Flamengo e Palmeiras serão julgados na segunda-feira por briga no Mané Garrincha

STJD vai analisar briga entre torcedores no duelo disputado em Brasília, na semana passada. Clubes correm risco de perder até dez mandos

Flamengo e Palmeiras serão julgados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva na próxima segunda-feira, às 18h, no Rio de Janeiro, por causa da confusão envolvendo torcedores das duas equipes iniciada no intervalo da partida disputada no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF), no dia 5 de junho, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Por causa da briga, policiais utilizaram spray de pimenta para tentar conter a briga entre rubro-negros e alviverdes nas áreas de circulação do complexo. O efeito foi sentido até por jogadores no gramado, o que acabou retardando o início da segunda etapa em 12 minutos, o que foi relatado pelo árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva na súmula do confronto.

Na confusão, um torcedor do Flamengo ficou gravemente ferido. A Policia Militar do Distrito Federal prendeu 30 integrantes de uma torcida organizada do Palmeiras – 17 deles foram excluídos pelo clube do programa de sócio-torcedor Avanti.

Mandante da partida, o clube carioca foi denunciado nos artigos 206 (atraso), 211 (deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para a sua realização), 213 (deixar de prevenir e reprimir desordens) e 191 (deixar de cumprir obrigação legal e o regulamento da competição). O time paulista vai responder pelos artigos 206, 213 e 191.

De acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva, os clubes podem ser multados (as penas variam de R$ 100 a R$ 100 mil, de acordo com o artigo) e perder até dez mandos de campo.

A Procuradoria do STJD pede também a aplicação do artigo 64 do Regulamento Geral das Competições, que prevê que os duelos sejam disputados com portões fechados em caso de perda de mando de campo.

Fonte: GE

Veja também

  • Querem apostar q vão sacanear o Flamengo???

Comentários não são permitidos.