Braçadeira de capitão gera conflito no elenco do Flamengo; Paulo Sousa já tem o escolhido

Técnico vê Gabriel Barbosa com potencial para ser o capitão definitivo

O elenco base do Flamengo está no clube há, pelo menos, três anos. Não à toa, haviam algumas hierarquias pré-estabelecidas, principalmente, com a braçadeira de capitão. No entanto, a chegada de Paulo Sousa trouxe alguns atritos neste cenário.

Contratado com a missão de reformular o elenco, o técnico traçou o plano de buscar novas lideranças, e encontrou em Gabriel Barbosa o líder que procurava. O desejo de Paulo Sousa é que o camisa 9 assuma a braçadeira definitivamente, no entanto, a quebra da tal hierarquia gerou conflitos internos – e até externos.

Quem será o próximo a perder para o Mengão? Saiba como lucrar com previsões esportivas!

Gabriel chegou a assumir a faixa em algumas oportunidades, a última delas foi na semifinal contra o Vasco, por exemplo. Porém, com os bastidores movimentados, o atacante não inicia uma partida como capitão desde então. Não à toa, para amenizar a confusão e pacificar o ambiente, Everton Ribeiro e Filipe Luís foram os últimos a usarem a braçadeira.

A decisão de Paulo Sousa por Gabriel foi questionada por uma parte do elenco, com base na postura do atleta fora do campo. No entanto, o treinador reforçou que a necessidade de reformulação passa também por novas lideranças, e o dia-a-dia do camisa 9 no Ninho do Urubu é o ponto a favor. As informações foram detalhadas pelo GE.

O conflito, no entanto, não é só interno. Algumas situações já foram vistas em campo. Na final da Supercopa, por exemplo, o fato de Gabriel não ter batido o 12º pênalti causou um atrito a beira do gramado, visto que Filipe Luís e Diego Alves sinalizaram para o camisa 9 bater. A postura do atacante gerou ‘dúvidas’ quanto a tese de Paulo Sousa apontá-lo como líder.

Além deste episódio, houve outro mais recente. Na partida contra o Resende, Everton iniciou como capitão da equipe e, quando substituído no segundo tempo, passou a braçadeira para Arão – que foi imediatamente entregar a Diego Alves. No entanto, a beira do gramado, Paulo Sousa ordenou que o camisa 5 ficasse com a faixa.

Cabe destacar que, na primeira semifinal contra o Vasco, o mesmo episódio aconteceu: Everton foi substituído e Arão ficou com a faixa. No segundo duelo, por sua vez, Gabriel iniciou como capitão mesmo com o camisa 5 em campo. Quando foi substituído, o camisa 9 passou a braçadeira direto para Filipe Luís – sendo que Everton Ribeiro estava em campo também.

Com a braçadeira rodando e causando discórdia entre os jogadores, Paulo Sousa se prepara para estrear na Libertadores. O Flamengo encara o Sporting Cristal, na terça-feira (05), às 21h30 (horário de Brasília), no estádio Nacional de Lima.

Veja também

Participe da conversa

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *