Conheça Luciano Lollo: o alvo de R$ 15 milhões do Flamengo

Dividido sobre seu futuro no Racing, como revelou em entrevista ao ‘Olé’, Luciano Lollo poderia hoje estar preocupado com plantações e rebanho. Nascido no pequeno distrito de Alejo Ledesma, na Argentina, o alvo do Flamengo cresceu respirando a vida no campo e por pouco não virou agrônomo.

Foi o futebol que fez sua vida tomar outro rumo. Lollo, que chegou a iniciar os estudos de agronomia, só abandonou a rotina agrícola para priorizar sua carreira no futebol. De lá para cá, o argentino de 28 se consolidou e vale 3,5 milhões de euros, ou cerca de R$ 15 mi, no entendimento do Racing.

É esse o valor que seu atual clube pede para negociá-lo com o Flamengo, que fez uma consulta ao empresário de Lollo sobre a possibilidade da contratação – nenhuma proposta oficial foi feita. A cifra, considerada alta pelos brasileiros, provavelmente, também causaria espanto em Alejo Ledesma.

“É um povoado pequeno, entre quatro e cinco mil habitantes. A atividade principal é agrícola e pecuária. Se trabalha muito no campo. Eu, antes de ir a Córdoba, estudava em um colégio agro técnico, via a possibilidade de trabalhar nisso”, contou Lollo, à revista “El Gráfico”, em maio de 2015.

“Algumas matéria necessitam que você esteja todo o dia no campo, e eu, pelos treinamentos, não podia. Depois, estudei administração de empresas agropecuárias, fiz seis meses em uma faculdade privada, mas não pude pagar. Então decidi deixar os estudos e dedicar-me ao futebol”, segue.

No caminho até o Racing e o interesse do Flamengo, Lollo começou no futebol aos logo aos cinco anos, no Sarmiento de Ledesma, com um primo. Depois foi para o Los Andes de Ledesma, que representou em um torneio sub-15. Foi nesta disputa que ganhou uma chance de fazer um teste no Belgrano.

Foi aprovado e precisou viver longe da família. Sofreu, sim, mas chegou ao nível profissional da equipe de Córdoba aos 20 anos. Conseguiu o acesso com o Belgrano e encerrou sua passagem pelo clube com 14 gols, melhor marca de um zagueiro na equipe. Em 2014, chegou ao Racing e logo foi campeão.

Com o rótulo de “general” da defesa do time que faturou o título argentino, Lollo também viveu momento importante na Copa Libertadores de 2015, ano seguinte à conquista que encerrou jejum de 13 anos do Racing: logo na estreia no torneio, fez um golaço, de letra, contra o Deportivo Táchira.

Suficiente para a pedida de R$ 15 milhões? “O Racing está em seu direito de pedir o que deseja “, responde Lollo, que, ao menos ao falar sobre propostas, parece ainda ter a tranquilidade de um homem do campo. “Só quero desfrutar o tempo com minha família e não me preocupar tanto com o futuro”.

Fonte: ESPN

Veja também

  • Luiz, o problema é esperar ele se destacar na Libertadores e se valorizar ainda mais. Neste caso, acredito que a operação Guerrero serve de exemplo: se o Fla espera a Copa América pra fechar com ele, já era. Pois a valorização foi muito alta.

    Contudo, apesar de achar isso, não vejo possibilidade de pagar 15 milhões. Nem mesmo 12 mi eu acho viável, neste momento.

  • Pra mim achava melhor guardar a grana do que contratar Donatti. É melhor esperar contratar o Luciano Lollo até o brasileirão começar e cansar o Racing. Acredito e estou na torcida para que esse zagueiro jogue no Mengão.

Comentários não são permitidos.