Fabio Monken: “Implodindo tabus e calando a escumalha!”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

Salve, Salve, Nação Mais Linda do Mundo! Ontem jogamos aqui em Curitiba (sim, moro aqui, rapaziada!), contra um Athlético muito forte em casa, desfalcados pela CBF, Tite e cia. e conseguimos uma vitória muito importante para a continuidade do campeonato rumo ao título. Apesar do VAR (extremamente mal operado) e a atuação sofrível e tendenciosa do trio de arbitragem, seguimos confiantes de que esse ano ninguém nos tira a faixa de campeão.


Um banco sem tarifas! Venha para o BS2, aqui cuidamos de seu dinheiro, e você ainda ajuda seu time do coração!


Foram noventa minutos (mais dez de acréscimos agregados) em que o time do Flamengo mostrou como joga um campeão. Não foi uma exibição primorosa. Podemos destacar as duas etapas da partida e separá-las ainda em pequenos fragmentos onde um time se arrumava taticamente e o outro, logo após, já se rearrumava para anular o adversário taticamente.

Foi assim durante todo o jogo, onde as equipes se alternaram em domínio e submissão, evidenciando o trabalho espetacular dos dois técnicos à beira do gramado. Devemos ainda ressaltar a covardia contra o time carioca, que foi ao Paraná jogar de igual pra igual contra um adversário forte e arrumado e foi (literalmente) operado pela equipe de arbitragem, VAR e cia.

Inadmissível a anulação da penalidade bem marcada pelo juiz da partida. Além disso, devemos ressaltar a quantidade de cartões amarelos mostrada pelo soprador de apito para o Flamengo, mostrando rigor excessivo e até má intenção (casos de Éverton Ribeiro e Vitinho) e, do outro lado uma condescendência tibetana em relação ao rubro-negro paranaense.

Uma vergonha presenciada mais uma vez (lembremos do jogo conta o Grêmio pela Libertadores) pala equipe de arbitragem totalmente leviana e equivocada (pra dizer o mínimo) contra o melhor Flamengo dos últimos 35 anos. Sim, amigos, afirmo isso com propriedade do alto de meus 47 anos de existência.

O saldo da partida? Mais um tabu quebrado, mais uma vitória de superação. A cada dia ficamos mais satisfeitos com o desempenho do time do Flamengo. Apesar dos desfalques, continuamos atuando muito bem taticamente, ressalvadas as discrepâncias técnicas entre os titulares e reservas.

Uma coisa é certa: qualquer jogador que entra sabe exatamente o que vai fazer. A única diferença é a maneira como faz. Alguns com maior, outros com menor qualidade, mas a estrutura tática do time é espetacular.

O saldo negativo é a perda (mais uma por trauma) do Rafinha que fraturou o osso da face. Além disso, o juiz do jogo nos tirou Bruno Henrique e Éverton Ribeiro da próxima rodada. A parte boa é que eles descansarão para pegar o Grêmio, dia 24, no Maracanã.

Veremos como Jesus montará o time para a peleja contra o Fortaleza no Ceará, mas temos um alento ao saber que Rodrigo Caio e Gabigol estarão de volta. Mesclando os jogadores da base com os mais experientes, talvez possamos manter o bom ritmo de jogo que temos mostrado ao longo dos últimos três meses.

O que vejo como problema fundamental para JJ são os desfalques nas duas laterais, de fundamental importância nesse esquema tático. Na esquerda, Renê não compromete tanto, mas na direita teremos que ter muita paciência pois Rodinei não inspira nenhuma confiança e o menino João Lucas entrou mal na partida de ontem. Esperemos que o portuga consiga acertar o posicionamento do jovem lateral, apenas na conversa, até o jogo de quarta-feira à noite no Castelão.

A nota de pesar vai para a escumalha felina que vai miando e bebendo leite, como diria nosso querido vice de futebol Marcos “Coldblood” Braz. Quero ver amanhã o careca verde e o senil praiano reclamando de favorecimento ao Maior do Mundo. Não precisamos disso, caras pálidas! Somos melhores no campo, simples assim. Para lembrarmos o campo e bola, o time de um tomou vareio e o do outro perdeu o confronto direto. Tomem tenência, ímpios abomináveis!

No mais, é curtir a grandiosa fase do Mengão e continuar nessa toada. Força, foco, fé e trabalho, muito trabalho! Na humildade, respeitando os adversários, como tem sido desde que o Jesus chegou, certamente chegaremos ao hepta. De acordo com os matemáticos faltam 6 vitórias. Eu prefiro vencer todas as 13 restantes. Torçamos para o que melhor aconteça. Estamos no caminho! Um jogo de cada vez! Vai pra cima deles Mengo!!!

O Flamengo simplesmente é!
Saudações rubro-negras a todos! 

Fabio Monken
Twitter: @fabio_monken

Gostou? Não gostou? Concorda, discorda? Ótimo!
Deixe seus comentários, interaja!
O Debate sempre será salutar!
Pontos de vista divergentes são essenciais à nossa evolução e à formação de nosso caráter.
Mas lembre-se: Somos todos Flamengo!
A intolerância e a falta de argumentos são combustíveis para o fracasso!

Veja também

  • Prezado FÁBIO MONKEM, excelente comentário, precisamos CONTINUAR apoiando RENE, e INICIAR APLAUDINDO Rodinei ou João Lucas, qualquer que entrar, é necessário LEMBRAR que há pouco tempo, ARÃO e VITINHO ERAM EXECRADOS PELA TORCIDA, e hoje estão ai, um titular absoluto e o outro responsável pela penúltima vitória, não vamos esquecer que Filipe Luis e Rafinha estão fora e ninguém sabe ao certo quando voltarão.

  • “O saldo da partida? Mais um tabu quebrado, mais uma vitória de superação. A cada dia ficamos mais satisfeitos com o desempenho do time do Flamengo. Apesar dos desfalques, continuamos atuando muito bem taticamente, ressalvadas as discrepâncias técnicas entre os titulares e reservas.” — Eita, se fosse outros tempos, esse colunista estaria enchendo o saco, dizendo que seria uma vergolha o time inferior dar trabalho e que só ganhamos graças a 2 golzinhos “de sorte”!

  • “Contra o melhor Flamengo dos últimos 35 anos. Sim, amigos, afirmo isso com propriedade do alto de meus 47 anos de existência”
    E eu no alto dos meus 57 digo.tem tudo para superar Zico e Cia, se ganhar duas libertadores e dois mundiais.

Comentários não são permitidos.