Lesão afasta Gabigol por cerca de 15 dias; atacante pode voltar na Libertadores

FOTO: DIVULGAÇÃO / FLAMENGO

Gabriel Barbosa é um dos principais jogadores do elenco do Flamengo e, enquanto esteve em campo, fez um bom jogo contra o Independiente Del Valle, na quarta-feira (30). O atacante, no entanto, se lesionou após torcer o tornozelo aos 39 minutos do primeiro tempo. Porém, o camisa 9 deve retornar ao Fla ainda neste mês de outubro.

A lesão foi considerada leve pelo departamento médico do Flamengo, e o prazo de retorno do atleta é de cerca de 15 dias. Ele deve estar à disposição da comissão técnica já no próximo jogo da Libertadores da América, contra o Junior Barranquilla, da Colômbia, no dia 21 de outubro. A informação foi publicada primeiramente pelo canal Venê Casagrande, no Youtube.


Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!


Embora muitos torcedores tenham se preocupado com a foto das muletas publicada pelo jogador, a lesão não tem a gravidade que aparenta. O uso do apoio é, apenas, para evitar impacto no tornozelo e não ter aumento de sobrecarga na articulação. Sendo assim, a cicatrização da região acontece de forma mais rápida. Ou seja, a utilização do amparo faz parte da estratégia do departamento médico do Flamengo para que o atacante volte mais rapidamente ao time.

A expectativa do Flamengo é de que Gabriel Barbosa já possa atuar contra o Junior Barranquilla, porém, existe a possibilidade de o jogador ser poupado para o confronto com o Internacional, no dia 25, pelo Brasileirão. Este embate acontecerá no Beira-Rio e é visto como decisivo. Isso porque, o clube gaúcho ocupa, atualmente, a segunda colocação, com 21 pontos, três à frente do Fla, que está em sexto, com 18.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Talvez o grupo fique mais unido e solidário com a ausência desse jogador, que muitas vezes se acha mais importante do que a história do mais querido. Durante sua recuperação o treinador terá mais tranquilidade, pois não estará constrangido com o atleta que “faz beicinho” quando contrariado. Espero que ele possa refletir!