Eboli: Empolgação com Diego reflete “carência” da torcida do Flamengo

O Flamengo repatriou dois nomes bastante conhecidos do futebol brasileiro para reforçar o clube na sequência do Campeonato Brasileiro, mas os novos contratados chegaram de maneiras bem distintas ao clube. Enquanto o atacante Leandro Damião desembarcou de maneira tímida, o meia Diego foi recebido com festa por rubro-negros, que deram status de ídolo ao jogador, de 31 anos, que deixou o Brasil há mais de 10 anos. Para o jornalista Carlos Eduardo Eboli, da Rádio CBN, a empolgação demonstra a “carência” do torcedor.

– O que eu vejo é uma carência. É uma torcida que há algum tempo vem colecionando frustrações, expectativas que não se comprovaram, com o Ronaldinho Gaúcho e Edmundo, jogadores no patamar acima do Diego, e o próprio Guerrero. A expectativa gerada em torno do Guerrero foi enorme e até agora ele não correspondeu – considerou.

Anunciado pelo clube no mesmo estilo do atacante peruano, Diego chega como status de ídolo e, para Eboli, ainda que tenha escolhido a camisa 35, chega como esperança de um novo camisa 10. O jornalista acredita que a simbologia colabora para que o torcedor deposite tanta expectativa no meia, mas alerta em relação ao jogador, ainda associado à imagem de quando surgiu para o futebol ao lado de Robinho e brilhou pelo Peixe antes de deixar o Brasil, em 2004.

– O Guerrero ainda não correspondeu e a torcida do Flamengo ficou com aquilo “incubado”, “alguém tem que resolver”. O torcedor está festejando o que o Diego pode representar para esse Flamengo no Brasileiro. Aí para mim vem o risco, esse é o perigo. Ele é um jogador que vai precisar de tempo para se readaptar e encontrar o melhor condicionamento. Vai depender disso para desempenhar bem o que ele sabe fazer. Acho que ele é um ótimo jogador, não é fora de série, mas em boa forma física já é o melhor meia do Flamengo. Isso gera uma expectativa diferente. Deixando de lado aquela velha história de buscar um futuro Zico. Esquece! O Flamengo é obcecado por isso, por te um camisa 10 – considerou.

Apresentado, Diego ainda não tem previsão de quando poderá estrear com a camisa rubro-negra. Vindo do Fenerbahçe, ele ainda viaja à Turquia para resolver questões relacionadas à mudança antes de dar início aos treinos na Gávea.

Fonte: Globo Esporte

  • Carlos Eduardo Eboli, tricolor, sempre com esse recalque…

    Não precisa da mídia paulista, a própria imprensa carioca coloca os times do Rio pra baixo.

  • jornalistas que falam asneiras como essa deveriam fazer o seguinte exercício antes: apontem 2 camisas 10 melhores que o Diego atuando no Brasil hoje

  • Q cara inútil esse eim n sei QM é e nem qr saber boca de fossa

  • Carência de idolos? esses caras trabalham com futebol ou o que?? Léo Moura saiu ano passado, jogou 10 anos no clube. Eu qnd mais novo cortava o cabelo moicando por causa dele, comecei a treinar em uma equipe aq do estado de lateral direito por causa dele. Sim, Leonardo Moura é idolo recente do Fla. Jornalistas esportivo raciocinam com o intestino, nao tem outra explicação. SRN!

  • Edmundo?

Comentários não são permitidos.