Mattos: “Estadual do Rio terá recorde de 15 clássicos, mas público é baixo”

Com as definições de semifinais e finais, o Estadual do Rio de Janeiro terá um total de 15 clássicos, um recorde entre competições similares no Brasil. Isso é causado pela fórmula bizarra do campeonato que gera uma série de jogos entre os grandes times, Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco. A média de público tem sido baixa nessas partidas.

Pela fase classificatória, foram seis clássicos como assim como ocorria em São Paulo. A questão é que a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) decidiu realizar semifinais e final em cada turno, além de semifinais e finais do campeonato.

Assim, já houve dois clássicos na Taça Guanabara, e ocorrerão mais três obrigatoriamente no segundo turno. Serão Flamengo x Vasco (o terceiro no ano), e Fluminense x Botafogo, na Taça Rio. Esses jogos não terão nenhum valor para o campeonato pois os quatro times já estão classificados par fases finais do Estadual. Ou seja, é provável que sejam partidas esvaziadas.

Nesta etapa, serão clássicos entre Flamengo x Botafogo, e Fluminense x Vasco. As duas finais do Estadual, mais a decisão da Taça Rio também serão obrigatoriamente entre grandes, pois só eles estão classificados.

Em comparação, o Paulista terá um máximo de 12 clássicos se os quatro grandes se classificarem para as semifinais. Neste caso, serão jogos entre times grandes na fase classificatória, pelas semifinais e finais.

Em Minas, haverá um máximo de três clássicos entre Atlético-MG e Cruzeiro, o mesmo número do Gaúchão caso os dois grandes avançam até as finais. Isso se repete no Paranaense. No Estadual de Pernambuco, haverá um máximo de sete clássicos entre Náutico, Sport e Santa Cruz. Outros Estados como Santa Catarina e Bahia também têm número interior de jogos entre os grandes locais.

O excesso de clássicos no Rio vulgariza partidas que deveriam ser nobres e reduz seu público. Há jogos sem valor para o campeonato, há jogos em estádios pequenos (Volta Redonda, Cariacica) e há até jogo marcado no horário de compromisso da seleção brasileira.

Como consequência, o maior público foi o Fla-Flu da Taça Guanabara, com 29 mil pessoas. E o segundo jogo que mais atraiu torcedores foi o Flamengo x Vasco, em Brasília, com 28 mil pagantes. Ressalte-se que a falta do Maracanã também tem afetado esses números.

Fonte: Rodrigo Mattos | Uol

Veja também

  • “O Campeonato é nota 11.”
    (Citação de Euvírus Miranda – Ótimo Gestor (SQN), Praticante de turismo na Sibéria e Resgatador de(s) respeito)

    SRN #BoicoteAoCarioca

Comentários não são permitidos.