Michael comanda ‘festa’, marca dois gols e recoloca Flamengo na vice-liderança do Brasileirão

FOTO: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO

O Flamengo entrou em campo contra o Atlético Goianiense na noite desta sexta-feira (05), em jogo atrasado da 19ª rodada do Brasileirão. No Maracanã, o Rubro-Negro fez o dever de casa e venceu por 2 a 0, com os dois gols saindo dos pés de Michael. A vitória levou o Fla aos 53 pontos, marca que devolveu a vice-liderança à equipe, ultrapassando o Palmeiras.

O JOGO

Como era de se esperar, o Flamengo se mostrou mais proativo desde que a bola rolou, enquanto o Atlético-GO chegou a mudar o esquema para se defender, atuando sem centroavante. O Fla, por sua vez, entrou com três atacantes de ofício – Gabigol, Bruno Henrique e Michael.

Apesar da presença de jogadores ofensivos, a primeira chance do Flamengo demorou a aparecer. Até os 20 minutos do primeiro tempo, viu-se um time com vários toques laterais e tentativas de lançamentos do zagueiro David Luiz, que estreou pelo Brasileirão nesta noite.

Aos 25 minutos, o Flamengo teve uma oportunidade clara de sair na cara do gol, mas Bruno Henrique vacilou. Após boa roubada de bola no meio-campo, o Fla encontrou a zaga adversária desarmada. O camisa 27 tinha espaço para acionar Michael, na esquerda, ou Gabigol, no lado oposto. Bruno, no entanto, preferiu manter a posse e tentar finalizar de fora, mas o chute foi facilmente bloqueado.

Em um jogo de pouca inspiração, a primeira finalização no gol foi apenas aos 32 minutos, quando Andreas cruzou na área, e o zagueiro Rodrigo Caio apareceu para desviar. A tentativa, porém, não foi o suficiente para assustar, uma vez que Fernando Miguel defendeu sem dificuldades, no meio do gol.

Sem grandes espaços, o Flamengo seguiu sendo paciente para trocar passes, até conseguir envolver a defesa do Atlético-GO e balançar as redes!

O lance aconteceu aos 43’, quando Everton Ribeiro recebeu na ponta direita e encontrou ótimo passe para Isla. Na linha de fundo, o chileno cruzou rasteiro, e Michael encheu o pé para abrir o placar.

Depois do gol de Michael, o Atlético-GO se abriu mais e tentou responder ainda no primeiro tempo. O Flamengo, por sua vez, se defendeu bem e conseguiu voltar ao controle da partida rapidamente, até o apito final da primeira etapa. Vale destacar que uma das intercorrências nos 45 minutos iniciais foi o cartão amarelo para Andreas Pereira, que deixa o camisa 18 suspenso do próximo jogo.

Para a etapa complementar, o Flamengo voltou com a mesma formação e manteve também a ideia de jogo. O que mudou foi o Atlético-GO, afinal, como estava atrás no placar, precisava de uma postura mais ofensiva para cumprir seu objetivo. Ainda assim, a primeira grande chance foi do Mengão.

Após mais uma trama ofensiva passando pelo lado direito, Everton Ribeiro encontrou Michael na entrada da área e mandou ótimo passe. Com confiança, o camisa 19 arriscou de primeira e pegou forte na bola, que saiu raspando a assustou o goleiro Fernando Miguel aos dois minutos.

Aos 15 minutos, Renato Gaúcho promoveu a primeira alteração: Thiago Maia entrou na vaga de Andreas Pereira, que vinha cometendo erros de passes e estava amarelado. Pouco depois, mais uma mudança: Mathezinho entrou no lugar de Isla, lateral que pediu para sair por conta do cansaço. Aos 22 minutos, o Atlético-GO deu a resposta, acionando o centroavante Zé Roberto, na vaga de André Luis. No entanto, foi o Fla que assustou novamente.

Se desdobrando em campo, Michael apareceu pela ponta direita e fez lindo passe para Gabigol. O camisa 9 arrancou e bateu colocado, a bola desviou no meio do caminho e tirou completamente o goleiro Fernando Miguel do lance, mas acabou indo para fora.

Aos 26 minutos, uma chance mais clara ainda: Bruno Henrique roubou no meio-campo e tocou em profundidade para Gabigol. O atacante levou a melhor contra o zagueiro, mas tentou uma cavadinha na finalização e pegou muito mal, entregando a bola nas mãos do goleiro e desperdiçando ótima oportunidade. Quem não deixou passar novamente foi Michael.

Partindo da ponta esquerda, o baixinho driblou o primeiro marcador e tocou para Gabigol. De primeira, o centroavante devolveu para Michael, que teve frieza para esperar Fernando Miguel cair e mandou por cima, para ampliar o marcador e dar tranquilidade na reta final da partida.

Depois do segundo gol, Renato ainda acionou Vitinho, Rodinei e João Gomes, substituindo Everton Ribeiro, Michael e Bruno Henrique, e o Mais Querido manteve o controle. Apesar disso, o Atlético-GO conseguiu criar sua melhor chance na partida aos 43 minutos do segundo tempo, quando Zé Roberto saiu cara a cara com Diego Alves, mas o goleiro protagonizou um verdadeiro milagre para manter as redes intactas.

Com a vitória, o Flamengo voltou ao segundo lugar e ganhou confiança para o jogo da próxima rodada, que será contra a Chapecoense, na segunda-feira (08). Atualmente com 53 pontos, o Fla tem um a mais que o Palmeiras, terceiro colocado. Vale destacar ainda que o triunfo garantiu uma aproximação ao líder Atlético-MG, que soma 62 pontos, assim mantendo o sonho do eneacampeonato vivo.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Duas coisas básicas podem ser tiradas de hoje, com a vitória do Mengão.
    A 1ª é com relação as partidas que deixamos de ganhar, por estar em campo o Renê, pois o Ramon é muito mais superior ao Renê em todos os detalhes, ou seja, os Técnicos demoraram muito a entender que Renê não precisa nem ficar no banco (nem sei o motivo da renovação com o jogador. Torço para que o contrato dele acabe rápido ou que seja emprestado e não volte mais).
    A 2ª observação é como o Vitinho nos mostra a cada partida que entra, que não poderia estar no time (nem como reserva, pois ele não consegue acrescentar nada ao time). Acho que ele só entra no jogo para justificar o alto salário que recebe, pois duvido que algum Técnico “lúcido” consiga enxergar alguma capacidade do Vitinho em mudar algo para melhor no decorrer do jogo.
    De antemão, tenho que dizer que tanto Renê, quanto Vitinho são profissionais e merecem nosso respeito, porém não gostaria de vê-los jogando no Flamengo na próxima temporada (até torço para o sucesso deles em outra equipe).
    RG está conseguindo aos poucos, escutar a voz da torcida (não colocando o Renê, e colocando Vitinho somente no final do jogo, com a partida já ganha, pois assim, evita de correr riscos, como já passamos no passado).
    RG irá dar a volta por cima e poderemos ganhar títulos, se pararmos com teimosia de escalar: Renê, Vitinho, Léo Pereira, Arão, Gustavo Henrique, Kenedy, Lázaro e João Gomes (os demais jogadores são capazes de nos dar alegria).