Recital de Bruno Henrique: Um ano da vitória no primeiro jogo das quartas da Libertadores

FOTO: ALEXANDRE VIDAL E MARCELO CORTES/FLAMENGO

Em 21 de agosto de 2019, quarta-feira, a torcida do Flamengo lotou o Maracanã para apoiar o time na vitória por 2×0 no jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores da América. Na época a tensão na torcida era muito grande. Não bastasse o jogo em si, o retrospecto e os traumas na competição mais importante da América do Sul eram um peso. Na ocasião, o Mais Querido acumulava 35 anos sem chegar a uma semifinal de Libertadores. Veja os melhores momentos do jogo: 

O Flamengo jogou melhor durante a partida e teve cinco oportunidades ainda na primeira etapa da partida, mas o gol custou a sair. Em um segundo tempo nervoso, o Mais Querido só conseguiu marcar aos 30 minutos do segundo tempo. Bruno Henrique recebeu belíssimo passe de Everton Ribeiro, mas acabou travado na hora de finalizar. Atento, Gerson aproveitou o rebote para devolver para o camisa 27 empurrar para o fundo da rede.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Embalado pelo gol e o barulho da torcida, o Flamengo continuou atacando e conseguiu ampliar o placar. Quatro minutos depois, Bruno Henrique marcou o segundo após jogada entre Filipe Luís e Gabigol e deu números finais ao jogo. Com o Maracanã em festa após o fim da partida, o Coringa Gerson eternizou um bordão que passou a ser uma marca registrada em sua carreira. Veja o vídeo:

O Flamengo foi a campo com: Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí, Filipe Luís; Cuellar, Arão, Everton Ribeiro (Gerson), Arrascaeta (Berrío); Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol. O técnico era Jorge Jesus.

A campanha do título continuou em mais um confronto especial. Nas semifinais, o Flamengo atropelou o Grêmio ao aplicar a histórica goleada por 5×0 no jogo de volta no Maracanã. Na final, o Flamengo conquistou a ‘Glória Eterna’ ao vencer o River Plate por 2×1 em uma das viradas mais sensacionais da história do futebol. Gabigol marcou aos 44 e aos 47 do segundo tempo e sacramentou o Flamengo como bicampeão da Libertadores.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *