Diretor exalta Pacaembu e diz que concessão não vai tirar “romantismo”

A última rodada do Campeonato Brasileiro teve um fato incomum, no último domingo, quando o Pacaembu recebeu dois jogos no mesmo dia: Flamengo x Figueirense e Santos x Santa Cruz. Ver os estádio receber cerca de 70 mil torcedores (nos dois jogos) encheu de alegria o diretor do estádio, Mauro Sernandes, que sonha em ver o local manter sua essência. Embora lembre que há um processo de concessão em andamento, ele garante que há preocupação é manter a essência do local.

O cuidado foi assunto após questionamento do escritor e jornalista Xico Sá durante o “Redação SporTV”. O convidado fez um apelo pela não privatização do estádio e disse que o fato de pensar no Pacaembu como uma “arena” provocava arrepios.

– Quando coloquei arena é o princípio da revitalização, mas a gente arrepia, por isso há um cuidado muito grande. Quando começou esse processo pensando em concessão e se demora para ter essa nova decisão é exatamente porque está tendo-se cuidado milimétrico, um processo muito cartesiano, para que não tenha esse enfoque dessa forma. Está havendo um raciocínio muito cartesiano para que não tenha esse foco e o Pacaembu continue a namoradinha, ou como é masculino, namorado de todos, com essa beleza, esse lado amoroso e romântico do futebol. Agora, mais do que nunca, está provado que o Pacaembu acolhe a todos – disse.

Sernandes não chegou a dar detalhes sobre o andamento do processo para conceder a gestão do estádio, hoje feita pela Prefeitura, mas lembrou que os projetos precisam atender a uma série de exigências, lembrando que o estádio é tombado e qualquer obra precisa de aprovação. O diretor também preferiu não comparar o Pacaembu com outras arenas e citou a importância do estádio e de todo complexo além do futebol.

– A prefeitura vem desenvolvendo o projeto de concessão, muito preocupada com utilização melhor do Pacaembu, sua renovação (…) Dentro do processo, além da parte do estádio, tem a preocupação municipal porque aqui é um complexo, com piscina, quadras de tênis, ginásio, quadras externas, pistas de cooper, então, existe uma preocupação. Então, nesse processo da concessão, se assim se der, tem um ângulo de visão uma vertente muito importante e o Pacaembu continuará sendo esse menino forte e velho que é. Ele é velho, mas continua jovem, ele vibra. O Pacaembu é esse concreto, mas vibra quando tem esse povo dentro dele, tem uma vibração e pulsação enorme – completou.

Segundo o diretor, o local recebeu 27 jogos este ano e outros estão previstos até o final do ano. A concessão está prevista para 2017 e dois projetos estão sendo analisados. Estaria previsto uma modernização que incluiria melhoria nos banheiros e modernização dos camarotes, sem interferência na capacidade do local, que hoje está liberado para receber um público de 40.199 pessoas.

Fonte: Globo Esporte

Veja também