Apesar da má fase, Zinho acredita em Gustavo Henrique e Léo Pereira no Flamengo: “São ótimos jogadores”

FOTO: DIVULGAÇÃO

Após uma temporada espetacular em 2019, o Flamengo foi forte ao mercado para contratação de reforços. Para 2020, o Rubro-Negro contratou: Gustavo Henrique, Léo Pereira, Thiago Maia, Michael, Pedro e Pedro Rocha, além de ter efetuado a compra de Gabriel Barbosa. A situação desses jogadores é diferente, enquanto alguns são exaltados pela torcida, outros sofrem questionamentos diários. Os zagueiros, por sua vez, ainda não mostraram bom futebol com o Manto Sagrado.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


O Flamengo vive um momento delicado no sistema defensivo. O Rubro-Negro possui uma das piores defesas do Campeonato Brasileiro, além disso a zaga vem tendo falhas individuais que comprometem o resultado para o Fla. No entanto, apesar de Gustavo Henrique e Léo Pereira não terem caído nas graças da Nação, o comentarista Zinho ainda aposta em uma reviravolta nas atuações, por conta dos trabalhos anteriores da dupla.

– O Léo Pereira e o Gustavo Henrique ainda não vingaram, mas são ótimos jogadores. Quando foram contratados, eu elogiei, a ponto de dizer que o Flamengo ganhava dois jogadores do mesmo nível ou melhores que o Pablo Marí. (…) O que eles fizeram no Athletico Paranaense e no Santos, respectivamente, credenciam os dois. Não vivem um bom momento, mas eu acredito ainda – durante o BB Debate, da ESPN

A situação de Pedro e Thiago Maia é diferente. Ainda de acordo com Zinho, o atacante e o volante foram as melhores contratações da temporada: “Pedro e Thiago Maia foram contratações maravilhosas. As melhores do Flamengo na temporada, disparadas. Esses dois mostraram um bom futebol. O Flamengo voltou a ser convocado.”

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Zinho é o Carvalho!!! Não sabe nada!!! Não serve para comentar pelada no aterro, cai fora!!! Dois zagueiros bizonhos!!! Contratação totalmente enganosa, tem que dispensar urgente!!!

  • Me admiro o Zinho que jogou com vários zagueiros de seleção , nomes como Mozer, Leandro, Wilson Gotardo, Aldair, Antônio Carlos, Márcio Santos, Ricardo Rocha, Ricardo Gomes, ou seja jogou com grandes zagueiros e falar uma asneira dessas !

  • Quer encontrar uma mulher para uma noite? Bem – vindo ao — S︆︆e︆︆xc︆︆o︆︆n︆︆t︆︆.︆︆C︆︆o︆︆m

  • O Zinho comentou isso antes ou depois de tomar os remédios? Fala sério….

  • Zinho está certíssimo. Não
    confunde má fase com falta
    de qualidade. Alguns torcedores,
    por mais que a dialética da vida
    lhes ensine que a maioria dos
    jogadores alternam fases boas
    com fases ruins, que ,às vezes,
    assim como o próprio coletivo,
    ou seja, o conjunto como um todo,
    passam a não funcionar, deixam de
    jogar como música, se desarmonizam
    por falta de coordenação, de
    comando. Uma coisa é reconhecer
    que determinado jogador não
    está atravessando um bom
    momento, recomendando a sua
    não escalação, para poder superar
    nos treinamentos fisicos e
    técnicos as suas dificuldades
    passageiras, outra coisa é fazer
    julgamentos definitivos, como se
    a má fase fosse um estado
    permanente. Gustavo Henrique
    foi um clamor dos próprios
    torcedores do Flamengo, elogiado
    por toda imprensa quando atuava
    no Santos. Por que passou a
    a ser considerado dispensável
    de uma hora para outra?
    Seria mais correto pedir a
    dispensa do Márcio Brás, que
    tomou uma serie de decisões
    equivocadas, a começar pela
    aceitação de um contrato sem
    garantias com JJ. O Flamengo
    deveria ter iniciado o ano com
    outro treinador, e não com o
    preferido que preferiria ir
    embora para o Benfica,
    prejudicando todo
    trabalho de preparação.
    Sampaolideu diversos sinais
    de desejo emcomandar o
    Flamengo. Brás preferiu arriscar
    com alguém que, ao contrário,
    exigia o direito de ir embora
    quando lhe desse na veneta. Isso
    mostra que Márcio Brás também
    deixou de ter a mesma eficiência
    do ano passado. Devemos, por isso,
    estigmatizá-lo? Lógico que não.
    Tanto G. Henrique como Léo Pereira
    foram contratações criteriosas,
    que contaram com o apoio da
    maioria dos torcedores e da crítica.
    Estigmatizá-los é agir passionalmente,
    irracionalmente. Ambos tendem
    a entrar em forma, e ser úteis ao Flamengo no futuro.
    O problema é coletivo. Bodes
    expiatórios não resolverão as
    coisas.

  • Entendo perfeitamente o Zinho, por ser ex jogador, ele tem o hábito de defender atletas em
    atividade, acontece, que certas coisas ficam difícil de serem explicadas. Não entendo DUAS
    coisas= PRIMEIRA, como uma defesa que joga no melhor time e elenco do pais consegue a
    proeza de SER A SEGUNDA MAIS VAZADA do campeonato, só perdendo pro lanterna,
    DUAS, como a zaga Gustavo e Leo, conseguem a proeza, de cometer falhas individuais, de
    forma consecutiva, ou seja, partida após partida, já vi jogador falhar grotescamente um jogo
    depois se recuperar, a zaga titular do flamengo, Gustavo Henrique e Leo Pereira não, eles
    falham num jogo e no outro também, torço que melhorem, mas, sinceramente, não faço fé.

  • É, Zinho!!!!! Parece que você é do STAFF desses dois PEREBAS! Ou então você nao assistiu aos jogos do Mengão!!! Já chega Ceni passando o pano nesses zagueiros bisonhos!!!

  • O “jaba” que esse Zinho leva pra enaltecer esses dois zagueiros inúteis, deve ser dos bons.
    Zinco! O quê vc entede de futebol pra dizer que essa dupla Gustavo Henrique/Léo Pereira, é composta de ótimos jogadores? Se vc não fosse flamenguista eu diria que vc é vascaino.
    Vai se catar cara. Vc entende menos de futebol hoje do que no tempo que ainda jogava bola…

  • Pode colocar a melhor dupla do mundo. Se a zaga continuar desprotegida, vai continuar falhando. Os caras têm que correr os 90 minutos e acompanhar todas as jogadas. Não pode haver negligência nem “corridinha migué”. E o mais importante: tem que meter a bola na rede, pois quem não faz toma.