Paulo Victor começa 2015 como titular e com a camisa 1.

Em alta no Flamengo no segundo semestre de 2014, principalmente com a chegada do técnico Vanderlei Luxemburgo, enfim, após dez anos no clube, o goleiro Paulo Victor começará uma temporada como titular absoluto do Rubro-Negro, e com uma novidade. Vestindo a camisa com o número 1 às costas. Com o número 48, Paulo Victor foi um dos responsáveis por conseguir tirar o Rubro-Negro da zona da confusão no Campeonato Brasileiro e está próximo de atingir a marca de 100 jogos com a camisa vermelho e preta.
O arqueiro, porém, fez questão de ressaltar que todo esse período em que passou como reserva serviu de amadurecimento e aprendizado para estar preparado para ser o titular do Flamengo. Além disso, garantiu que a numeração não muda em nada o trabalho.
– Estou muito feliz, isso faz parte do amadurecimento que tive nestes dez anos, mas temos que acontecer. E essa oportunidade veio no momento certo, na hora que nos recuperamos no Brasileiro, na hora que o time cresceu. E isso serviu de motivação para eu estar preparado para assumir a camisa 1. Mas camisa não muda nada. Tenho que trabalhar com os pés no chão, independemtente, pois tenho que evoluir cada dia mais. O Flamengo pede isso, jogadores que precisam crescer sempre – afirmou o goleiro.
A fase do arqueiro é tão crescente, que mesmo com o contrato em vigor até maio de 2016, o clube procurou o agente de Paulo Victor por uma prorrogação do vínculo dele com o Rubro-Negro por mais dois anos. A intenção da diretoria é mostrar reconhecimento no trabalho, além de se precaver em qualquer tipo de investida futura de outras equipes.
Outro momento importante destacado pelo atleta foi a ida para o América, logo após ter subido aos profissionais, em 2008. De acordo com ele, aquele foi o momento de muita coragem e, também, de aparecer para o futebol.
– Naquele momento eu tinha saído dos juniores e era o meu momento de aparecer. Consegui disputar oito partidas no profissional e tive coragem de ir para o América, já que eu era o quarto goleiro do Flamengo. Lá me preparei mais para as que as coisas acontecessem tranquilamente como profissional.
Entre 2006 e 2014, foram 92 partidas pelo Flamengo, sendo 38 delas na última temporada, com Jayme de Almeida, ainda reserva, com Ney Franco, testado entre os titulares, e Luxemburgo, que deu a maior oportunidade a Paulo Victor.

Fonte: Lancenet

Veja também