Muricybol na veia

Na entrevista coletiva pós-jogo do último sábado, após a estreia vitoriosa, Muricy ramalho fez questão de exaltar a volta do estilo lhe-consagrou no futebol.

O discurso do treinador soou como música para os meus ouvidos: “Fomos ousados em muitos jogos(?) e perdemos todos. Todo mundo acha bonito como o Flamengo joga(?), e se aproveitam dos nossos erros. Agora não. Vamos jogar para ganhar”.

Afinal, é disso que eu esperava lá em janeiro, quando o Flamengo anunciou a contratação do comandante, eu esperava um time que não enchesse os olhos, mas que cumprisse os seus objetivos. Entretanto, o “estágio” que Muricy Ramalho fez no Barcelona mudou os seus conceitos.

Tentando mostrar um futebol vistoso e ofensivo, como historicamente o Flamengo está acostumado a jogar, as coisas não deram certo no primeiro semestre. Era importante uma mudança de conceitos, e estilos para o segunda parte da temporada.

Ainda que o teimoso treinador ainda insista no 433, o Flamengo mostrou uma maior disposição defensiva na última partida, mesmo passando por alguns perigos, Muricy Ramalho fez, enfim, o que se espera dele, entre mortos e feridos conquistamos os 3 pontos, e ponto.

O que mais me preocupa para a continuação do campeonato é o elenco, vários jogadores não estão rendendo como deveriam, e foi necessária a volta do esquecido Everton para o Flamengo conseguir sair com a vitória na estreia do nacional.

Se Muricy Ramalho está voltando a ser Muricy Ramalho, Paolo Guerrero está cada dia pior. O próprio lance do gol é um exemplo disso. O camisa 9 estava mal colocado, não conseguiu finalizar dentro da pequena área, Everton que surge para empurrar a bola para dentro.

Foi com o Muricybol que Muricy Ramalho se tornou o treinador multi-campeão no futebol brasileiro que é hoje, e para esse estilo dar certo é de suma-importância que tenhamos pelo menos um goleador no time, e no Flamengo não temos.

Se defensivamente o Muricybol deixa o time muito bem organizado, as chances lá na frente precisam ser bem aproveitadas. As bolas alçadas na área deram títulos a Muricy, os 1 a 0 são constantes, assim como os troféus no final da temporada.

Ou seja, o camisa 9 tem que cumprir o seu objetivo, tem que balançar a rede, coisa que o badalado astro peruano não faz. As informações de que Rodrigo Caetano irá atrás de Hernane Brocador são animadoras. Precisamos mesmo de um centroavante competente.

Acredito que com essa mudança de postura que Muricy Ramalho já sinaliza, com algumas mudanças no time, e com o apoio da Nação Rubro-Negra, poderemos, sem dúvidas, ficar nas cabeças do Campeonato Brasileiro 2016, podem apostar!

A vitória na estreia contra o campeão da série B da Copa União 1987 não empolgou, mas deixou uma impressão de que estamos no caminho certo, o primeiro passo foi dado.

Que os deuses do futebol estejam com o Flamengo!

A ‘Pérola’ e o ‘Mito’ da última coluna:

Na última sexta-feira, o assunto foi a volta do Adryan ao Flamengo nessa temporada, e os destaques ficaram com os amigos leitores abaixo:

A PÉROLA:

ddd

O MITO:

eee

Vinny Dunga
vinny.dunga@colunadoflamengo.com

Veja também

  • FOX SPORTS ANUNCIOU AGORA QUE O MURICY FOI INTERNADO!

  • Jogar no 4-3-3 é jogar bonito? Não quero nem ver qnd jogar feio. kkkkkkkkk

    • Esses comentaristas/colunistas estilo foxsport é uma tristeza. O cara acha que número define esquema, aí escreve essas paradas

  • Tá faltando esse time chutar mais de fora da área. Temos excelentes jogadores em condição para isso. Por que não chutamos?

  • Parabéns vinny,
    Texto um pouco melhor que o seu padrão.
    Discordo do quesito brocador, mas isso é análise pessoal.
    Continue assim e verá que as críticas diminuirão drasticamente.

  • O Muricy vai acabar entregando o que a torcida tanto deseja, um futebol feio, chato, retrancado, do 1×0 suado até o fim, mas que dá resultado.

  • Finalmente, Aleluia!Venho repetindo isso, VOlta MURICy.Contratamos um técnico multicampeao e levamos um estagiario do barcelona.Queremos defesa forte, meio combativo e ataque eficiente, time que nao da vexame e perde pouco, mete um 352
    Ou 361, ganhar de 1x 0 e goleada.chega de vexame.VOLTA MURICY.

  • Gosto de ser bastante realista e entendo da seguinte forma o estágio catalão do nosso senhor técnico:

    Ele não veio tentando fazer o Rodinei jogar como Dani Alves, ou Arão como Rakitic. Isso não existe. Ele tentou sim dar uma cara ao time que muito me agrada: posse de bola, troca de passes até o adversário não conseguir mais correr atrás da bola, errar, abrir espaços e perder o jogo. Pra isso ele precisava de um Sheik e um Guerrero em estados mortais: de duas chances que tiverem, temos que fazer uma. Abrindo o placar o adversário e obrigado a sair, e isso gera muitas alternativas táticas. O que encontramos? Times extremamente fechados. 11 jogadores atras da linha da bola que abdicavam quase que totalmente do ataque. Somado a isso, má fase de alguns jogadores chave, falta de contundência (e até de vontade). Faltou certa quantidade de sorte. Por vezes criamos muito, e ganhamos jogos de 2×0, onde uma goleada seria totalmente aceitável, em lances fáceis, onde o último passe era a melhor opção (lances como o de Cirino com Ederson conta o Sport).

    Ele demorou a perceber que o time não ia responder, nesse momento, as vontades dele. Aos conceitos que ele quer implementar. O que fazer? Então vamos ao menos ganhar os jogos. O Flamengo precisa de um bom início de campeonato. Fecho o lado, povoo o meio campo e faço um time mais “chato”, enjoado de ganhar. A ideia é essa.

    Penso eu, que com um time difícil de enfrentar e com um sistema de jogo determinado, mesmo que “feio”, aos poucos com a volta de confiança de jogadores como Mancuello, ritmo de de Ederson e Patrick, a capacidade de desequilíbrio se estabeleça. Nosso time é dotado de jogadores capazes, eu acredito nisso, deixando o clubismo totalmente de lado (se é que um verdadeiro Flamenguista consiga hehe).

    Enfim, resumindo: um time organizado, que no momento certo, terá 3 jogadores, no mínimo, capazes de fazer o diferente. Em vez de girar a bola como manda a cartilha, abrir na direita, centro esquerda, pegar a bola, triangular e tocar rápido, driblar e fazer uma jogada que quebre o sistema de defesa adversário.

    E só pra finalizar: com um primeiro volante, que ao meu ver, tá comendo a bola desde que chegou. Rápido, inteligente, raçudo e técnico. Cuellar é o dono desse meio campo, ótima contratação pouco reconhecida pela torcida!

    Saudações rubro-negras!

    • Amigo, seu texto é um colírio cara. Parabéns…. Tudo bem que somos flamenguistas e queremos ver o Flamengo ganhar e ser campeão, mas ser amante do muricybol pra mim é demais, valeu por entender que querer ver o Flamengo ganhar é diferente de gostar da mediocridade do muricybol…

      • Muito obrigado Flávio.

        Eu e você, assim como grande parte da torcida, não se incomoda com um futebol mais pragmático. Por que, como eu disse, os jogadores não esquecem de jogar bola. O Patrick em dias inspirados e muito bom jogador pra pensar algo diferente. Cirino veloz. Mancuello.. enfim, a natureza cuida. Antes precisamos arrumar o sistema em si, por mais feio que fique.

        E creio que assim será. Torcemos.

        • Tb acho, Ruan, temos que, primeiro, adquirir consistência e ganhar confiança, para depois de termos um sistema mais consolidado, começarmos a ousar e a variar o esquema e a encaixar as peças. É um processo.

          • Me salta os olhos o desempenho dele. Faz tudo que eu espero de um primeiro volante. Na ausência do Arão, quero ver ele brigando mais a frente. Mostra habilidade com a bola, deve ser eficiente ali.

            Melhor jogador do time sem esforço!

      • Se o muricybol levar o time pra liberta da bom kkkk mas que é horrível é

    • Concordo com tudo que disse

  • Quanto ao Adryan, ele teve 3chances pós Flamengo, Leeds,Cagliari, Nantes,times de segunda divisão, nem segundo escalão em seus países.Foi titular por um curto período, e teve a melhor, na passagem atual,mas de novo,não é titular. Será q só os times não sabem aproveitar seus talentos, ou o problema é ele.Ou o mundo está errado ou ele está. Pode dar certo um dia ,claro.Vard do Leicester é a prova,aos 29 anos.Muricybol, pode ao menos dar mais competitividade.Temos uns bons cobradores de falta ou bola parada.O q assusta,é q até Fiasco da Gama,tem jogada ensaiada, e o Flamengo não. Perdeu muito tempo,não é um futebol vistoso,o anterior tbm não, e ainda perdia p mediocres, como confiança, fortaleza,volta Redonda, e vascaindo. Até Muricy, é melhor q um time desorganizado, uma avenida na esquerda, buraco no meio.Isso desdo inicio do ano.A culpa não é do Sheik, q sequer está jogando(no último jogou)

Comentários não são permitidos.