Reinier revela que Jorge Jesus mudou sua posição no profissional: “É nova para mim”

FOTO: ALEXANDRE VIDAL / FLAMENGO

O talento de Reinier chamou a atenção de Jorge Jesus. Um português completamente viciado em futebol e imerso em sua realidade no Flamengo. Desde que chegou ao clube, o Mister, como gosta de ser chamado, teve carta branca para implementar suas ideias na rotina rubro-negra, mas, principalmente, dentro das quatro linhas. Uma espécie de mentor para a jovem promessa de 17 anos que em 11 partidas já pode evoluir a ponto de se destacar entre jogadores com, praticamente, o dobro de sua idade.

O Mister é um técnico muito bom, joga sempre para frente e me sinto à vontade porque nos deixa jogar. Sabe o posicionamento que os avançados têm que ter. Fico bem solto com ele. Me ajuda bastante. Essa posição, que estou atuando, é um pouco nova para mim. O Mister me chamou umas cinco vezes para conversar e foi muito importante para mim -, contou o jovem que ainda completou: “quando subi para o profissional, não sabia alguns movimentos, o que é natural“.


Como cuidar do seu dinheiro e ajudar o Flamengo ao mesmo tempo? Isso é fácil, com o Banco BS2!


Questionado sobre os movimentações solicitados por Jorge Jesus, Reinier explicou sobre a importância de saber ser tão ofensivo como defensivo.

Ele me abriu uma forma de jogar que eu não sabia. Na base era completamente diferente. São alguns movimentos e posicionamentos que minha posição exige. E também marcar. Jogar sem bola é muito importante para ele e o grupo assimilou bem isso -, contou.

A temporada de Reinier reservou várias emoções. O jovem precisou abrir mão de disputar o Mundial Sub-17 para ajudar o elenco rubro-negro nesta reta final de Campeonato Brasileiro e ser opção na caminhada até à fase final da Libertadores da América. Os primeiros passos de um futuro que já está sendo construído faz do jovem ainda mais promissor.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Galera. Na boa. Sugiro a leitura de um livro fenômenal. TALENTO NÃO É TUDO. John C. Maxwell. Editora Vida melhor.

  • Calma inocente, o menino não tem nem 50 jogos e já está falando dele como se fosse o Zidane. Não lembra do Paulo Sérgio, o jóia rara? Deixa o cara jogar mais pra poder falar assim

  • Seria antinatural se soubesse os tais “movimentos”. Reinier pulou etapas, jogava no Sub-17 e foi direto aos profissionais, sem quase frequentar o Sub-20, ou seja, adiantou em quase 3 anos a sua “formação” como jogador. Porém, como tudo isso diz respeito a um craque, mesmo pulando etapas se adaptou rapidamente ao jogo mais pesado e rápido dos profissionais e, como diz a matéria, é capaz de se destacar no meio de atletas como Gabigol, Bruno Henrique, Rafinha, ER7, Rodrigo Caio, etc.. , todos bem mais experientes do que ele, e no elenco como um todo. Trata-se realmente de uma Jóia rubronegra, que já faz gols decisivos e dá assistências perfeitas. É claro que o esquema de jogo do Mister favorece o surgimento das individualidades, e o Flamengo hoje, nessa posição de meia-atacante, só tem Reinier e De Arrascaeta no elenco. Gabigol e BH27 são pontas que aprenderam a jogar no comando do ataque, e ER7 é meia de ofício. Na falta de Arrascaeta, o menino tem sido lançado com coragem e sucesso., porque faz parte de uma orquestra muito bem regida, que, principalmente no ataque, confunde a marcação adversária com movimentação e trocas constantes de posicionamento. Quem diria que, contra o Bahia, no primeiro gol, fosse Gabigol a cruzar para a área (de perna direita, a “cega”) e, mais surpreendente, que fosse Reinier a concluir a jogada, como típico centroavante, quando toda a defesa esperava que o cruzamento fosse para BH7, aberto na esquerda? Como a orquestra está bem afinada e bem ensaiada, é natural que se destaque o talento dos virtuoses, dos solistas. E com jogadores fora da curva, muitos furos acima da média, como Reinier, tudo acaba ficando mais fácil. Não é o mesmo tempo, nem o mesmo futebol, mas a filosofia de jogo e o elenco atuais me fazem lembrar da Era Zico, onde saíamos de casa para ir ao estádio não querendo saber SE o Flamengo venceria o jogo, mas sim DE QUANTO o Flamengo venceria, pois a vitória era certa. E o menino de 17 anos está prestes a fazer história no Flamengo, por seu incrível talento com a bola nos pés, e tb com o dedo de Jorge Jesus. Parabéns, Reinier! Parabéns, Flamengo do meu coração!