Marcos Vinicius: “Jesus x Renato: o confronto”

FOTOS: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO E LUCAS UEBEL/GRÊMIO

Em 1986, Renato voava.

Mas Telê Santana cortou suas asas e o ponteiro não pôde disputar a Copa do Mundo no México.

Antes do embarque, em virtude desse corte, Leandro, camisa 2 do Flamengo, preferiu deixar sua poltrona vaga no voo que levou a delegação brasileira à cidade mexicana, onde muitos até hoje acreditam ter sido por lealdade ao ponteiro, companheiro na lateral direita do campo e amigo inseparável nas horas de folga fora dele.

No ano seguinte, na noite de 2 de dezembro, Renato, então camisa 7 do Flamengo, se vingaria do treinador, fazendo o gol da vitória nos 3 a 2, contra o Atlético Mineiro, em pleno Mineirão.

Mais à frente, a vitória contra o Internacional por 1 a 0 no Maracanã, daria o título da Copa União e mostraria ao teimoso treinador de Itabirito (MG) o quanto estava errado.

O tempo passou e o maior ídolo do Grêmio virou técnico.

Exigente e teimoso como Telê, seu time virou sinônimo de força e não de arte como o treinador do Brasil nas Copas de 1982 e 1986 primava.

Renato Gaúcho, por quem tenho enormes apreço e respeito, deveria medir palavras ao falar sobre Jorge Jesus.

“O Flamengo tem uma seleção, quero ver fazer isso em outro clube”, disse certa vez numa coletiva.

Ora, Jesus está no Flamengo, não está em outro clube.

E consegue, em virtude de seu trabalho, a melhor performance no clube em décadas onde tantos outros treinadores já comandaram o Rubro-Negro.

Mas Renato já dirigiu também uma “seleção” e não foi campeão.

Ou o Fluminense de 2008, com Thiago Silva, Arouca, Cícero, Thiago Neves, Conca, Washington e Dodô, não era?

Mesmo assim, não conseguiu vencer a LDU sucumbindo em um Maracanã lotado.

Sobre os outros impropérios do senhor Portaluppi ao Jorge Jesus, de que não tem ainda um título de expressão como técnico, se diz o mesmo de Renato lá fora, ou seja, é um conhecido.

Renato nunca treinou fora do Brasil e foi um jogador inesquecível para o Roma (ITA), tamanha decepção que foi em sua passagem como jogador na temporada 1988/89.

Como treinador, faz sim um trabalho de excelência, elogiável, mas nunca conseguiu nada sequer parecido fora do Grêmio.

Por onde passou, teve altos e baixos, como no Vasco – vice-campeão da Copa do Brasil em 2006 e rebaixado em 2008 – no Athletico-PR, e principalmente no Fluminense, quando chegou à final da Libertadores mas deu vexame em casa diante de um time bem mais fraco.

Se Jesus é questionado por Renato por ter conquistado três campeonatos nacionais em Portugal, na sala de troféus de Renato não consta nenhum Brasileiro até aqui.

Ora, bolas, então porque atacar um colega de profissão, que está fora de seu país?

Por xenofobia, por corporativismo contra estrangeiros ou por se sentir ameaçado?

Da mesma forma que pode ganhar do Flamengo e ir à final, pode também perder.

Talvez seja por não suportar ouvir elogios a um time que não seja o que ele comanda, que mudou o discurso apontando o Flamengo favorito nesse confronto contra o seu Grêmio.

Uma grande bobagem, porque Renato não precisa se comparar a ninguém e desqualificar o trabalho do português no comando da equipe Rubro-Negra.

Quanto à idade, há quem prefira ter 65 anos, outros vão preferir a idade de Renato, 57 anos.

Questão de gosto.

E minha mãe e meu pai sempre fizerem questão de me ensinar a respeitar os mais velhos.

Esqueceu desses ensinamentos, seu Renato?

A culpa de Jorge Jesus ter vindo ao Brasil para expor a fragilidade dos técnicos brasileiros é do próprio Renato Gaúcho.

Ele mesmo.

Afinal, foi ele quem recusou a proposta do Flamengo, que foi então buscar o português.

Recusar?

Mas como?

Seu sonho não era dirigir o Flamengo?

Agora deixou o cara chegar Renato, vai ter que ouvir a célebre frase de Zagallo: “vai ter que engolir”.

* Depois de Ricardo Gonzalez, jornalista e comentarista dos canais Sportv.


Por: Marcos Vinicius
Twitter: @ViniciusCharges

Aqui eu expresso minha opinião, e você leitor tem todo o direito de discordar. Comente, critique sem ofender ou elogie se merecer, mas não deixe de participar.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O português parece ser gente boa, mas já está contaminado pela cariocagem imbecilizante!!!
    O Baitôla Nariguda com Cara de Cavalo, é uma piada!!!

    Vai dar Grêmio com facilidade, pois o Flamengo só está onde está por causa da ajuda da CBF, juízes,Var, mídia em geral e também por trás disto tudo, as Organizações Globo, a maior organização criminosa de direita do Brasil!!!

  • Libero todos os canais de TV (TELECINE, PREMIERE FC, COMBATE, HBO, DISCOVERY, INFANTIS, ADULTOS, ETC) e coloco 1800 filmes e 180 séries completas por apenas R$ 35 mensais. Teste de 2 horas grátis. Sem antena! Basta ter internet! Pare de pagar entre 200 e 400 para ter bons canais de TV. Meu WhatsApp: 21 988788640

  • A única coisa boa que o Renato tem é aquela filha gostosa.

  • Corrigido:

    Meu caro Marcos Vinicius,

  • Meu Caro Marcos Vinivius,
    Parabéns, simplesmente brilhante.
    A sua argumentaçao é magistral.
    E contra fatos, não há argumentos.
    SRN

  • Renato é um fanfarrão, invejoso, recalcado e ainda fala demais. Kkkkkkkkkkk