Gramado do Maracanã é retirado pelo Comitê Rio 2016

Cerimônias de abertura e encerramento castigaram o gramado e chegaram a abrir um buraco no meio do campo, que já foi fechado. Estádio ainda não recebe partidas de futebol, mas torcedores cobram a reabertura da arena ainda no mês de outubro

O gramado do Maracanã foi retirado pelo Comitê Rio 2016 nesta terça-feira, dentro do processo de revitalização da grama, que foi castigada pelas cerimônias de abertura e encerramento da Olimpíada e da Paralimpíada. A arena precisa ser devolvida ao consórcio administrador nas mesmas condições em que foi entregue, antes das competições.

Um buraco chegou a ser aberto no centro do campo para abrigar a “sala de controle”, que comandou a máquina que dançou com a paratleta Amy Purdy, na abertura dos Jogos Paralímpicos. No dia 30 de setembro, ele já havia sido fechado.

Agora, o Comitê Rio 2016 deve replantar todo o gramado. Torcedores do Flamengo vêm realizando protestos pela cidade cobrando a reabertura do estádio ainda no mês de outubro para que os jogos da reta final do Brasileirão possam ser na arena. O clube está em segundo lugar na tabela do Brasileirão, apenas três pontos atrás do líder Palmeiras, e tem chances de conquistar o heptacampeonato em 2016.

Fonte: Jordan Alves / CBN

Veja também

  • Que foto mal tirada….

  • O negócio é q o maraca virou “arena padrão fifa”, nunca mais veremos ingressos a preços verdadeiramente populares, setores de povão. Acabaram, destruíram com toda magnética. O maracanã de hoje não tem nada haver com o maraca de de anos atrás. Até por isso temos q fazer nosso caldeirão, mas enquanto isso, podemos sim usar o maraca, mesmo q a festa, a atmosfera já não seja mais a mesma, ele ainda põe medo em quem vem jogar! Os estádios “românticos” estão acabando no Brasil e isso é triste, nossa cultura e condição financeira não tem nada a ver com arenas multiusos europeias!

    • É uma pena mesmo, Ryan. Sou nascido nos anos 80 e pude acompanhar bem parte da trajetória do antigo Maracanã. Mas me conformo com a transformação em arena e sei que não cabe mais uma gestão descompromissada como a antiga gestão estatal. Nesse sentido acho que crescemos mal acostumados com um estádio que representava um custo irresponsável e um buraco na verba pública. Viabilizá-lo economicamente passa por uma reformulação estrutural e de gestão, com a menor participação estatal possível (porém reguladora e atenta ao cumprimento dos contratos). Nossa cultura e condição financeira uma hora terão que se desligar do estado super presente e gastador e mudar pra que tentemos alcançar gestões mais desenvolvidas. Infelizmente o romantismo não paga contas…

      • Lendo seu comentário, concordo plenamente com a ideia que o romantismo não paga contas. Mas será que seria tão inviável construirmos um caldeirão tipo o que o penarol construiu? 47 mil pessoas, 40 milhoes de dólares. Isso seria lindo! Não seria caro e evitaria o risco de que quando não enchesse tomaríamos um preju danado! Coisa que acontece com as arenas novas, ou tem lotação total, ou nem vale a pena abrir, e sabemos que lotação esta totalmente condicionada à situação da equipe, que convenhamos no Brasil oscilam demais. Sei lá, as vezes penso que valeria a pena tentar.

        • Bem colocado, Ryan. Não conheço o exemplo do Penarol, mas vou dar uma olhada. E entendo que também modernizar arenas não significa sempre gestão responsável. Vide elefantes brancos no Mato Grosso e Amazonas. O jeitinho brasileiro sempre arruma um jeito especial de cagar até isso, né? Mas acho sim que incentivar os clubes que pagam impostos em dia pra construção de arenas e responsabilizá-los pela gestão é uma boa. Bom, de médio porte e barato tem tudo a ver com o que vivemos hoje em dia. O próprio clube pode se encarregar de descontos, gratuidades e ações junto a torcedores de menor renda. Valeu pela ponderação, amigo! SRN!!

  • Espero que o Flamengo perca a disputa pelo maracanã, só assim podemos construir nosso estádio é parar com essa mendigação que ridiculariza o clube. Esse “NewMaraca” não pode mais ser a mesma maldição que o Maracanã é para nós desde 1950.

    • Amigo, o problema do Flamengo não é questão de construir estádio e sim a maior parte da torcida q nunca ta bom, vai construir estádio na Gávea pra 25 mil torcida reclama q é pouco pro tamanho do Fla..vai ficar com o terreno em Deodoro diz q estádio seria pequeno e longe..tem projeto para construção de um estádio em Pedra de Guaratiba pra 50 mil e a torcida diz q é longe..eita torcida da porra q só sabe reclamar.

      • Gávea não presta de fato, a melhor opção é em Deodoro ou em Guaratiba por ter o potencial de ser um estádio maior e com a infraestrutura ser feita ao redor dele.

      • Fidel, essa é a mais pura verdade! A torcida reclama de tudo e faz o jogo dos políticos e torcedores rivais.
        Todos querem um estádio para 150 mil pessoas ao lado de casa… Assim fica complicado!

    • Vai jogar onde até o Estadio ficar pronto?

      • Cariacica, Arena das Dunas, Pacaembu… Não falta estádio.

      • Pensando assim não teremos estádio nunca!
        Onde jogamos hoje??? No Maracanã?

    • Também torço para o Flamengo perder a licitação, se houver, para nos livrarmos de vez dessa mala pesada chamada Maracanã!!!

  • Cara o que fizeram com o Maracanã…jaz o ‘Maior” do mundo, um simbolo e patrimônio dos Cariocas, agora virou essa desgraça…porra eu sou de uma geração que vi os grandes clássicos, jogos inesquecíveis, e tinha muito orgulho do bom e velho MACACA. Tomara que o flamengo raga de volta um pouco dessa “magia”, caso consiga a administração do mesmo.

Comentários não são permitidos.