Matheus Brum: “Contra tudo e contra todos”

FOTO: REPRODUÇÃO

Olá, companheiros e companheiras do Coluna do Fla. Que vitória essa contra o Athletico-PR, na Arena da Baixada! Um palco que, historicamente, temos dificuldades para vencer. Conseguimos os três pontos e, de quebra, acabamos com o tabu de não vencer o Furacão, no Paraná, pelo Brasileirão. A última vitória aconteceu no longínquo 1974.

A vitória mostrou um time que fica cada vez mais maduro dentro de campo. Um outro time, sem essa maturidade, teria perdido a cabeça com a sucessão de erros de arbitragem. Um ponto que merece destaque, inclusive. O Flamengo precisa se posicionar contra a arbitragem do jogo de ontem. O Leonardo Gaciba, chefe de arbitragem da CBF, precisa explicar o que aconteceu naquela comunicação com o VAR, no lance do pênalti claro em cima do Lucas Silva.


Como cuidar do seu dinheiro e ajudar o Flamengo ao mesmo tempo? Isso é fácil, com o Banco BS2!


Este foi o erro mais crasso, mas, infelizmente, não foi o único. Os cartões amarelos para Everton Ribeiro e Vitinho foram, no mínimo, incoerentes. Não eram jogadas passíveis de punição. E, em função disso, não teremos nosso capitão na partida contra o Fortaleza, no meio de semana.

E foi justamente por causa destes erros que coloco este título no texto de hoje. Jogamos contra todos (arbitragem e um bom adversário) e contra tudo (grama sintética e retrospecto desfavorável).

Além de todos estes problemas, ainda tivemos que ver em campo um time que seus principais jogadores não estavam bem. Rafinha, Gerson, Arão e Vitinho atuaram bem abaixo do que estamos acostumados. Tanto é que não tivemos o controle do jogo, como normalmente acontece. Tivemos menos posse de bola do que o adversário (48% contra 52%), trocamos menos passes (243 contra 316), fizemos mais faltas (23 contra 13), chutamos menos (9 a 12) e tomamos mais cartões amarelos (5 contra 3).

O Flamengo começou marcando em cima, aproveitando a entrada do goleiro Léo, que mostrou falta de familiaridade com a bola nos pés. Em uma das pressionadas, Bruno Henrique conseguiu fazer o gol.

Mesmo antes do primeiro gol, o rubro-negro se movimentava bastante. O quarteto formado por Vitinho, Bruno Henrique, Everton Ribeiro e Lucas Silva não guardava posição, com cada atleta caindo em um local. Isso dificultava a marcação do CAP. Entretanto, as boas jogadas criadas, não resultavam em lances de perigos. O último passe pecava.

Em contrapartida, na defesa, nosso lado direito era o principal flagelo. Rafinha não fez uma boa primeira etapa. A entrada de João Lucas não surtiu efeito, uma vez que os espaços continuaram. Foi por ali que o Athletico criava suas principais oportunidades. Tiago Nunes percebeu os problemas defensivos e colocou Adriano em campo para pressionar nosso jovem lateral.

E, por alguns minutos, os paranaenses botaram pressão. Graças a Diego Alves, o empate não saiu. Nosso meio-campo continuava não funcionando. Com isso, não tínhamos o controle do jogo. Devido a grande atuação do nosso goleiro, conseguimos segurar a pressão.

Por fim, em um lance de genialidade, ER7 deu de calcanhar para Renê, que cruzou na medida pra BH fazer o segundo dele na partida e sacramentar nossa vitória.

O saldo da partida é mostrar que o time está cada vez mais maduro, sabendo lidar com as adversidades e conseguindo grandes resultados mesmo em jogos tecnicamente ruins. Mostra a força de um grupo que sabe, cada dia mais, que está a passos largos para vencer o Brasileirão, dez anos depois.

Matheus Brum
Jornalista
Twitter: @MatheusTBrum


Gostou? Comente! Não gostou? Comente mais ainda! Mas, por favor, vamos manter o diálogo sem xingamentos ou palavras de baixo calão. O bom diálogo engrandece o homem e nos faz aprender, diariamente!

Veja também

  • Esta nitido que estao todos contra o Flamengo a estrategia do Gremio no 1o jogo era quebrar todo mundo e facilitar para eles agora no dia 23 e isso foi muito bem feito com a colaboração da arbitragem argentina este complô é muito transparente porem o time e a torcida estao tendo maturidade para encarar esta pressão vamos pra cima rumo ao mundial em contrapartida os dirigentes do flamengo tem q fazer barulho e pelo menos tentar uma punição para os envolvidos pararem com as injusticas e deixar nossos jogadores atuarem fazendo o seu melhor

  • O numero de faltas superior é uma grande mentira. Os jogadores do Athletico podiam baixar a porrada que o juiz não marcava falta, enquanto pro Flamengo qualquer encostada ele marcava. Os cartões então, vou nem falar. Nunca vi tanta cara de pau em prejudicar um time. Esse juiz já é conhecido. Ladrão descarado. Se investigar, vão encontrar.

  • Excelente comentário MATHEUS BRUM, gostaria de destacar QUE o árbitro de ontem foi escalado para atuar no var no jogo contra o grêmio, isso sem contar, que vão repetir a dose, o árbitro principal será argentino. é muita coincidência, de qualquer sorte, seu comentário foi muito bom, você falou sobre o jogo abaixo do nível costumeiro de alguns de nossos jogadores SEM, CONTUDO, humilhar ou ofender, isso nós vamos exercitar e muito, APLAUDIR e INCENTIVAR nossos jogadores e quando eles não forem bem, acreditar que o JJ, vai colocar em campo o melhor, ontem ele não teve a menor hesitação, Rodolfo estava mal, álias desde o jogo anterior ele não vinha bem, o que fez o Míster, tirou e colocou o jovem Thuller e o garoto foi bem melhor. Por fim, o lance do Rafinha, me parece QUE O RONY DEU UMA CABEÇADA NO NOSSO LATERAL, seja como for, me parece que ele terá de fazer uma cirurgia e ai perderemos OS DOIS LATERAIS TITULARES, sem contar o Arrascaeta, como você muito bem disse É CONTRA TUDO E CONTRA TODOS, quando levantarmos o troféu,(assim espero), vamos guardar a foto de lembrança, como já foi dito ESTAMOS FAZENDO HISTÓRIA, esse título SERÁ HISTÓRICO.

  • +3 Pontos, segue todo normal!

  • Everton Ribeiro é a alma do meio-campo do flamengo na criatividade. Sem ele o time perde muito. Esse Sílvio não entende p… nenhuma de futebol.

  • O que nós, torcedores do Flamengo, estamos vendo é que os adversários ( dirigentes dos clubes) estão passando dos limites, pra derrubar o MENGÃO estão apelando e o pior de tudo e que a CBF nao se manifesta, não diz nada…

  • Os erros de arbitragem, muito chancelados pelo VAR, só mostra o quão ruim é a arbitragem brasileira. Independente se para este ou aquele time. Alguns (erros) são absurdos!
    Quanto ao futebol jogado, o CAP já está de “férias”, o empenho do time ontem era só para manter o tabú. Só que não deu!…

  • Bem colocada as palavras e gostaria de acrescentar o seguinte.
    Infelizmente no Brasil não existe árbitro de futebol e sim soprador de apito senão vejamos: pênalti claríssimo marcado em cima de Lucas Silva, e anulado pelo var que que foi criado para auxiliar o juiz, ou melhor o soprador de apito, o cartão amarelo recebido por Ewerton Ribeiro quem aplicou foi o zagueiro do Atlético Paranaense. Depois ficam falando que teve juiz, digo soprador de apito que atuou em final de copa do mundo, atuou por consideração ou melhor por consolação ao Brasil pois nesse anos disputou uma péssima copa do mundo.

  • O problema nada mais é que medo e o péssimo hábito brasileiro em aceitar os valores e qualidades de rivais, o WAR era de são paulo logo já imaginávamos o que poderia acontecer e aconteceu, o Flamengo já estava preocupado com o juiz, cabe a CBF ser imparcial e ter no mínimo bom censo quando se tratar em possíveis interesses particulares para não ficar manchado o campeonato, o problema são estas federações cheias de mafiosos, o que falar da COMEMBOL? o que falar da FIFA? Vimos que no jogo contra o Grêmio no segundo e terceiro gol anulados pelo WAR, a classificação do nosso time já poderia praticamente assegurada, porém o juiz era Argentino que por sua vez já havia noticiado o medo de enfrentar o Mengão na final, temos que acabar com a corrupção que está enraizada nestas federações, manchando o melhor esporte do mundo, é uma lastima e vergonha, o bom e que mesmo com toda vagabundagem o Flamengo tem sobrevivido e seguindo em frente ganhando e jogando um futebol que por sua vez deixa os adversários louco….segue o líder….

  • Faltou falar que o segundo gol, não foi só no segundo gol, foi uma pintura e um lampejo de genialidade do BH tipo ArtturZ Icó. Segue o líder.

  • A saída do Everton Ribeiro nem me preocupa. Não tem jogado nada há muito tempo. O problema é o Bruno Henrique é o Rafinha.

  • Matheus Brum muito boa sua análise. Vários fatores no jogo de ontem tem de ser levado em conta. Primeiro, a equipe do Flamengo estava bastante desfalcada, se estivese com o time completo não teria toda essa dificuldade de vencer o time da grama falsa. Segundo, o juiz marcou um penalty legítimo e depois voltou atrás de sua decisão, isso mostra claramente a pilantragem da CBF. Mesmo asdim o Flamengo todo desfalcado iria vencer por 3×0 e não de 2×0 como foi o resultado final da partida. Terceiro, essa equipe do furacão como é conhecida popularmente entre os seus torcedores não é lá grande coisa, podem reparar que apressão deles é somente com bolas alçadas na área, na maioria das vezes excessivamente em busca de um gol de cabeça, já que essa equipe não tem qualidade suficiente para envolver o adversário como o Flamengo faz. Quarto, esse gramado de grama sintética é um desserviço a prática do futebol bem jogado. Não dá para se praticar um futebol satisfatório em um gramado como esse, principalmente uma equipe tão técnica como o Flamengo, fica difícil de a bola rolar de maneira eficaz, a bola corre demais, fica um futebol bem estranho. De qualquer modo o principal objetivo foi alcançado que foi conseguir os 3 pontos para o heptacampeonato que virá com certeza, é só questão de tempo.

    Saudações rubro negras!

Comentários não são permitidos.