Até o final! Bruno Henrique marca no apagar das luzes, e Flamengo vence o Corinthians

Por: Paula Mattos

Flamengo e Corinthians entraram em campo na noite desta quarta-feira (17), às 21h30 (horário de Brasília), no Maracanã, em jogo válido pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com time reserva, o Mengo teve a presença da Maior Torcida do Mundo para buscar a vitória, e o fez nos acréscimos. Bruno Henrique marcou no apagar das luzes e garantiu três pontos.

O JOGO:

Com a presença da Nação, o Flamengo iniciou o jogo da forma como sabe de melhor: tendo posse de bola e domínio das ações. Animado pela força de sua torcida, o Mais Querido, que foi a campo com o time reserva, fez os primeiros minutos bem intensos, como se estivesse seguindo o ritmo do canto dos rubro-negros.

Logo aos quatro minutos, o Flamengo teve boa troca de passes e a bola chegou até João Gomes, que da entrada da área, chutou forte de primeira, mas a bola foi por cima do gol. Os dez minutos iniciais foram de um Rubro-Negro que pressionava o Corinthians e chegou com perigo três vezes. Na sequência, uma nova chance surgiu com Vitor Gabriel, mas o jovem se enrolou na disputa com Cássio e perdeu a oportunidade.

Logo depois, o Alvinegro ‘acordou’ e teve sua primeira oportunidade. Renato Augusto trabalhou bem com Jô, que chutou por baixo, mas nenhum companheiro apareceu para finalizar. Na sequência, Roger Guedes recebeu, passou por David Luiz e chutou, mas a bola saiu à direita de Hugo.

No meio da primeira etapa, mesmo com a força da Nação, o Flamengo diminuiu o ritmo e viu o Corinthians encontrar alguns espaços. Apenas aos 29 minutos que o Mengo voltou a criar boa oportunidade. Vitinho carregou a bola pela esquerda, entrou na área e mandou uma bomba, mas chutou para cima do gol.

Na reta final, um princípio de confusão se iniciou no gramado, entre Vitor Gabriel e João Victor. Os ânimos se intensificaram, mas a arbitragem conseguiu conter o ‘problema’. Aos 43, última boa chance do Flamengo. João Victor perdeu a bola e Kenedy estava esperto. O atacante arriscou o chute, mas a bola desviou e foi para fora. Na sequência, Matheuzinho encontrou um rebote na entrada da área e finalizou, mas Cássio defendeu.

Fim de primeira etapa com 56% de posse de bola do Mengo, com sete finalizações (contra apenas três do alvinegro).


Quer comprar produtos do Flamengo pela internet? Conheça a loja mais rápida e segura!


Na volta do intervalo, o Flamengo já teve três alterações: saíram David Luiz, Ramon e Vitor Gabriel para as entradas de saída Gustavo Henrique, Filipe Luís e Bruno Henrique.

‘Omisso’ no primeiro tempo, o Corinthians voltou para a segunda etapa tendo a melhor chance, aos quatro minutos, com desvio de cabeça de Jô, que parou na defesa de Hugo. O Flamengo tentou responder na sequência, com Vitinho, que comandou a jogada pela esquerda e cruzou para o meio da área. A bola passou rasteira, mas ninguém apareceu para finalizar.

Pouco depois, Thiago Maia conseguiu um rebote na entrada da área e finalizou, mas mandou por cima do gol de Cássio. Aos 14, quarta substituição: saiu Vitinho para a entrada de Michael, que logo comandou uma boa jogada e tocou para Bruno Henrique, que finalizou, mas parou na defesa de Cássio. De qualquer forma, ao fim do lance, a arbitrgem assinalou impedimento.

Em ritmo mais lento, o Mengo voltou a ter chance aos 21, quando Kenedy conseguiu pegar na bola e finalizar muito perto do gol. Na sequência, última substituição: saiu Kenedy para a entrada de Rodinei. Pouco depois, mais uma oportunidade do Fla. Thiago Maia roubou a bola e João Gomes finalizou, mas mandou à esquerda do gol.

A melhor chance do Flamengo no segundo tempo foi após uma jogada de Rodinei. Ele deu bom passe para Bruno Henrique, que saiu na cara do gol, mas Cássio estava lá para defender. Aos 38, susto para a Nação: o camisa 27 sentiu dores e foi atendido pelo departamento médico, e o Mengo não podia mais fazer alterações. O atacante, no entanto, permaneceu nos gramados até o final do jogo.

Aos 40, quase! Diego bateu a falta e Cássio mandou para escanteio. Após a cobrança, Michael cruzou no meio da área e João Gomes desviou de cabeça, mas a bola explodiu no travessão. Nos acréscimos, GOL DO FLAMENGO! Rodinei fez linda jogada, deu caneta e cruzou para Bruno Henrique estufar as redes. Fim de papo no Maracanã: Flamengo 1 x 0 Corinthians.

 

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Agora, com os titulares retornando aos pouquinhos, reassumindo suas posições e tendo os reservas na ponta dos cascos, pois estão sempre jogando, o Flamengo vai pra decisão da Libertadores, na minha opinião, com uma boa vantagem sobre o “queridinho da CBF”. Se algum efetivo não estiver num bom dia, temos Pedro, Michael, Gustavo Henrique, Thiago Maia, João Gomes, Hugo e até Bruno Viana e Vitinho em condições de jogo, podendo manter o ritmo e até melhorá-lo. O Palmeiras não tem reservas à altura dos titulares. Foi poupar o time no jogo com o São Paulo e se f….deram. Além disso, seu treinador arma o time de acordo com a escalação do adversário, e se Renato não for um perfeito imbecil só vai soltar a escalação do Flamengo dentro do vestiário do Estádio Centenário, deixando o treineiro deles perdido até a hora do jogo.

    Flamengo com a mão na Libertadores de 2021. É só não haver nenhuma “flamengada”, mais temida do que o adversário, daquelas tipo apagão “à lá 7×1” aos 40 do segundo tempo, que voltamos do Uruguai com a taça.

  • Apesar de criticar muitos os nossos zagueiros, tenho que me redimir também: que partidaça fez o Léo Pereira! Na minha opinião, ele deveria ter sido eleito o craque do jogo, apesar das boas participações de João Gomes e Thiago Maia. E contrariando as expectativas, o Diego Ribas não jogou muito bem e poderia ter entregado mais. Por fim, prefiro o Rodinei ao invés do Kennedy!

  • Grande jogo! Saiu jogando com um titular apenas e mesmo assim não passou sufoco em momento nenhum. Time todo jogando com muita vontade. Rodinei deu duas assistências incríveis para o Bruno Henrique, uma entrou. O resultado era o que menos importava, mas a vontade, a organização, o modo de jogar a lá Flamengo como dizia o Jesus, isso valeu demais.