Fla faz campanha e conta com reforços por sócio-torcedores.

Ao vencer a disputa por Marcelo Cirino, um dos reforços mais cobiçados do futebol brasileiro nas últimas temporadas, o Flamengo lançou o desafio ao torcedor para aderir ao programa de sócios, em queda por conta da péssima campanha em 2014.
A ideia é atingir a segunda posição no ranking que hoje pertence ao Grêmio, alcançando os 80 mil sócios-torcedores. No momento, o Flamengo tem 54 mil, mas no começo do ano passado tinha muito mais.
A final da Copa do Brasil em 2013 foi responsável pelo “boom”, mas o desempenho na edição 2014 do mesmo torneio e no Brasileirão deixaram a desejar no crescimento.
— Graças ao programa de sócio-torcedor do Flamengo, pudemos melhorar as condições financeiras e atrair esse tipo de parceiro — disse o presidente Eduardo Bandeira De Mello, citando o grupo Doyen, que colocou Cirino na Gávea.
Ano passado, em previsão orçamentária, o Flamengo previu a queda do número de sócios e diminuiu a estimativa de receita em mais de R$ 10 milhões. Agora, espera que a negociação envolvendo o novo parceiro alavanque a estatística e cause um efeito cascata para novas contratações.
Segundo o presidente, se chegar a 80 mil sócios-torcedores até o Brasileiro a diretoria vai fazer um novo investimento considerado alto. O desafio está lançado. Até lá, o time de Vanderlei Luxemburgo precisa corresponder para que a confiança siga da teoria para a prática.

Fonte: Extra Globo

Veja também