, o Partido dos Trabalhadores, que é a maior organização criminosa de esquerda!!!
    Enfim, o Brasil só será viável, quando for exterminada, estas organizações ditas acima !!!

  • Sobre a imprensa dedicada à”tribo do futebol”, tenho lido de tudo. Para alguns comentadores, o futebol deve ser uma ciência exacta. Se o futebol fosse assim, estávamos perdidos. Mas não é! Sobre JJ começou por ser grande a ignorância, sovre o homem homem e sibre a sua obra enquanto técnico.
    Uma atitude assim manifestada tão depressa glorifica hoje o que amanhã amaldiçoará.
    Jesus é suficientemente inteligente para saber isso. Creiam-me! Ele não perderá um minuto que seja com alguns comentadores de bancada, nunca inocentes e nada imparciais. Acha-lhe graça enquanto grupo sócio-profissional. Mas não perde tempo com eles. Se o fizesse já não estava aí. Ele dorme com o Flamengo. Ele sonha com o Flamengo. Ele dorme 6 horas e vive as outras 18 para o clube. Quem vive com esta intensidade, a única finalidade que o move são os adeptos, é a torcida do Flamengo. É por isso que ele constantemente a convoca e lhe rende homenagem. O resto são assalariados que ele decerto respeita, mas não ouve.

  • Criação de sites e aplicativos para celular