Eleição do Flamengo: reunião oficializa saída de Wallim para concorrer contra Bandeira

Fonte: Lancenet

Conforme o LANCE! antecipou na madrugada de terça-feira, a eleição no Flamengo está se desenhando, com a Chapa Azul – que venceu o pleito de 2012, colocando Eduardo Bandeira de Mello -, se desconfigurando em três tons. Os dois primeiros foram confirmados no fim da noite desta quarta-feira, após reunião em um dos escritórios da diretoria, onde participaram todos os dirigentes. Existia a esperança de uma configuração única, mas o consenso não foi encontrado – com os ânimos até se exaltando em certos momentos. Com isto, o racha se confirma: Eduardo Bandeira de Mello e Wallim Vasconcellos se enfrentarão pelo cargo de presidente do Flamengo no fim deste ano (gestão será para o triênio 2016-2018).

Em contato com a reportagem, Wallim Vasconcellos confirmou a informação. O dirigente, inclusive, deixará o seu cargo de vice-presidente de patrimônio para focar na candidatura à parte ao cargo de presidente do Flamengo. Seus aliados políticos da atual diretoria, porém, não deixarão as suas pastas do Conselho Diretor neste primeiro momento – nomes como Rodolfo Landim, atual vice-presidente de patrimônio e que será o vice geral da chapa de Wallim, Rodrigo Tostes, atual vice de finanças, e Gustavo Oliveira, atual vice de comunicação. Um certo modo do atual mandatário ser obrigado a destituir quem for aliado a Wallim. Procurada, a assessoria do Rubro-Negro informou que uma nota oficial durante esta quinta-feira será escrita pela diretoria para oficializar o que foi decidido para o pleito presidencial. A expectativa é a de que as saídas dos aliados de Wallim dos cargos sejam confirmadas. O L! também tentou falar com Eduardo Bandeira de Mello, mas ele não retornou os contatos.

Um terceiro tom de azul também está se articulando nos bastidores da política do Flamengo. Gony Arruda, que uniu fundadores da Chapa Azul em 2012 e foi uma peça fundamental na composição que fez Eduardo Bandeira de Mello vencer a eleição, também será candidato. Atualmente, ele é deputado estadual do Ceará pelo PSD e conta com o apoio de Flávio Godinho, que articulou ao lado de Luiz Eduardo Baptista as decisões no início da administração. Desta vez, entretanto, Bap e Godinho não tendem a ficar juntos na corrida eleitoral, com o ex-vice-presidente de marketing do Flamengo ficando no lado de Wallim Vasconcellos. Gony Arruda, vale destacar, é o tom de azul que tem maior entrada com membros da oposição, podendo conquistar votos por meio de alianças políticas.

Vale lembrar que oficialmente, até agora, duas candidaturas já tiveram eventos de lançamento para a eleição presidencial: Gonçalo Veronese, do Fla Tradição, e Lysias Itapicurú, do Flamengo Nova Geração. O primeiro sócio e conselheiro, porém, está na Justiça comum buscando uma liminar para mudar uma suspensão que sofreu do quadro associativo, único modo de prosseguir com a candidatura. Com a confirmação do cenário político, ao menos cinco nomes estarão concorrendo ao cargo. Até o dia da votação, alianças podem ser feitas, com o panorama mudando de uma hora para outra – no pleito de 2012, por exemplo, apenas três candidatos foram até o fim (Eduardo Bandeira de Mello, Patricia Amorim e Jorge Rodrigues). O que o torcedor do Flamengo espera é que, quem vença a eleição, faça o melhor pelo clube.

Veja também