Bandeira fala sobre show no Maracanã: “Não dá para entender”

Após o técnico Muricy Ramalho se dizer roqueiro e fã dos Rollins Stones, mas criticar o fato do Maracanã não receber jogos de futebol desde o início do ano, foi a vez do presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, tocar no assunto. O dirigente demonstrou surpresa e contrariedade ao comentar o show da banda britânica que acontece neste sábado, no estádio. Bandeira afirmou “não ter nada contra” o grupo liderado por Mick Jagger, mas criticou o fato do principal palco futebolístico do Rio de Janeiro estar fechado para partidas de futebol.

– Também não tenho nada contra os Rolling Stones, mas também acho que o Maracanã deveria ser usado prioritariamente para jogos de futebol. O Maracanã foi retirado de cena muito antes do previsto. Nós tínhamos a expectativa de ficar com o Maraca disponível até maio, se eu não me engano. E não dá para entender. Realmente tem outros aspectos que envolvem o Flamengo, que envolvem o consórcio, envolvem o governo do Estado, tem essa coisa dos shows. Mas eu tenho a impressão que a população do Rio, a torcida do Flamengo que é majoritária na população do Rio, preferiria que o Maracanã fosse usado para futebol – afirmou Bandeira de Mello.

Sem um local definido para o Flamengo mandar seus jogos, o Raulino de Oliveira, em Volta Redonda, apareceu como opção para a sequência da temporada. O reforço por essa alternativa partiu do próprio Muricy Ramalho, que fez um pedido à diretoria antes e após a goleada do Rubro-Negro sobre a Portuguesa-RJ, por 5 a 0 no estádio. Mas o clássico com o Fluminense, no próximo domingo, acontecerá em Brasília, no estádio Mané Garrincha, aumentando ainda mais o desgaste que o time será submetido. Na quarta-feira, a equipe bateu o América-MG, pela Primeira Liga, no estádio Kleber Andrade, no Espírito Santo.

– É um desgaste do ponto de vista logístico, tem que fazer deslocamentos. Agora, como é um fato consumado nós temos que nos preparar e tentar, com planejamento, minimizar esses prejuízos – disse o presidente do Fla.

Outras alternativas para o restante da temporada seguem em análise por parte da diretoria rubro-negra. É o caso dos projetos de ampliação dos estádios Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro, e Ítalo Del Cima, em Campo Grande, zona oeste.

Fonte: Sportv

Veja também

  • por isso que tenho ódio da máfia do PMDB carioca, entretanto não vejo saída, população com pouca informação, os elegem para prefeito governador e deupato, aquita tudo dominado e eles fazem o que querem com o estado e o cidadão. Entregar o maracanã para máfia das empreiteiras foi demais, e ficou por isso mesmo.

  • Vamos parar de achar que o
    Fla tem de construir estádio… O Maraca vai cair no colo do Fla logo
    logo, já que o Maraca sem o Fla não dá lucro…

    Parem de achar que estádio próprio ajuda programa Sócio Torcedor…
    O
    Nosso programa ST é o mais rentável do Brasil, mesmo sem termos estádio
    e mesmo tendo menos da metade dos sócios que o Gambá…

    Mas,
    por que o Gambá, mesmo com estádio próprio e mais do dobro de ST não
    consegue que seu programa seja mais lucrativo que o do Fla?

    No
    desespero de ter obrigatoriamente de encher o estádio Gambazão, o Gambá
    teve de fazer programas a 9,00, que descontados as despesas
    administrativas deixam para o clube cerca de 1,00.

    O Maraca será nosso em breve, o nosso ST continuará a ser o mais lucrativo.
    E o que fará o ST bombar são as vitórias…
    Toda vez que o Fla dispara 4,5 vitórias seguidas o Maraca lota e o ST explode…

    • Perfeito seu comentário. Torcedor é muito impaciente e pega muita corda da imprensa.

  • Pow a esse negócio de – desgaste de jogador te enchendo o saco. Os caras ganham rios de dinheiro nao fazem o que treina. Quer mordomia vsf . outra coisa vou parar ve entrar nesse site é uma pouca vergonha deixar o elemento kleber leite escrever nesse coluna.

  • 1- o Maracanã não é do Fla
    2- a prioridade de qualquer estádio hoje no Brasil é os shows e grandes eventos, na visão dos administradores jogo de futebol ocorre o ano inteiro e pode se deslocar pra outros estádios. Já um show não! Ainda mais na cidade do Rio em que há poucos lugares para eventos como este
    3- o Consórcio não gosta do Campeonato Carioquinha porque ele dá muito prejuízos. O próprio sugeriu para que durante o Estadual,o Fla e o Flu jogassem em outros lugares, exceto os clássicos e as fases finais.
    4- solução: arena própria!

  • Sacanagem a imprensa ficar tentando criar o clima ruim entre dirigentes e o Muricy, em outra reportagem disseram que Muricy tinha perdido queda de braço com a diretoria, agora estamos vendo que o Bandeira pensa da mesma forma que o Muricy. Claro que o flamengo precisa de um estádio, mas não da para resolver todos problemas de uma vez só (temos anos de administração desonesta e amadoras no flamengo), olha o exemplo do caso Ronaldinho. SRN

  • Gostaria muito que o Flamengo e Fluminense tomassem vergonha estruturasse o Italo Del Cima que é um estádio grande que dá pra ter a capacidade de 30 mil ou mais um pouco, bem localizado de fácil acesso. E deixasse esse consórcio na mão no ano que vem. Que não vai ter olimpíadas. Quero ver eles viverem sem o Flamengo. Diretoria abra o olho estão abandonando os cariocas, estão deixando que novos flamenguistas percam o gosto de ir ao maracanã. Vamos Flamengo. Precisamos voltar a ser Flamengo.

  • campo de futebol é para jogar futebol…não.Rolling Stones,

Comentários não são permitidos.