Presidente do Grêmio reforça ameaça de time não atuar caso haja público em jogo contra o Flamengo

FOTO: DIVULGAÇÃO/GRÊMIO

O Flamengo enfrenta o Grêmio pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil somente na próxima quarta-feira (15), mas a liberação de público concedida pela prefeitura do Rio de Janeiro para o duelo, esquentou os bastidores. Não à toa, o presidente do Tricolor Gaúcho, Romildo Bolzan Junior, se pronunciou e reforçou a ameaça da equipe não entrar em campo caso a liminar favorável ao Fla continue valendo.

— O Grêmio não tem como aceitar qualquer jogo com o Flamengo que não seja o jogo que o regulamento preveja. Não estamos organizando situação de jogo fora do regulamento. O regulamento diz que será absolutamente igualitária. Não tem público numa praça, não terá em outra –, disse ao Uol Esporte.


Aproveite a boa fase do Flamengo para lucrar!


De acordo com o portal, a ideia do Grêmio é viajar ao Rio de Janeiro, ir ao Maracanã e, diante do cenário, confirmar ou não sua posição de sequer pisar no gramado. A diretoria gaúcha se vê amparada pelo regulamento da Copa do Brasil e, por isso, ameaça não atuar diante do Fla.

O Grêmio, se por acaso não for cumprido o regulamento por expresso, pode imaginar a situação de não jogar. Estamos amparados pelo nosso direito, pelo regulamento, pela entidade que organiza o campeonato -, reforçou Romildo Junior falando sobre o apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Em meio a polêmica, até então, Flamengo e Grêmio têm o reencontro marcado para a próxima quarta-feira (15), pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil. Caso aconteça, o duelo será no Maracanã, às 21h30 (horário de Brasília). Vale lembrar que, na partida de ida, o Fla goleou o Tricolor Gaúcho por 4 a 0 e, portanto, deixou a classificação à semifinal bem encaminhada.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *