Renato Gaúcho explica substituição de Michael no empate com o Athletico

O Flamengo entrou em campo na noite dessa quarta-feira (20), para enfrentar o Athletico-PR. Fora de casa, o Rubro-Negro até saiu na frente, mas sofreu a virada e foi buscar o empate em 2 a 2 nos últimos minutos de jogo. Com a ausência de Bruno Henrique no duelo, quem ganhou uma oportunidade foi Michael, que terminou substituído no segundo tempo. Em entrevista coletiva, Renato Gaúcho explicou a alteração e valorizou a entrega do atacante.

– O Michael saiu porque, 10 minutos antes, ele já havia pedido para sair. Falou que estava muito cansado. Estava na hora de tirá-lo. É um jogador que se entrega e se desgasta muito. Como os demais jogadores, ele está tendo uma decisão a cada três dias. Os jogadores são seres humanos também.


Saiba como se dar bem duplamente com vitórias do Flamengo!


Como mencionado acima, Michael entrou na vaga de Bruno Henrique, que teve lesão na coxa constatada. Além do camisa 27, Arrascaeta e David Luiz, também lesionados, além de João Gomes, diagnosticado com dengue, ficaram de fora do confronto. Agora, quem preocupa é Gabigol, que, com dores no tornozelo direito, foi substituído contra o Athletico Paranaense.

O Rubro-Negro, agora, esquece a Copa do Brasil e foca suas atenções no Brasileirão. No sábado (23), o Mengo encara o Fluminense, no Maracanã, às 19h (horário de Brasília). A partida pode garantir ao Mengo três pontos importantes na busca pelo título do campeonato de pontos corridos. O Fla atualmente está na segunda colocação, com 46 pontos, 10 a menos que o Atlético-MG.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Nunca discuti essas mexidas por questão física. Sei bem que eu como torcedor não tenho acesso a informações que a comissão técnica tem. O que ainda me deixa desgraçado da cabeça é porque o Renato insiste nesse meio campo com Arão, Thiago Maia e Andreas. Não dá! Não funciona! Põe o Vitinho, põe o Diego, põe o Kenedy, põe o João Gomes que seja, mas muda esse meio campo inoperante, sem capacidade de criação!