Futuro técnico foi o tema central do debate entre os candidatos do Flamengo

Quem será o novo técnico do Flamengo? A discussão foi o tema central do debate organizado pelo O GLOBO na tarde desta quarta-feira, na sede do jornal, com os três candidatos à presidência do Flamengo. Wallim Vasconcellos, da Chapa Verde, garantiu que tem um acordo por escrito e assinado com o treinador da seleção chilena, Jorge Sampaoli, para comandar o time rubro-negro em caso de sua vitória na eleição da próxima segunda-feira, dia 7. O candidato, porém, se recusou a mostrar o documento à reportagem do GLOBO após o debate. O atual presidente, Eduardo Bandeira de Mello, da Chapa Azul, não citou o nome de Muricy Ramalho, mas assegurou ter acertado com um “técnico de primeira linha”. E Cacau Cotta, da Chapa Branca, ironizou as opções apresentadas pelos adversários e criticou o alto investimento que eles prometem fazer em treinadores.

Confira o que disse cada candidato sobre o tema nas respostas à pergunta do repórter Eduardo Zobaran:

WALLIM: Hoje em dia você muda de treinador e faz mais do mesmo. Temos um acordo assinado, que posso mostrar, pelo Sampaoli. Ganhando a eleição, o Sampaoli vem para o Flamengo mudar a metodologia e a filosofia do futebol. Vamos trazer jogadores que se encaixem na filosofia de jogo determinada pela diretoria e aplicada pelo treinador.

BANDEIRA: Não vou anunciar treinador, cuja contratação está muito bem encaminhada. Peço um pouco mais de paciência a vocês, é um treinador de primeira linha e está participando do processo de escolha de elenco. Ele vai nos ajudar na montagem da nova infra-estrutura de futebol, na questão da ciência do esporte e excelência em performance. Extrair o melhor do elenco que temos. No papel, nosso elenco é melhor que o de muitos clubes que estão na nossa frente na tabela.

CACAU: Dentro da verdade, meu técnico é o Jayme (de Almeida, auxiliar técnico e que assumiu interinamente após a saída de Oswaldo de Oliveira). Ele conhece a base e o Flamengo. Conhece a casa. Quando o Sampaoli chegar lá e vir aquele matagal, o CT inacabado, ele vai embora. O Muricy também, vai ser como no Fluminense, vai dizer que tem rato, gambá. O Jayme conhece o Flamengo, tem pulso forte, foi na ferida dizendo que os jogadores não têm comprometimento. Jayme tem meu respeito e admiração.

Veja a discussão de outros temas:

RELACIONAMENTO COM A FEDERAÇÃO

Wallim e Cacau, de oposição, discordaram da postura adotada por Bandeira de Mello de romper com a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) e defenderam o diálogo. Já o presidente confirmou que o Flamengo vai jogar o Campeonato Carioca de 2016 com time “alternativo”, como definiu. Veja o que os três responderam a uma pergunta do repórter Diogo Dantas:

BANDEIRA: Estamos rompidos com a Federação por conta de uma série de desmandos: falta de tranparência, falta de acesso a recursos de contrato de TV e de placas (de publicidade). Flamengo e Fluminense publicaram um documento na época da reeleição dessa diretoria da Federação explicando tintim por tintim o que gostariam de ver mudado. Essa situação se agravou no início de 2015, quando ainda foram introduzidas a Lei da Mordaça, a Lei da Meia-Entrada Universal e o plano de sócio-torcedor da federação. Flamengo e Fluminense foram desrespeitados e ultrajados no Conselho Arbitral (da Ferj), e isso levou ao rompimento dos dois com a federação. Por conta disso, vamos disputar o Estadual de 2016 com uma equipe alternativa. Nosso time titular vai jogar Rio-Sul-Minas, Copa do Brasil, torneios amistosos. Precisamos tentar mudar para o futebol carioca voltar a ter dinamismo.

CACAU: Política se faz com a cabeça, não com o fígado. Não vejo nenhum clube do Brasil brigando com suas federações. Por isso o Rio está na condição em que está. Nenhum clube do Rio de Janeiro tem Centro de Treinamento e um estádio pronto com estrutura para grandes jogos. Estamos discutindo coisas pequenas. Vou estar dentro da federação defendendo o Flamengo, mas vou estar lá discutindo. Quem vai explicar à Rede Globo que o Flamengo vai jogar o campeonato, do qual recebeu adiantamento, com time reserva? A gente tem que pensar o futebol do Rio de Janeiro de forma a fazê-lo crescer.

WALLIM: O Flamengo é um time do Rio de Janeio, não pode se omitir, simplesmente não aparecer na federação. Tudo que se exigir tem que ser no Arbitral e fazer constar em ata. Vamos sentar com os clubes coirmãos e fazer propostas para melhorar o Carioca. Como vou jogar com time resreva se a Globo pagou para o time jogar com os titulares? Vai jogar uma Liga que não tem começo, meio ou fim, liderada pelo ex-presidente do Atlético-MG? O Flamengo está se apequenando, tem que liderar a discussão sobre o futebol do Brasil e do Rio de Janeiro. Vamos juntos para melhorar o futebol do Rio e fazê-lo crescer e voltar aos anos de 1970 e 1980.

Na sua fala seguinte, sobre outro tema, Bandeira de Mello aproveitou para dizer que a decisão de jogar sem titulares no Campeonato Carioca “foi previamente comunicada à Globo, estão cientes, o Flamengo jamais vai prejudicar qualquer parceiro”.

FUTEBOL NA BASE

Ao falar sobre projetos para a base do Flamengo, o candidato Wallim Vasconcellos disse que pretende contar com o trabalho de Zico para orientar a garotada.

WALLIM: Vamos trazer o Zico para ser referência para os meninos. Nosso maior ídolo vai reestruturar a base do Flamengo. Queremos investir até R$ 20 milhões em 2018, ter um CT decente para os meninos do base. Com orientação do Zico e integração, para os meninos não sentirem a passagem para o profissional. O Fla vai voltar ao lema de ‘craque se faz em casa’.

BANDEIRA: O Flamengo nos anos 70 era padrão mundial na formação de atletas. O Flamengo formava três, quatro jogadores no time titular e muitos serviam à seleção brasileira. Essa competência se deteriorou ao longo dos tempos. De vez em quando surge um Sávio, um Renato Augusto, agora um Jorge.

CACAU: Proponho um técnico de geração, os campeões do Flamengo vão estar dentro da base. O técnico vai pegar o Flamengo no mirim e entregar nos juniores. Esses meninos precisam ser bem orientados. O Flamengo não tem que formar time vencedor da Copinha. Nós temos muita paciência com Pará, Carlos Eduardo, e não temos paciência com Samir, Paulo Victor, Luiz Antônio.

POPULARIZAÇÃO x ELITIZAÇÃO DA TORCIDA

Indagados pelo repórter Carlos Eduardo Mansur sobre como fazer para resgatar os setores mais populares da torcida e aproximá-los do clube, os candidatos de oposição atacaram o programa de sócio-torcedor, considerado elitista por eles. Já o atual presidente admitiu erros no início do porjeto, que, segundo ele, foram corrigidos.

CACAU: Contra a eleitização é simples: o projeto Sócio-Torcedor foi criado só com um benefício, que é o do tíquete, porque botou preço do ingresso lá em cima, chegou a R$ 250, não acabou com o cambista e obrigou o torcedor a virar sócio-torcedor. Está tudo errado: 80% da torcida do Flamengo é de fora do Rio, e o sócio-torcedor é o contrário, além de ser gerido por uma empresa que fica com quase 30% da arrecadação bruta. Nós temos que ter sócio-torcedor dentro do Rio e fora. Vai virar um cartão de crédito: quando pensamos na milha, pensamos na da passagem aérea. Eu penso na milha do manto sagrado: o torcedor estará contando milha para contar com desconto de até 50%. O sócio-torcedor vai crescer.

WALLIM: A gente tem que encontrar uma forma de as camadas mais populares irem aos jogos do Flamengo. Tem que ter fiscalização na gratuidade: saber se o cara é estudante mesmo, se é idoso. Segundo ponto: rearrumação no Estádio do Maracanã, tirar algumas cadeiras atrás dos gols para colocar mais gente com ingressos mais baratos. E diminuir os preços dos setores Norte e Sul, aumentar os preços dos lugares mais caros, trazer de volta as pessoas que efetivamente frequentavam o estádio. Em relação ao sócio-torcedor, ter beneficios que sejam gêneros de primeira necessidade: ele (o torcedor) vai gastar dinheiro comprando aquele produto e tendo desconto. É preciso um plano de sócio-torcedor mais barato para sócios fora do Rio.

BANDEIRA: O programa sócio-torcedor, por conta da restrição apenas para detentores de cartão de crédito, não atingia número grande de pessoas. Isso está corrigido, acabamos de lançar no aniversário do clube o cartão pré-pago, que permite que quem não tenha (cartão de crédito) se beneficie de descontos no Maracanã. Fomos obrigados a assinar contrato com o Maracanã sem flexibilidade, mas com a mudança do marco regulatório da concessão o Flamengo tem parceiros para assumirmos o marcana e geri-lo de forma a trabalhar a questão da popularização do espectador. Com o Maracanã na mão do Flamengo, isso é fácil de ser conseguido, vamos resolver essa questão.

RODRIGO CAETANO

Numa pergunta enviada pelo leitor João Manoel de Andrade Silva, que pediu uma avaliação do trabalho do diretor de futebol Rodrigo Caetano, Eduardo Bandeira de Mello e Wallim Vasconcellos elogiaram o dirigente, enquanto Cacau Cotta avisou que o demitirá, se for eleito.

CACAU: Nesta gestão, o time passou 20 rodadas na zona de rebaixamento e duas na zona de classificação. O problema é má gestão e o Rodrigo Caetano passa por isso. Contrataram Ederson, Thalysson, Armero, tudo para se recuperar no Flamengo. Não tem comando nem gestão no futebol. Se a gente assumir, o Rodrigo Caetano será demitido.

WALLIM: A gente tem que entender o que está acontecendo no futebol, conversar com o Rodrigo, saber porque o desempenho está ruim. O trabalho do Rodrigo foi muito prejudicado pela quantidade de pessoas que mandam no futebol hoje. Todo mundo dá pitaco no futebol. A gente tem que ter um comando, um vice-presidente. Acho o Rodrigo uma pessoa qualificada.

BANDEIRA: O Rodrigo Caetano é um excelente profissional e vai continuar conosco. O Flamengo teve problemas sérios no futebol, o principal motivo para isso foi a carência financeira.

Fonte: O Globo

Veja também

  • E se aparecer o documento é falsificado.

  • Wallim defendendo poder centralizado é brincadeira. Inclusive está nos planos de gestão da Chapa Verde a continuação do Comite de Futebol.

  • Wallim seu mentiroso… Cadê o documento do Sampaoli?

  • Agora o Wallim acusa o EBM alegando que
    tem muita gente mandando… Mas, o Wallim e o Bap não ficavam criticando
    o EBM dizendo que ele era personalista e que a administração deveria
    ser de um grupo?
    Que droga de contradição é essa Wallim?

  • Engracadopq o bap e o wallin tomperam com.o bandeira pq ele nao rompeu com a FERJ e agora quer se reconciliar com a federacao. E muito baixo mesmo.

    • É isso que fico vendo. Tem também a questão que ele cita assim “O trabalho do Rodrigo foi muito prejudicado pela quantidade de pessoas que mandam no futebol hoje”.. Esse cara é um mau caráter por completo. Por fim, vem falar que Flamengo ta se apequenando por não aceitar as regras da FERJ. Até torcia pela união das duas chapas, mas depois que esse Wallin mostrou suas garrinhas junto ao Bap, considero eles a corja também.

      • e msm, e ele msm ficou falando que as decisoes tem que ser colegiadas e tal. Cara mandado

      • Concordo contigo e acrescento: Agora o Wallim acusa o EBM alegando que tem muita gente mandando… Mas, o Wallim e o Bap não ficavam criticando o EBM dizendo que ele era personalista e que a administração deveria ser de um grupo?
        Que droga de contradição é essa Wallim?

    • Concordo contigo e acrescento: Agora o Wallim acusa o EBM alegando que
      tem muita gente mandando no futebol…..
      Mas, o Wallim e o Bap não ficavam criticando
      o EBM dizendo que ele era personalista e que a administração deveria
      ser de um grupo?
      Que droga de contradição é essa Wallim?

      • Wallin ta vendo que a vaca ta indo pro brejo e ta atirando pra todos os lados, ta apelando pra zico, sampaoli, daqui a pouco vai anunciar crisyiano ronaldo e messi no fla.

    • Pensei a mesma coisa. Lembro que o Bap vazou pq o EBM tinha sido moroso demais com a ferj. Contradição total.

  • Nenhum reporte ou torcedor lembra de perguntar porque os jogadores e treinadores do Flamengo são tão blindado que só estão concedendo entrevistas de 3 minutos, então como eles podem ser questionados e verem apontados os seus erros? Além do que se eles não aparecem também não aparece a Marca e o Patrocinadores que estão estampado nos uniformes deles. Se eu fosse da Adidas já tinha arrochado sobre isso.
    Mas mesmo com todas essas falhas… Acima de tudo rubro-negro.
    Bandeira neles!!!

    • pelo simples fato igual ao gremio, inter, barcelona, em proteger os seus jogadores e funcionários. lembra que na época de patricia todo a informação era vazada. e o flamengo parecia a casa da mae joana. vc nao sabia o que era verdade ou nao.

      • Concordo, só levamos sarrafo o ano todo, vão falar o que? Pedir desculpas e dizer que é o culpado? Sem necessidade alguma, jogar os caras na fogueira nesta altura do campeonato. Tem que apertar os caras para atingir objetivos, não para fazer graça com a torcida.

        • Ah cê tá com penhinha deles é? Leva pra ocê. Leva pra casa e dá colinho e mamazinho pra eles. Seu prego.

          • Você deve ser o cara, espertão, o sabe tudo da galera. Deixa eu tentar explicar bem simples para ver se você entende. Devemos precionar os jogadores sim (temos que ir lá protestar), mas para obtermos resultados (ganhar jogos). Não vejo necessidade de precioná-los agora que o ano já acabou (não adianta xingar porque não tem mais jogo). Era isso caro Ciro Martins.

          • Ok entendo sua argumentação. Mas o que que quero dizer não é para agora não e de maneira continua e nem se trata de ir agredir jogador ou coisa do tipo. O que eu critico e este excesso de blindagem que se faz hoje no futebol com assessores de imprensa trogloditas que não querem permitir nem o Presidente dar entrevista, e blindar zelar pela declarações politicamente corretas faz parte do trabalho dele e isso é salutar, agora que eu não aceito e tentar ficar escondendo todo mundo ou então cerceando o jogador e treinador de dar entrevista, mais ou menos como as práticas do Eurico Miranda quem na derrota ou na crise mete a lei da mordaça nos caras, porque ele é um maluco ditatorial.
            E para finalizar isso nem é sinônimo de profissionalismo porque senão ninguém dava entrevista em São Paulo que tem o melhor e mais profissional do Brasil e há muitos anos e lá essa “liberalidade” nunca causou prejuízo técnico ao Clubes de lá ao contrário eles querem é exposição na mídia, quanto mais melhor mesmo o sonho deles e ter mais torcedores do que os times do Rio e este amor só aumenta se tiver exposição porque longe dos olhos parceiro longe do coração. Desculpe se me exaltei mais do que devia, mas é tudo em nome ao amor ao Mais Querido. Abraço. SRN

      • Não entendeu porra nenhuma do que eu escrevi e quer comentar sobre o meu comentário? Ah sim, tá bom.

      • E desde quando jornalista agride jogador? Ou é pelo mesmo motivo que o do Euvírus que inventou a lei da mordaça e do recolhimento no Vice há muito tempo atras? E desde quando esconder o seu principal “produto” o seu backdrop ambulante é bom para os negócios?

  • Sei que não tem nada a ver com o assunto mas uma ótima notícia pra nós: a RedeTV vai exibir os jogos do NBB pelos próximos 2 anos; uma boa oportunidade para acompanhamos também o Orgulho da Nação de graça. SRN!!

    • Tem tudo a ver Vinicius. Ainda mais falar do Orgulho da Nação. Grande noticia. Valeu a postagem. SRN

  • Wallin perdeu as eleições com essa mentira. EBM sempre!!!!!Vamos ser melhores em 2016

    • O verdadeiro tiro que saiu pela culatra… Foi fazer graça, perdeu qualquer chance de assumir o Flamengo, se é que tinha alguma.

  • o melhor para o flamengo e o bandeira, firam que o wallim mente muito.

Comentários não são permitidos.