Flamengo não planeja repor profissional que trabalha o psicológico dos jogadores

Sinal amarelo ligado! Após toda a repercussão da segunda derrota consecutiva no Brasileirão nesta quarta (12) para o Atlético GO, que revelou graves problemas nos aspectos táticos e físicos do time, o torcedor Rubro-Negro passou a se preocupar com o aspecto psicológico dos atletas. O semblante de Everton Ribeiro, cabisbaixo fazendo movimentos negativos com a cabeça, levantou dúvidas sobre a moral do elenco.

De acordo com o jornalista Venê Casagrande, a diretoria do Flamengo, não pretende contratar um profissional para cuidar da parte psicológica e substituir o “mental coach” Evandro Mota, que voltou para Portugal junto com o restante do staff de Jorge Jesus. Sob o comando do Mister, o time do Flamengo era reconhecido por mentalmente muito forte e não se abatia com momentos de adversidade dentro ou fora de campo.

Agora com Domènec Torrent, o Flamengo não vai repor a saída de Evandro Mota. O catalão não influenciou na decisão, mas o novo treinador não pediu nenhum profissional para a área. Com isso, o Rubro-Negro entende que, neste momento, não seja necessário a contratação de um mental coach.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *