Muita coisa a ser melhorada no time de Luxemburgo.

Não é do dia para a noite que os objetivos são conquistados, principalmente em um time de futebol. Porém, a primeira impressão que ficou é que os jogadores ainda não conseguiraram colocar em prática, ou até mesmo, assimilar o esquema pretendido pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, no primeiro jogo-treino, diante do Red Bull Brasil, nesta quarta-feira à tarde em Atibaia.
Como falei no dia do treino coletivo, ainda é muito cedo para avaliar, mas nesta atividade, foi perceptível que a equipe ainda tem muitas fragilidades, principalmente no setor defensivo. O recém-contratado Thallyson parecia ainda deslumbrado por estar vestindo a camisa do Flamengo. Não à toa, sofreu muitas investidas às suas costas, além de ter cometido um pênalti mais do que escandaloso, mas que Sálvio Espínola, árbitro da partida deixou passar. Quando subia ao ataque, não tinha muito objetividade.
Outra dificuldade bastante aparente eram as saídas de bola no meio de campo entre os volantes e o meia Eduardo da Silva. A entrada de Arthur Maia melhorou até este panorama, mostrando a Luxemburgo que pode ser muito útil durante o ano. Arrisco-me a dizer que é um dos melhores jogadores deste elenco. Mas ainda é muito cedo para tecer qualquer juízo de valor. Outro jogador que também pode colocar uma pulguinha na orelha de Luxa é Pará, que quis mostrar ao que veio.
Por fim, se não fosse por Nixon, o ataque passaria em branco, já que Cirino pouco foi produtivo. Ele até mostrou força de vontade, mas deixou a desejar. É só o começo. Coisas melhores hão de vir… Ao menos é o que se espera.

Fonte: Grito da Nação

Veja também