Rica Perrone: “Deixa a gente voltar”

O que você viu hoje no aeroporto, dirigente, é apenas o que você excluiu do estádio com o tempo.

A gente quer levar fogos. A gente gosta de sentir o cheiro da decisão e ela vem do sinalizador.

A gente gosta de batuque, não de mosaico.

Não temos medo da violência nos estádios mais do que temos desgosto em ir até lá como se fosse um teatro.

A gente faz na rua porque podemos pagar.

Fidelização é importante, e entendemos e respeitamos os preços para atrair o sócio torcedor. Mas achamos importante lembrar que só se torna sócio quem é torcedor. E é dentro do estádio que o fã se faz torcedor.

A gente quer geral.

A gente gostava da rede que não devolvia a bola pro atacante. A gente gosta do goleiro empurrando a rede com uma mão e buscando a bola com a outra. É humilhante, glorioso.

A gente entende a modernidade, mas vocês não entendem a gente. Talvez porque faz tempo que sairam daqui, talvez porque já foram consumidos pelo resultado do borderô.

Mas a gente só quer saber que temos algo “nosso” aos domingos e só é nosso se qualquer um de nós puder estar perto.

As mais memoráveis festas de torcida do Rio de Janeiro recente foram no aeroporto, não no Maracanã.

Porque?

Porque a gente gosta assim. Com bandeira, fogos, sem camisa, sinalizador, no perrengue, no alambrado, empurrando e passando sede.

Quem gosta de conforto é cliente. Eu sou torcedor. E se você não sabe a diferença entre os dois, talvez explique muito pivete de camisa do Manchester City pelas ruas.

Fonte: Rica Perrone

  • Parabéns pelo texto… tenho saudades desse tempo em que as festas nos estádios eram muito mais bonitas do que agora…. infelizmente atitudes de marginais disfarçados de torcedor acabaram por matar uma das coisas mais bonitas do futebol… mosaico ta longe de ser comparada às festas que as torcidas faziam no Maracanã….

  • Os dirigentes estão fazendo com que os mais jovens torçam pra times principalmente da.Europa. Futebol é Cultura popular, o Brasil está ficando sem identidade por isso, tudo copiado e mal feito, só restam os jogadores e os torcedores pra defenderem a bandeira do futebol.

  • Lindo, populista e um pouco exagerado.

    Ele é o primeiro a cobrar futebol bonito e bons times. Isso só se faz com dinheiro.

    Com as normas de vigilância atuais, nenhum estádio antigamente funcionaria. É tudo muito caro.

    Além disso não acho que exista torcedor melhor do que outro. Isso de povao que sabe torcer é pura balela e saudosismo.

    E digo que o que afasta mais a torcida do estádio é a própria organizada que leva os batuques e os fogos.

    • Pq ficar só com uma coisa, se dá pra ter tudo? Boas rendas, bons times e festa nas arquibancadas? Não vejo nada excludente, pelo contrário, são complementares…

      • 1. Capacidade baixa do estádio. Antigamente se colocavam 100.000 pessoas no estádio. Hoje em dia 56 mil é o público máximo do flamengo no maracanã.
        Existe uma norma de segurança que diz o espaço que pode ser ocupado por uma pessoa, então independente se tem cadeira ou não o público será o mesmo.
        Além disso adicione as gratuitades e a lei de meia entrada.

        2. Não são as cadeiras que deixam o basal do jogo caro. É toda estrutura de segurança. Limpeza. Gramado. Sinalização. E em qualquer lugar que se joguem 50 mil seguindo as normas de segurança terá um custo alto. Olhe quanto é o ingresso nos outros estádios do Brasil. O flamengo não está fora da curva.

        3. Quem em sã conciencia assinaria um papel autorizando os marginais de organizada a levarem bandeira e sinalizadores pro jogo? Eu não. O Rica também não. Você assinaria? Quando o primeiro morrer todos tiram o corpo fora e ninguém vai querer saber se é bandido (lembra do torcedor do bota fogo que morreu? Virou santo).

        Acho lindo mas esse tempo ficou pra trás em prol da organização. E minha opinião é que é melhor assim.

        • Como assim segurança, cara? Quantos morreram ontem no aeroporto? E o que a capacidade tem a ver? Qual o problema de ser reservar pelo menos 1 setor popular? Nunca soube de nenhum clube que tenha prejuízo por conta de algum setor popular, pelo contrário! Em jogos menores, são justamente os setores mais caros que ficam lá vazios… pra mim o grande exemplo é o Borussia Dortmund e a sua Muralha Amarela, que alia as 2 coisas… time competitivo, torcida fidelizada e festa nas arquibancadas… continuo achando que dá pra ter o melhor dos 2 mundos, cabe todo mundo no estádio… o pessoal que só quer ver o jogo numa boa, os turistas e quem quer apoiar o time e fazer do fator casa um diferencial… tem lugar pra todos.

          • Você acha 30 reais em um ingresso caro?

            Essa é a média do preço em jogos de menor apelo atrás dos gols.

            Se for ST vira 15 . Não vejo como ser mais barato que isso é duvido que na Alemanha não existe nada barato.

          • O dortmund tem o setor popular que representa a famosa “Muralha Amarela” fica atrás do gol não tem cadeira, e só podem ir pra lá quem é cadastrado para caso de alguma confusão saber quem frequenta aquele setor.

            Outra coisa, o Flamengo poderia criar atrás do GOL, o mesmo setor botando um estadio para 80 mil só com esse setor.
            e os Visitantes e área mista com o conforto que se preza tanto.
            Teria espaço para ambos gostos.
            Os sinalizadores tem de vários tipos aqueles que so fazem fumaça deveria ser liberados, ou então ser apenas vendidos no estádios para não “ter um espertinho” e levar outro e ferir alguém ou algo pior.

            Tudo na vida tem solução, menos para morte.

          • Podem ter mil jogos com sinalizado e não morrer ninguém. No dia que morrer terá um culpado e será quem liberou de novo.

      • Infelizmente não dá para ter tudo. Não dá na Inglaterra, que é país civilizado. Imagina no Brasil, que é país bagunçado.

  • Parabéns Perrone.
    Quantas saudades do tempo que não volta mais…
    Mas a realidade globalizada do mundo atual, na minha visão, não se encaixa com a “geral” do passado.
    Aquele tempo, infelizmente, vai ficar no passado.
    Com a violência nas ruas e a cobertura televisiva dos tempo modernos, muitos torcedores trocaram as arquibancadas pela comodidade dos sofás e geladeiras ao alcance das mãos!
    Acampar nas filas, carregar bandeiras enormes, trens lotados, chegar horas antes do jogo, sinalizadores, baloes, tudo isso está em extinção, INFELIZMENTE!
    Raros são os torcedores que se “animam” a irem aos estádios empurrarem seus times. APENAS O MAIS QUERIDO coloca mais de 50 mil num estádio no Brasil hoje.
    Hoje não se dá o mesmo valor ao futebol como há tempos atrás. Me recordo perfeitamente do quão chateado fiquei quando meu pai comemorou aquele gol de barriga do Renato Gaúcho. Passei vários dias sem falar com meu próprio pai. Hoje uma derrota dói menos nos jovens, alguns nem sentem, acham normal!
    São tempos que só quem viveu, sabe descrever e que se reservam ao passado.
    Hoje, 80% ou mais são torcedores de sofá, nutelas, cornetas, que não entendem nem acompanham futebol.
    A Diretoria precisa pensar em algo pra manter viva a chama do torcedor que canta e empurra o time antes, durante e depois das partidas!
    A geral pede socorro!
    Que o nosso estádio, caso saia do papel, valorize esse torcedor que é parte integrante da história do clube!

    SRN

    • Pedem que volte tudo, sinalizador, bandeira e tambor.

      Até morrer o primeiro por causa disso. Que nem na Bolívia.

      Quem garante que esses animais de organizada não vão matar com isso.

  • Se o Flamengo pegar o Maracanã, gostaria que fizessem um estudo para retirada de cadeiras de algum (s) setor (es) e se reinventasse pelo menos uma arquibancada com preço mais em conta…
    Não sei se é possível ou viável, estrutural ou financeiramente pelo menos de 5 a 10 mil lugares dos 60 mil disponíveis com preços a 30 reais inteira e 15 reais a meia…

    80% dos que pagam ingresso no Maraca usam do recurso da meia entrada…

    Quem sabe ao menos uma parte de nosso contingente de torcedores menos agraciados financeiramente, enchesse constantemente esse setor (es).

    Grande abraço.

    • Boa mano…

      • Tamo junto irmão !!!

        • Sempre irmão, SRN !!

  • Acabou, já era torcedor raiz
    Agora só Nutella

  • Para de reclamar, a diretoria está fazendo o melhor que pode. Não é culpa dela que o Maracanã está como está. Quem sabe dá pra melhorar se os atravessadores desistirem de fazer do Maracanã uma casa de shows.

    • Possível…

  • Excelente texto. Quem viveu esse maraca, com certeza está pensando agora em algum jogo especial q teve direito a isso tudo.

  • Sensacional o texto, ressalto que fecho a vera com essa diretoria, porém a capitalização afastou o torcedor fanático de verdade, aquele cara que ia para fila um dia antes para obter seu ingresso, e no dia do jogo estava lá berrando e mesmo ficando sem voz empurrando o time as vitórias…

    Hoje, temos muitos torcedores que vaiam o time por pouca coisa, talvez por que não tenham o costume de arquibancada e até mesmo não sabem como foi em outras épocas gloriosas do MAIOR DO MUNDO, no mais, para alguns é tome self, self, e self, depois postam no face, independente do resultado, se ganhou tudo bem, se perdeu tranquilo…

    Mudou um pouquinho né, os jogadores hoje certamente perceberam isso e se sentem pouco cobrados nas adversidades, e nos bons momentos pouco exaltados… nada contra a nova geração, e sim a dificuldade imposta (porém necessária) para que a verdadeira e única torcida arrepio tomar o lugar que jamais deveria ser tirado !!

    • Se o Flamengo pegar o Maracanã, gostaria que fizessem um estudo para retirada de cadeiras de algum (s) setor (es) e se reinventasse pelo menos uma arquibancada com preço mais em conta…
      Não sei se é possível ou viável, estrutural ou financeiramente pelo menos de 5 a 10 mil lugares dos 60 mil disponíveis com preços a 30 reais inteira e 15 reais a meia…

      80% dos que pagam ingresso no Maraca usam do recurso da meia entrada…

      Quem sabe ao menos uma parte de nosso contingente de torcedores menos agraciados financeiramente, enchesse constantemente esse setor (es).

      Grande abraço

      • 5 mil seria mais que suficiente 8 mil o bastante 10 mil um exagero mas…

        • Número redondo apenas especulativo…

  • Concordo com a necessidade de ter setores populares, todos as classes torcem pro Flamengo e tem o direito de ver o time de perto.
    Mas discordo que essa mudança seja a causa de muitas crianças e adolescentes usarem a camisa de clubes europeus. Eles são fãs pelos grandes jogadores que lá atuam. Não tem torcedores em pé, pulando, sem camisa e nem com sinalizador. E esses garotos nunca viram um jogo desses times do estádio, pelo menos em sua maioria esmagadora.
    E essa “elitização” que está acontecendo no Brasil nos permite ter rendas maiores e consequentemente times mais fortes.
    Então acho interessante achar um meio termo e conseguir aumentar a renda, elevar o patamar do clube, mas não esquecer os seus torcedores que tanto fazem pelo clube.

    • Eles se tornaram fãs pela própria mídia que teima em passar jogos deles.

    • Perfeito, penso igual.
      SRN

    • Se o Flamengo pegar o Maracanã, gostaria que fizessem um estudo para retirada de cadeiras de algum (s) setor (es) e se reinventasse pelo menos uma arquibancada com preço mais em conta…
      Não sei se é possível ou viável, estrutural ou financeiramente pelo menos de 5 a 10 mil lugares dos 60 mil disponíveis com preços a 30 reais inteira e 15 reais a meia…

      80% dos que pagam ingresso no Maraca usam do recurso da meia entrada…

      Quem sabe ao menos uma parte de nosso contingente de torcedores menos agraciados financeiramente, enchesse constantemente esse setor (es).

      Grande abraço.

    • Perfeito.

  • Exatamente o que eu penso.

  • Amigo, que texto foi esse… nostálgico mas com apelo para o futuro. lembrei do gol do Diego contra o Atlético/PR que a bola foi na rede e voltou.

    • Se o Flamengo pegar o Maracanã, gostaria que fizessem um estudo para retirada de cadeiras de algum (s) setor (es) e se reinventasse pelo menos uma arquibancada com preço mais em conta…
      Não sei se é possível ou viável, estrutural ou financeiramente pelo menos de 5 a 10 mil lugares dos 60 mil disponíveis com preços a 30 reais inteira e 15 reais a meia…

      80% dos que pagam ingresso no Maraca usam do recurso da meia entrada…

      Quem sabe ao menos uma parte de nosso contingente de torcedores menos agraciados financeiramente, enchesse constantemente esse setor (es).

      Grande abraço

      • 300 mil não paga nem os custos do jogo atualmente.

        • Imagino quando escrevi isso o seguinte…
          Um jogo de público para 40 mil pagantes com a maioria de sócios torcedores + 5 a 10 mil pessoas em “arquibancada” com ingresso 30 inteira e 15 meia, considerando que 80% dos ingressos vendidos são com meia entrada, e o custo por cabeça hoje na maraca é em torno de 10 reais, além de não ser prejú, ainda complementa a renda dos outros 40 a 50 mil STorcedores que pagarão em cima dos preços normais e outros que ainda não são…
          Vê se a conta não fecha ainda com lucro ???
          Jogos com público para no máximo até 30 mil pessoas, jogamos na Ilha mesmo que alguns fiquem de fora…
          Na ilha impossível ingresso popular.
          Grande abraço.

          • Acho que a margem se lucro seria muito pequena assim.

            Trocar cadeira por arquibancada não é o custo principal e nem vai aumentar a capacidade do estádio.

            Fora que eu não vi leio ninguém com saudades das filas, dos banheiros, etc… o modelo antigo também era muito ruim.

            E o perfil do torcedor é diferente. Hoje o torcedor quer analisar o jogo. Não ficar espremido entre dois sovacos.

          • “”Trocar cadeira por arquibancada não é o custo principal e nem vai aumentar a capacidade do estádio.””

            O Maracanã já teve público de mais de 100 mil pessoas, e a reforma não diminuiu o estádio, os espaços são os mesmos, mas as cadeiras reduziram os espaços, o espaço de uma cadeira já coube no passado o equivalente a uma pessoa e meia de hoje…
            Por isso apenas 60 mil hoje ok ?

            “”Acho que a margem se lucro seria muito pequena assim.””

            Engano seu…
            um público de 45 mil pessoas x o ticket médio de 50 reais, faz uma bilheteria de 2 milhões 250 mil reais + 10 mil pessoas a 15 reais 150 mil reais.
            Arrecadação de 2 milhões e quatrocentos mil reais…
            Se administrarmos o Maraca o custo por jogo pode cair de 700 mil para 500 mil custo total…
            No final daria talvez para ficar no mínimo com 1 milhão e 500 mil reais de lucro e ainda privilegiaria a turma menos favorecida que poderia ir também ao Maraca e fazer festas tão bacanas quanto as do Aerofla de ontem…

            “”E o perfil do torcedor é diferente. Hoje o torcedor quer analisar o jogo. Não ficar espremido entre dois sovacos.””

            Filho…
            O TORCEDOR RAIZ, quer é gritar e empurrar o time o tempo inteiro e não se preocupa com nada mais que acompanhar o Flamengo aonde ele for…
            Muito diferente do hoje chamado torcedor “Nutella”.

            Saudações.

          • Quem determina o tamanho da cadeira é a lei geral, se nao me engano 70 cm.

            Existe um tamanho médio pra cada torcedor, e o tamanho da cadeira é feito no padrão.

            Você tem noção que pro ticket médio ser 50 reais o ingresso mais barato tem que ser 80 reais com lei de gratuitade né. Que é o preço que está sendo vendido a média dos jogos hoje. Então não entendo onde fica mais barato.

            Se não querer ficar espremido e acompanhar o jogo em que vc está pagando é ser nutella, acredito que muitos queiram isso. E o melhor, os muitos que pagam a conta do flamengo.

          • “”Quem determina o tamanho da cadeira é a lei geral, se nao me engano 70 cm.
            Existe um tamanho médio pra cada torcedor, e o tamanho da cadeira é feito no padrão.””

            NÃO defendo a retirada de TODAS AS CADEIRAS ou questiono seu tamanho !!!
            Deixei isso muito bem claro no comentário !!!
            Defendo a separação de um ou mais setores, o que equivaleria em 5 a 10 mil lugares para que pessoas com menos condição financeira possam comprar ingressos com o preço de 15 reais…
            Isso representaria 10 a 20% de um Maraca LOTADO.
            MUITO POUCO para impactos ou prejuízos financeiros ao Flamengo !!!
            Fiz contas para você e ainda não entendeu ???
            Não há prejuízo !!!
            Só podem haver jogos na Maraca com jogos para mais de 35 mil pessoas.
            O preço desses ingressos pagariam seus custos para essas pessoas poderem estar lá em arquibancadas !!!
            Se você é ST do Flamengo e mora no Rio e pode sentar num lugar com cadeiras, parabéns pra você !!! Muitos não podem e essa forma de incluir essas pessoas que trazem LUCRO na forma de torcer para o Flamengo e fazem uma boa diferença a mais na cantoria e vibração do time, o lucro pra gente estará aí…
            Os outros 80 ou 90% do estádio, ficaria do jeito que está, o lucro na vibração dentro do Maraca e o lucro institucional que essa medida traria ao Clube como o Time que democratizou o Maracanã, simplesmente não teria preço em repercussão positiva.
            Pense um pouco sem olhar para seu próprio umbigo e analise como um todo.
            Repito: Nas condições acima, não há prejuízo financeiro para o Flamengo, apenas LUCROS em várias frentes.
            Antes de responder, leia o que escrevi duas vezes e reflita antes de escrever se for responder.
            Não estou sendo bem INTERPRETADO.
            Grato.
            Grande abraço.

          • Vc falou, falou, criticou, criticou e não disse nada.

            Então nesse mundo utópico os ST não poderiam comprar os ingressos mais baratos (a única vantagem de ser ST é comprar ingresso primeiro e mais barato), com ctz os ST não são o povão. Não sei cm faria cm isso.

            Outra que o ticket médio que Vc falou é igual ao atual. Então não muda nada e continua caro do mesmo jeito.

            Outra. Ninguém precisa ir todos os jogos.

            Sobre o público não aumentar sem as cadeiras é porque existe um padrão pra venda de ingresso sem ou com cadeira, naquele espaço só caberá o mesmo número de pessoas. Quer que eu eu desenhe ?

            Não vi falta de cantoria quarta feira. E já vi muitas vaias, muitas mesmo, não sei quantos anos você tem, mas essa visão romântica é enganação. A galera quando o time ia mal tirava dinheiro do bolso e ficava pedindo de volta. Vaiava bem mais que atualmente. Fazia música pra primeiro de abril. Criticava pra kralho. No estádio. Quando é pra ganhar é festa. Quando tá mal é critica. Sempre foi assim e sempre será.

            Alguns madrilistas querem a cabeça de Zidane. Torcedor é igual em todo lugar do mundo.

          • Tenho 52 anos…
            Filho…
            Escrevi, respondi, expliquei, fiz contas, re-expliquei e você não foi capaz de interpretar corretamente um texto tão CLARO…
            Em nenhum momento você respondeu “coisa-com-coisa” sobre o que escrevi e o assunto tratado, nem tão pouco foi capaz de dizer “não entendi” com humildade.
            Você não soube interpretar nem entender nada do que escrevi pelas respostas que não conseguiu dar.
            Ou foi por falta de vontade ou capacidade mesmo…
            Exemplo:
            “”Sobre o público não aumentar sem as cadeiras é porque existe um padrão pra venda de ingresso sem ou com cadeira, naquele espaço só caberá o mesmo número de pessoas. Quer que eu eu desenhe ?””

            – NÃO EXISTE PADRÃO NENHUM DE INGRESSO, ingresso é ingresso e ponto final.
            – No Maracanã NÃO EXISTE INGRESSO SEM CADEIRA !!!!
            – SEM CADEIRAS O MESMO ESPAÇO PODE RECEBER MAIS PESSOAS EM PÉ DO QUE SENTADAS !!!
            – Possivelmente você nunca sentou em uma arquibancada para saber isso…

            Mas deixa pra lá, vida que segue…
            Saudações.

          • Já fui pra jogos suficientes, do flamengo e de outros times pra saber que esse romantismo com jogos anteriores é só romantismo. Que era ruim de comprar, ruim de entrar, ruim de pegar bebida, ruim de ir no banheiro, já vi gente infartar próximo a mim e não ter nem como chegar próximo um paramedico. Hoje em dia embora longe do ideal é 10x melhor e isso custa.

            A única coisa que você não entendeu é que no espaço que retirar as cadeiras o MP irá fazer um calculo de quantas pessoas cabem de acordo com o tamanho da área e irá determinar quantos ingressos podem ser vendidos e vai ser o MESMO número das cadeiras porque a legislação exige um espaço de tantos centímetros por pessoa e esse espaço é praticamente o espaço de uma cadeira. Não tem como aumentar a capacidade do estádio sem mudar a legislação. Não pode meter 3 mil pessoas a mais só porque tirou as cadeiras.

            Hoje em dia não pode aquele amontoado de gente que era antes.

            Não sou contra ter num espaço popular. Mas logicamente se tiver um local mais barato os ST que vão comprar. E tirar dos ST esse direito é um tiro no pé do programa.

            Acho lindo a inclusão social. Mas não vejo como acontecer. E nem acho que o ingresso tenha que ser quase de graça pra pessoa poder ir pra todos os jogos.

          • Tudo bem então, obrigado pelo texto bem redigido e a sua explicação que ficou bem clara…
            Propus apenas um ESTUDO para que se possível possa ser feito.
            Inclusive esse espaço poderia ser comercializado para torcedores que comprovassem no Clube uma renda de até um salário mínimo e seria vedada a venda a STorcedores…
            E em apenas uma parte pequena do Maraca…
            Nem que fossem apenas 5 mil ingressos ou mesmo 3 mil… sei lá…
            É apenas uma ideia…
            Saudações.

Comentários não são permitidos.