“De onde vem o dinheiro do Flamengo?” Leia o bate-papo exclusivo com Claudio Pracownik, VP de Finanças

Após os frequentes questionamentos de parte da imprensa esportiva a respeito da fonte do dinheiro do Flamengo, conversamos com Claudio Pracownik, Vice-Presidente de Finanças do Flamengo, para esclarecer o verdadeiro panorama financeiro do Mais Querido.

Confira:

Hoje o Flamengo tem dinheiro para pagar R$ 500 mil reais de salário para um jogador? “De onde vem esse dinheiro”? (rs) 

Pracownik: Deixe eu fazer as contas aqui, se eu gastar R$ 500 mil com salário de um jogador por mês, vai me sobrar de receita, só R$ 430 milhões. Será que dá? (rsrsrsrs) Bom, independente do absurdo desse questionamento, quando o clube tem R$ 430 milhões de receita, já apresentou R$ 60 milhões de superávit, de lucro, por assim dizer, no ano passado e ter a projeção de apresentar mais R$ 60 a R$ 65 milhões agora… Independentemente disso, é um absurdo essa colocação.

O que talvez seja mais complicado de se absorver numa colocação como essa é a mensagem de colocar em dúvida a transparência do Flamengo. O Flamengo é premiado por sua transparência. Se alguém tem alguma dúvida sobre os números, pode me ligar, pode falar com você, que nos colocará aqui online, ou pode ir no site do clube. Ele vai ver todas as demonstrações financeiras, balanços trimestrais. O nosso balanço financeiro não é algo que a gente trata escondido aqui e sempre que possível coloca num jornal de quinta linha, publicado numa cidade do interior. O balanço do Flamengo é publicado no jornal Valor Econômico, nas cores vermelha e preta. Ele é auditado e está lá.

A pergunta em si carece de fundamento. A resposta? Essa só é óbvia. Sim.

Você falou recentemente a respeito da solvência do clube, o coeficiente de endividamento que hoje é muito melhor do que quando a gestão atual assumiu. Qual a previsão daqui pra frente, espera-se que a médio prazo o Flamengo comece a ter uma reserva de caixa maior?

Pracownik: O Flamengo está progressivamente melhorando, desde que a gente assumiu. A gente assumiu com uma dívida em torno de R$ 715 mi e hoje a gente acredita que vá fechar o ano com R$ 315 mi.

Uma coisa que a gente precisa desmistificar é essa questão de empréstimo. Todas as empresas pegam empréstimo, das mais sólidas e potentes às realmente endividadas. O empréstimo é um mecanismo de gestão financeira. Quando você tem a oportunidade de tomar um dinheiro para assumir outros compromissos, isso não é problema. O problema, como você bem colocou, é essa solvibilidade, a capacidade que você tem de pagar seus empréstimos. O Flamengo é um clube absolutamente capaz de honrar seus empréstimos.

Esse índice de endividamento que a gente está colocando aqui é “quantas vezes você tem que usar seu faturamento para pagar sua dívida integralmente”. Quando a gente assumiu, o Flamengo tinha que pegar seu faturamento e multiplicar por 3.5 vezes para pagar suas dívidas. Era um clube que estava insolvente. Só não ia pra falência porque era um clube esportivo. Sem capacidade alguma de pagar suas dívidas.

Nós fomos evoluindo, com muito planejamento e trabalho, com a ajuda da torcida, logicamente e a gente chegou num ponto onde a gente conseguiu baixar de 1, ou seja, o Flamengo hoje em dia precisa usar 0.8 o que ganha para pagar suas dívidas. Ainda sobra um troco. Dá pra trazer um jogador com o que sobrar (rs). Numa visão de médio prazo, espero chegar num 0.3, o que considero bastante interessante. Sobra bastante dinheiro. A gente está evoluindo para esse tempo. Quem sabe em 2020… ou por que não antes?

A grande preocupação, quando se fala sobre tomar empréstimos é pensar como funciona no Brasil, com abusivas taxas de juros. Quanto menos, melhor?

Pracownik: Não necessariamente, porque você tem as taxas de juros normais e tem as taxas de juros subsidiadas, como as do Profut, por exemplo. As taxas de juros não são iguais pra todo mundo. Quando assumimos o Flamengo, as taxas eram gigantescas, porque não tinha credibilidade, nem algo para dar em garantia. Quando você é um clube com credibilidade, a taxa de juros volta a cair.

O problema, não só do Flamengo, é o fluxo de caixa. Os patrocínios não são renovados sempre no início do ano. Então, no momento em que você precisa contratar jogadores, não tem renda e precisa tomar empréstimo. O começo do ano do futebol brasileiro é horroroso. O Flamengo tá pegando R$ 50 milhões emprestados, mas vai pagar R$ 140 milhões de dívidas. Ué, de onde vem o resto? Eu tenho capacidade para pagar, mas preciso compôr o fluxo de caixa. Por isso a dívida do Flamengo sempre cai, é muito mais um ajuste de fluxo de caixa do que um problema financeiro.

Qual o impacto no clube ter ou não o Maracanã pra mandar seus jogos?

Pracownik: Financeiramente a curto prazo, nenhum. Nesse caso, a gente tem o estádio da Ilha, pra 20 a 21 mil pessoas. E para essa capacidade, é o estádio mais rentável que posso ter. De uma forma esportiva, há o prejuízo em não ter o Maracanã pra jogos grandes, mas são compensados porque a gente consegue ter bastante rentabilidade nos jogos fora do Rio, porque a operação nestes estádios costuma ser mais barata. Ainda por cima, costuma ter um incremento de sócios-torcedores off-Rio. Então, não há um prejuízo financeiro não ter o Maracanã esse ano. Há no longo prazo.

E aí é uma questão mais complexa, porque assumindo o Maracanã, nós temos todo um estudo de viabilidade econômico e financeira de longo prazo, que requer investimento de capital e requer criatividade na exploração dos artigos de marketing. Por isso, nosso VP Daniel e a equipe dele já estão trabalhando na viabilização das receitas que permitam que a gente assuma o Maracanã. O Maracanã não vai ser sustentado tão e somente com as rendas dos jogos. O Maracanã é um aparelho a serviço da área de marketing, que vai ter que explorar esse relacionamento com torcedor, com patrocinador, etc. Você passa a ter um ativo comercial muito importante. 

Por outro lado, o Maracanã só se sustenta com futebol e com outros artigos. Se o Flamengo não estiver lá, o estádio não se sustenta. São ingênuos os que acreditam que, depois de 4 anos nos vendo atuando, acreditam que iremos nos dobrar a qualquer tipo de chantagem ou pressão. Pro bem ou pro mal, somos idealistas pra caramba! A gente coloca o Flamengo acima de tudo e não há hipótese de a gente se dobrar.

Então, se a gente adquirir o Maracanã, terá o projeto econômico-financeiro para mostrar pro Conselho, imprensa, governo, etc, para mostrar pra todo mundo que o Maracanã fica de pé e superavitário.

Vamos esperar pra ver se o Flamengo vai virar o maior elefante branco dos estádios ou se vai ficar com quem realmente é o seu verdadeiro dono, que é o Flamengo. Se não tiver o Maracanã esse ano, já será um ano menos cansativo que esse ano que está terminando.

O Wrobel (VP de Patrimônio) comentou em uma entrevista ao Coluna do Flamengo que, se o Flamengo não gerir o Maracanã, vai partir pra construção de um estádio próprio. Pensando nisso, dá pra dizer que o Flamengo hoje tem condições de bancar seu estádio ou teria que ir em busca de parceiros?

Pracownik: O Flamengo não tem caixa pra sacar agora e fazer um estádio, mas tem inteligência, criatividade e atratividade, para montar um business plan e construir seu estádio. Não acho que seja uma tarefa difícil efetivamente. O Flamengo tem capacidade pra isso, tem branding, público, etc. Tudo isso é uma equação financeira e de marketing que não me assusta, definitivamente, mas tem sua dificuldade de natureza política, regulatória, de conseguir licenças. O Flamengo incomoda muita gente. A gente trabalha de forma muito transparente, mas tem muita gente torcendo contra. No momento estamos brigando pelo Maraca. Se não nos derem o privilégio de gerir aquilo que já é nosso, uma outra arena rubro-negra há de surgir.

Pensando em futebol, qual o orçamento do Flamengo visando contratações para 2017?

Pracownik: Essa pergunta é estratégica. Nesse orçamento, o Flamengo teve um cuidado específico de não colocar o que era uma despesa de folha salarial e o que era de contratações. Importante dizer que ano passado a gente utilizou ativos importantes sem ter pago por eles, como o Donatti, Mancuello e Cuéllar. Isso é importante pensar, porque soma-se ao seu orçamento.

A gente tem uma previsão para esse ano de, no mínimo, R$ 140 milhões, entre folha salarial e contratações. A comissão técnica pode decidir “não vou contratar ninguém e aumentar o salário de todo mundo” ou “vamos mandar todo mundo embora e trazer o Messi”… não dá. (rs). Ainda não dá. 

O Flamengo tem um orçamento de venda de jogadores muito modesto, de R$ 10 milhões. Se por acaso, o Flamengo perder jogadores, a maior parte desse recurso, volta para o futebol, para que ele contrate jogadores. A resposta é muito ampla de quanto o Flamengo irá gastar, tem um mínimo, mas esse valor pode subir ou descer, além de poder ser usado durante o ano.

Vou fazer coro ao que o Godinho sempre tem falado, que serão 3 ou 4 contratações, de impacto, que venham colaborar de forma efetiva.

Há algum estímulo por parte da vice-presidência de Finanças para que o departamento de futebol use os jogadores de base, visando futuras vendas?

Pracownik: Você viu que eles estão estimulados, não viu? Também vem do conhecimento do Rodrigo Caetano, que é um super profissional. O Caetano e o Godinho são os mais interessados nisso, pois aumenta o orçamento para eles trabalharem.

Mas base é um trabalho de longo prazo. O Flamengo começou a colher os resultados agora, depois de 4 anos apanhando. Esse ano ganhou metade dos títulos que disputou, em todas as divisões. O Flamengo não era nem clube formador, não tinha infraestrutura, nada. Isso não acontece do dia pra noite. O futuro do Flamengo tá garantido, porque a gente está investindo na base, tem R$ 16 milhões só para o CT de base. A gente vai ver o resultado, mas precisa ter paciência.

Outros clubes têm muito mais resultado do que o Flamengo, porque já trabalham isso há muito mais tempo. O Flamengo vai ter um salto orçamentário monstruoso e esse dia está chegando. Muito próximo.

Quando você coloca um garoto pra jogar no Flamengo, a cobrança é muito maior do que em outros clubes. Aqui a cautela tem que ser dobrada nesse sentido.

Tá todo mundo alinhado aqui, futebol e financeiro. Todo mundo pensa igual.

O departamento de futebol consulta o departamento financeiro na hora de se escolher um nome pra contratar, talvez pensando num retorno futuro?

Pracownik: Dependendo da relevância, sim. Na verdade, a gente trabalha de forma informal muito junto, mas cada um nas suas alçadas.

No que se refere à contratações, que venham sem passe, ou por empréstimo, a área financeira é consultada no finalzinho da negociação. Mas quando se trata de compra, a participação do departamento financeiro é mais importante. Por mais que na escolha do nome não seja tão determinante a minha visão, apenas da ótica “cornetal”, eles têm que conversar comigo antes sim, porque tem a questão do fluxo de caixa.

Pra finalizar, o Conca vem ou não?

Tem que perguntar para aquele repórter esportivo, ele está bem informado. (rs)

Você também pode assistir à entrevista na TV Coluna do Flamengo:

Veja também

  • Ninguém sabe ao certo de onde vem dinheiro para gasto com jogadores caríssimos e outros encargos. Tem coisa aí!!!!!

  • A DESGRÇA DO FLAMENGO TIRA ESSA PORRA DESSA MALDITA GRANA DA MILICIA E DO TRAFICO DE DROGAS LA DA FAVELAS DO RIO DE JANEIRO

    O FLAMENGO É UM TIME DO CARALHO TIME DO CAPETA TIME DO DIABO TIME DO DEMONIO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Não se entrega as pérolas para os cães. O Flamengo tem que comer quieto. Toda a mídia, times antis e governo estão querendo pegar o pulo do gato da diretoria na organização financeira do clube.

  • Tempos obscuros e tenebrosos eram aqueles em que o Flamengo era gerido por Kléber Leite, Márcio Braga e Edmundo dos Santos… &;-D

  • Daí o sujeito faz uma busca rápida no Google e descobre que o pseudo jornalista que questionou a origem do dinheiro do Flamengo, vulgo Lofredo, torce pros Gambás. Esse mau caráter, “desinformado”, deve ter esquecido que em 2013 o timeco dele contratou o Pato e o Renato Augusto bichados, passando um tempão no DM, pagando uma fortuna. É por isso que eu sou fã do Bap e do Wallim, pois já vi um deles entrando Ao Vivo pra himilhar um tal de Márcio Guedes da ESPN, que tava falando merda no programa, acho que foi o Wallim. Esse palhaço sabe de onde sai o dinheiro do Flamengo, todo mundo sabe, pois é o clube mais transparente do Brasil. A inveja dessa midia paulista é deprimente, esse estúpido deveria se questionar e de onde sai o dinheiro do rival dele em SP, que do dia pra noite ficou “rico”.

  • Sujeito muito inteligente e visionário.
    Como é bom saber que depois de tantos e tantos sangue-sugas que passaram, agora o Fla está em boas mãos. SRN

Comentários não são permitidos.