Fla é campeão na Corrida das Torcidas no Aterro

Rubro-negros são maioria entre os 2 mil inscritos e obtêm melhores índices na prova que teve polêmica, “gols anulados” por erro no percurso e muita festa sem rivalidade

Setenta e um anos, um stent no peito e muitas maratonas no currículo. Este é Pedro Rua, advogado por profissão e corredor por saúde e paixão. Há 20 anos, já com mais de 50, ele decidiu começar a caminhar. Não demorou para os passos lentos ganharem velocidade. Hoje, mesmo na chamada “melhor idade”, as corridas não saem mais da vida de Pedro, frequentador assíduo das provas de 10km. Edson Soares, 53 anos, não tem a mesma quilometragem na bagagem, pois também começou a correr já beirando os 50. Em comum, além das corridas, os dois têm outra paixão, o futebol. E foi representando seus clubes, Vasco e Fluminense, respectivamente, que eles completaram a Corrida das Torcidas, que reuniu mais de duas mil pessoas na manhã deste domingo, no Aterro do Flamengo, nas provas de 6km e 10km, com direito a largada embalada por “Domingo eu vou ao Maracanã” e hino dos times de coração dos primeiros colocados no pódio.

Com boné e camisa do Vasco, Pedro cruzou a linha de chegada sem sustos, mostrando que o coração cruz-maltino está firme e forte, preparado para logo mais, quando o time entra em campo para enfrentar o Fluminense em jogo que vale o título da Taça Guanabara e a vantagem na fase decisiva do Campeonato Carioca. O tricolor Edson já comemorava mais uma prova completada. No encontro, claro, a provocação rolou solta.

– Tenho pressentimento de que Fred vai resolver fazer gol logo hoje – disse Edson.

– Isso se o Rodrigo deixar – respondeu Pedro, se referindo ao zagueiro cruz-maltino.

– Mas no final o que prevalece é o espírito esportivo – atestou Pedro.

E clássico à parte, foram os rubro-negros que levaram a melhor na edição deste ano da Corrida das Torcidas. O Flamengo foi o clube com maior número de inscritos e com mais corredores com melhores índices técnicos.

Mas os botafoguenses também fizeram bonito nesta manhã. Maria Aparecida correu representando o Glorioso e comemorou muito ao completar a prova.

– Sou botafoguense doente. E com certeza hoje mais tarde vai dar Botafogo. É Fogão!

dscn8188[1]Mas nem tudo foi festa. Como é comum dentro das quatro linhas, também teve polêmica. Com apenas 16 minutos de prova, algumas pessoas começaram a cruzar a linha de chegada. Mas tiveram seus “gols” anulados. Não deu nem tempo de comemorar, e eles logo descobriram que suas marcas não tinham validade, uma vez que não fizeram o percurso correto da prova. A reclamação rolou solta com a “arbitragem”. Mas não teve jeito. Logo depois, os reais vencedores começaram a passar pela faixa segurada por uma rubro-negra e uma vascaína.

No fim, nas ruas do Aterro, a vitória foi de todos. Para quem completou a Corrida das Torcidas, ou não, fica o exemplo de que esporte, além de saúde, é interação, união e paz.

Fonte: GE

Veja também