Um estádio do tamanho do Mengão

Após quase ser sacramentada a negociação, pela Odebrecht, envolvida no maior escândalo de corrupção da história do País, às contestadas Lagardère e BWA, a revista VEJA, em sua coluna Radar Online, noticiou, recentemente, que o Governador Pezão, após ouvir a Procuradora do Estado do Rio de Janeiro, resolveu abrir nova licitação visando nova concessão do Complexo Maracanã (Estádio de Futebol, Ginásio Maracanãzinho, Parque Aquático Júlio Delamare e Estádio Celso de Barros).

A torcida do Flamengo recebeu a notícia com um misto de alívio, por prolongar a possibilidade de jogos importantes no Estádio, porém com justificado ceticismo, pois todos sabem que, no Brasil, os processos licitatórios, além de morosos, se tornaram sinônimos de fraudes envolvendo governantes e fortes grupos econômicos, apesar da camuflagem que lhes confere aparente legalidade.

De todo modo, é certo que há duas possibilidades a curto/médio prazo: o Flamengo assumir a gestão do Maracanã, contemplado como integrante de um consórcio, obtendo condições mais justas quanto aos custos, à arrecadação e à exploração dos espaços publicitários no Estádio, ou o Clube construir uma Nova Arena, cogitando-se, a princípio, algumas opções, notadamente em Niterói, na Zona Oeste, na Baixada Fluminense ou na própria Gávea.

Caso assuma o Maracanã, entre outras providências, a Diretoria do Mengão deveria, respeitando as tradições do Clube e a origem preponderantemente humilde de seus torcedores, projetar pontuais modificações, como a reabertura de um Setor Popular, equivalente à antiga Geral, ampliando a capacidade atual do Estádio, a qual já está reduzida, na prática, não apenas pelas reformas para a Copa, mas face à necessidade de destinar um percentual de lugares à torcida visitante, mesmo que não sejam ocupados.

Ressalte-se que, mesmo se for vencedor na provável licitação, o Flamengo, conforme declaração de Cláudio Pracownik, VP de Finanças, cogita construir um estádio pequeno, com capacidade semelhante ao da Ilha do Governador, para jogos de menor apelo. Enquanto isso não acontece, o Estádio da Ilha, apesar de sua localização, poderá perfeitamente receber partidas com tal característica, servindo de Caldeirão Rubro-Negro.

Todavia, se a ideia da licitação retroceder novamente, o que não é impossível em um País com instituições tão corrompidas, ou se for derrotado o Consórcio com o qual o Flamengo deve participar, defendo veementemente a necessidade de o Clube construir um Estádio com capacidade compatível com sua grandeza e com o gigantismo de sua massa torcedora, para, no mínimo, 85.000 torcedores.

Nesse sentido, discordo dessas tendências “gourmetizadas” da FIFA, segundo as quais seriam recomendáveis estádios que recebam em média 60.000 expectadores. Também discordo da ideia que estádios com capacidade superior a essa tendem a dar prejuízos, na medida em que é possível compartimentar setores do estádio, sendo desnecessária a abertura de todos em jogos com menor público. Se o estádio for do Clube e a operação for austera, haverá lucro mesmo com 1/3 da capacidade preenchida em jogos corriqueiros.

Ademais, se houver fácil acesso, boa estrutura e segurança no entorno do estádio, aliado a um time que tenha ídolos e empolgue o torcedor, antevejo, sem esforço, muitos jogos do Flamengo com público superior a 90.000 pessoas.

Ora, quem torceu no antigo Maracanã, em meio a 90 ou 100 mil rubro-negros, sabe que a emoção é incomparável com a experiência do atual Mário Filho. Se o atual ainda é bonito e empolga, o antigo era simplesmente mítico e inspirador.

Cabendo atuais 99.786 torcedores no Camp Nou, construído em 1957, com acesso tranquilo e descomplicado, conforme tive o prazer de presenciar no ano de 2010, em jogo do Campeonato Espanhol, não há motivo algum para o Mengão, com 40 milhões de apaixonados no País e 8 milhões apenas no Estado do Rio de Janeiro, pensar em algo acanhado para si.

Nesse sentido, melhor ainda será se esses 80 ou 90 mil torcedores rubro-negros forem alocados em arquibancadas bem próximas ao campo, no estilo de uma La Bombonera maior e mais moderna, para que não só nosso time seja empurrado pelo grito da Nação, mas para que os adversários e juízes, mesmo sem violência expressa (que traria punições), se sintam pressionados e acuados em nossos domínios.

Enfim, este é o começo de uma longa conversa, pois o imbróglio Maracanã deve demorar ainda um tempo razoável até encontrar um final, feliz ou não, mas é certo, na minha percepção, que o Flamengo nunca pode esquecer que é Flamengo, de onde veio, o que já conquistou e o que ainda pode conquistar.

Deixemos estádios menores para rivais menores, cujas torcidas, todas juntas, nunca irão se equivaler à nossa nem em qualidade nem em quantidade. Isto aqui é Flamengo e, parafraseando nosso treinador atual, “os voos do urubu são altos”. Não pode ser diferente. Vamos, Flamengo!

Veja também

  • Concordo em genero,número e grau ainda vou mais além tem que ser pra pelo menos 100.000 já fica um número mais justo.depois entro em mais detalhes sobre este assunto.como o Barça temos que ter nosso Camp Nou.Flamengo é Flamengo e o Resto é Resto.vamos adiante.

  • Amigos nossa melhor opção é o Maracanã. Pois sairia de graça, igual ao Engenhão que o Botafogo ganhou, a custo zero.
    Um Estádio para 80.000mil pessoas custaria no mínimo R$800 milhões de reais.
    Mesmo se vendermos o direito do nome, vender os camarotes, vender o direito de locação para shows para construtora, ainda iriamos nos endividar muito.
    O Maracanã está lá, com capacidade para 78mil pessoas, e se não ficar com o Flamengo, quem ganhará ele será o fluminense. Se tiramos as cadeiras atras dos Gols, a capacidade iria para 85mil pessoas.
    Concordo que o Maracanã, poderia ser modulado, para ser rentável em jogos menores. Fechando alguns setores, para não se gastar com mão de obra, e ter lucros nas partidas.

    • Túlio amigo, você está equivocado. A única vantagem do Flamengo e qualquer outro time carioca operar seus jogos no Maracanã, se deve à sua localização.

      Ter metro, ônibus, trens e estar localizado num bairro central e de fácil acesso faz do Maracanã uma boa opção…. Mas não a melhor.

      A melhor opção é sempre operar num equipamento em que se tenha 150% de autonomia. 100% de autonomia em se tratando de Brasil, vez ou outra é pouco.

      Acontece que:

      Atualmente é impossível achar um terreno que contemple por exemplo, espaço físico para construir um estádio para 80.000 pessoas na cidade do Rio de Janeiro. Ainda que achemos, que contemple por exemplo metro, trens, e qualquer outro transporte de massa, e que tenha fácil acesso.

      Sendo assim, vamos imaginar UTOPICAMENTE que o terreno do Maracanã estivesse hoje vazio, ou simplesmente que o Governo do Estado colocasse hoje, o complexo do Maracanã a venda pela bagatela de 1,6 Bilhões de Reais.( tirei esse número aleatoriamente tomando como base a dívida exposta pela mídia do atual estádio do Corinthians)

      Vamos então exercitar a matemática nua e crua para esse fato UTÓPICO.

      1, 6 BILHÃO DIVIDIDOS POR 240 MESES = 6,6 MILHÕES MENSAIS
      ( 240 meses seria o prazo de 20 anos para pagar o estádio )

      Agora apliquemos a mesma constante no ticket médio apurado no Alians Parque onde se tem hoje, uma média de ocupação de 68% das cadeiras e um ticket médio de 58 reais

      1 – Teríamos então algo perto de uma média 53040 torcedores por jogo ( 68% de 78.000 – capacidade do Maracanã.

      2 – 53040 se aplicarmos um ticket médio de 50 reais, gera uma receita bruta de R$ 3.076.320,00 por jogo.

      3 – Se tivermos 40 mandos de campo no ano chegaremos a marca de R$ 123.052.800,00 de bilheteria no ano.

      4 – Nesse caso amigo, teríamos um DÉFICIT de R$ 10.280.533,33 por ano.

      Veja bem amigo e atente para esses números.

      Estou afirmando que sozinha e com o devido plano de sócio torcedor e fidelidade a torcida paga o equivalente a 92,28% da dívida anual do estádio.

      5 – Se colocarmos o serviço da dívida ( juros correntes durante os 20 anos de pagamento ) a uma ordem de 25% anuais, essa mesma torcida pagaria algo perto de 73,83% do estádio.

      Chegaríamos ao valor real de R$ 523.366.400,00

      Esse seria hoje o valor que o Flamengo teria que arrecadar com Name Rights, venda de cadeiras cativas, camarotes, placas estáticas, patrocínios, parceiros comerciais e todos os outros possíveis produtos vendáveis para essa operação.

      Acha muito o valor? Lembre-se que quando a atual diretoria assumiu o Flamengo devia 750 milhões e não tinha e continua não tendo um estádio.

      ISSO SERIA 69,78% DA DÍVIDA DOS 750 MILHÕES

      Isso também prova matematicamente o tamanho do rombo que as diretorias passadas deixaram em nossas mãos. Mas isso é outro assunto.

      Ainda assim, some-se esse valor de R$ 523.366.400,00 a atual dívida que é de 390 Milhões e teremos algo na ordem de R$ 913.366.400,00, onde desse montante 42,70% ( R$ 523.366.400,00 ) vai ser escalonado para 20 anos!!!!

      Hoje, arrecadamos 514 milhões no ano e me arrisco a dizer que:

      Tão logo o Flamengo assente o primeiro tijolo desse projeto, a arrecadação vai ser escalonada no mesmo ritmo do serviço da dívida. Ou seja, 25%

      Seria dizer o mesmo que no ano de 2017 por exemplo arrecadaríamos 642 milhões e não os atuais 514 milhões.

      CONCLUSÃO:

      1 – Eu não sou o novo Einstein e tão pouco sou algum matemático.
      2 – A atual diretoria do Flamengo e inclusive Bandeira de Melo vem do BNDES, o maior banco de fomentos do Brasil, portanto, entendem mais e melhor do que eu de números e mercado.
      3 – Mas os números provam por A + B que se tivesse um terreno ou mesmo se o Maracanã estivesse a venda, daria sim para pagar, e eu me arriscaria a dizer que com os pés nas costas.

      Hoje o atual momento financeiro e econômico do Flamengo gera credibilidade ao mercado, e empresas como a Carabao, fariam fila para estar ligadas e associadas a uma instituição como o Flamengo que correr contra a toda banda podre de corrupção e falta de ética, e isso nos hoje favorece a pensar grande.

      Grande como o Flamengo. Sem UTOPIAS E SEM MEGALOMANIAS.

      ABRAÇOS # SRN

    • Túlio amigo, você está equivocado. A única vantagem do Flamengo e qualquer outro time carioca operar seus jogos no Maracanã, se deve à sua localização.
      Ter metro, ônibus, trens e estar localizado num bairro central e de fácil acesso faz do Maracanã uma boa opção…. Mas não a melhor.
      A melhor opção é sempre operar num equipamento em que se tenha 150% de autonomia. 100% de autonomia em se tratando de Brasil, vez ou outra é pouco.
      Acontece que:
      Atualmente é impossível achar um terreno que contemple por exemplo, espaço físico para construir um estádio para 80.000 pessoas na cidade do Rio de Janeiro. Ainda que achemos, que contemple por exemplo metro, trens, e qualquer outro transporte de massa, e que tenha fácil acesso.
      Sendo assim, vamos imaginar UTOPICAMENTE que o terreno do Maracanã estivesse hoje vazio, ou simplesmente que o Governo do Estado colocasse hoje, o complexo do Maracanã a venda pela bagatela de 1,6 Bilhões de Reais.( tirei esse número aleatoriamente tomando como base a dívida exposta pela mídia do atual estádio do Corinthians)
      Vamos então exercitar a matemática nua e crua para esse fato UTÓPICO.
      1, 6 BILHÃO DIVIDIDOS POR 240 MESES = 6,6 MILHÕES MENSAIS
      ( 240 meses seria o prazo de 20 anos para pagar o estádio )
      Agora apliquemos a mesma constante no ticket médio apurado no Alians Parque onde se tem hoje, uma média de ocupação de 68% das cadeiras e um ticket médio de 58 reais
      1 – Teríamos então algo perto de uma média 53040 torcedores por jogo ( 68% de 78.000 – capacidade do Maracanã.
      2 – 53040 se aplicarmos um ticket médio de 50 reais, gera uma receita bruta de R$ 3.076.320,00 por jogo.
      3 – Se tivermos 40 mandos de campo no ano chegaremos a marca de R$ 123.052.800,00 de bilheteria no ano.
      4 – Nesse caso amigo, teríamos um DÉFICIT de R$ 10.280.533,33 por ano.
      Veja bem amigo e atente para esses números.
      Estou afirmando que sozinha e com o devido plano de sócio torcedor e fidelidade a torcida paga o equivalente a 92,28% da dívida anual do estádio.
      5 – Se colocarmos o serviço da dívida ( juros correntes durante os 20 anos de pagamento ) a uma ordem de 25% anuais, essa mesma torcida pagaria algo perto de 73,83% do estádio.
      Chegaríamos ao valor real de R$ 523.366.400,00
      Esse seria hoje o valor que o Flamengo teria que arrecadar com Name Rights, venda de cadeiras cativas, camarotes, placas estáticas, patrocínios, parceiros comerciais e todos os outros possíveis produtos vendáveis para essa operação.
      Acha muito o valor? Lembre-se que quando a atual diretoria assumiu o Flamengo devia 750 milhões e não tinha e continua não tendo um estádio.
      ISSO SERIA 69,78% DA DÍVIDA DOS 750 MILHÕES
      Isso também prova matematicamente o tamanho do rombo que as diretorias passadas deixaram em nossas mãos. Mas isso é outro assunto.
      Ainda assim, some-se esse valor de R$ 523.366.400,00 a atual dívida que é de 390 Milhões e teremos algo na ordem de R$ 913.366.400,00, onde desse montante 42,70% ( R$ 523.366.400,00 ) vai ser escalonado para 20 anos!!!!
      Hoje, arrecadamos 514 milhões no ano e me arrisco a dizer que:
      Tão logo o Flamengo assente o primeiro tijolo desse projeto, a arrecadação vai ser escalonada no mesmo ritmo do serviço da dívida. Ou seja, 25%
      Seria dizer o mesmo que no ano de 2017 por exemplo arrecadaríamos 642 milhões e não os atuais 514 milhões.
      CONCLUSÃO:
      1 – Eu não sou o novo Einstein e tão pouco sou algum matemático.
      2 – A atual diretoria do Flamengo e inclusive Bandeira de Melo vem do BNDES, o maior banco de fomentos do Brasil, portanto, entendem mais e melhor do que eu de números e mercado.
      3 – Mas os números provam por A + B que se tivesse um terreno ou mesmo se o Maracanã estivesse a venda, daria sim para pagar, e eu me arriscaria a dizer que com os pés nas costas.
      Hoje o atual momento financeiro e econômico do Flamengo gera credibilidade ao mercado, e empresas como a Carabao, fariam fila para estar ligadas e associadas a uma instituição como o Flamengo que correr contra a toda banda podre de corrupção e falta de ética, e isso nos hoje favorece a pensar grande.
      Grande como o Flamengo. Sem UTOPIAS E SEM MEGALOMANIAS.
      ABRAÇOS # SRN

  • A população deveria se revoltar contra tanta gratuidade, é um absurdo!!
    Outra coisa, não precisa ser megalomaníaco, basta fazer algo que dê para ser ampliado ou melhorado (cadeiras etc) posteriormente se for o caso.

  • Olá amigos rubro negros , esta novela faz aniversário anualmente desde os tempos que vovó tinha
    dentes, e mordia a maçã. Ocorre que o Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, muito teimoso apresentando solução única para compensar a falta do estádio onde pudesse acomodar a grande torcida , este seria o próprio Maracanã , pela sua locação com a linha férrea na porta como única
    oportunidade para valer a vontade da grandiosa torcida do Flamengo , que grita aos quatro cantos
    que ” o Maracanã é Nosso ” . E a nova licitação , encheu a cabeça do presidente , que esperava a
    chance de oferecer proposta , e creio , porque só o Flamengo pode realmente com a força de sua torcida encarar esta responsabilidade com muita garantia de sucesso . Eu só não apoio, é permitir
    a presença incômoda como parceiro , coisa que o Fluminense nunca foi , e principalmente pelo
    que já aprontou contra oFlamengo ,e o muito que vimos acontecer nas tentativas de prejudicar-nos
    sempre na tentativa de levar lucro ou alguma vantagem . E recomendo , para que o Flamengo não
    entre nesta fria , onde tenho tentado alertar a muito tempo , que o Fluminense não tem nenhuma afeição pelo Flamengo .

    Saudações Rubro Negras

    • Pois é… já fui inocente antes achando que daria certo; Mas, não tem jeito, os patetas são atraso de vida.

      • Exsquilme bat mai ingls is very bad , please , only Português ,

        Thank you very mach

        Em 23 de abril de 2017 21:43, Disqus escreveu:

  • Eu defendo estádio para 80 mil ,mas não agora , primeiro tem que acumular os recursos necessários para não depender de financiamento.

  • Com a média de público atualmente, é quase impossível manter um estádio de 80 mil pessoas. O ingresso séria um preço exorbitante, devido o alto custo de manutenção.

    • Ao contrário , com mais lugares a tendência seriam os ingressos ser mais baratos porque há mais lugares.

      • Então vamos lá vamos dizer que a média de público no ano é 40 mil por jogo (sendo otimista)

        Custo de um estádio de 45 mil pessoas = 500 mil então 500 mil / por 40 mil de média = custo por pessoa R$ 11,11

        Custo de um estádio de 80 mil pessoas = 800 mil então 800 mil/ 40 mil de média = R$ 20,00 custo por pessoa

        Somente seria viável se a média fosse acima de 70 mil pessoas, portanto no cenário atual impossível.

        • Eu faço outro calculo , esse ano na Libertadores o preço médio é de mais de R$60,00 assim 45.000×60 = R$2.700.000 ; 80.000×50=4.000.000 , num estadio de 45000mil o lucro seria de 2,2 milhões , o de 80mil lucro 3,2 milhões considerando os custos mencionados por você e os ingressos teriam preço médio menor.

          • E jogos de menor apelo ? brasileirão, copa do Brasil e Carioca etc… Média de público é o cálculo mais realista.

          • Nos anos 80 a média do Flamengo era superior a 60 mil no campeonato brasileiro , Copa do Brasil já entrando nas oitavas já é atraente , só o Carioca seria deficitário.

          • Na época que os custos eram subsidiados pelo governo? Pessoal fala muito mas esquece que tinha dinheiro público bancando o futebol. Hoje em dia não (ainda bem).

        • Mas esse é o custo operacional realizado pela odebrecht, acredito que com o flamengo administrando esse custo pode muito bem ser reduzido pela metade, ou perto disso.

    • Você tem que ter em mente que um estádio é para daqui uns 6 anos e até lá o Flamengo será um dos top do mundo e dinheiro para manutenção não será problema para o gigante. Com o Fla deslanchando nossa média de público irá às alturas. Há que se pensar sempre no futuro.

      • A questão não é somente o clube, mas sim os campeonatos… Nem todo jogo é atrativo, para ser viável um projeto desta magnitude teríamos que ter média de 70 mil pessoas. Olha a média de público do campeonato brasileiro não chega a 30 mil pessoas, o jogo de hoje estádio estava com menos da metade da capacidade.
        Eu gostaria que o estádio tivesse 100 mil de capacidade mas o clube não pode se meter em uma furada.

      • se for levar a risca o maracanã com capacidade hoje para 68 a 75 mil tem um custo operacional por jogo de 700mil. numa realidade bem pessimista e uma administração austera para um estádio de 90mil teria o mesmo custo de 700mil (apesar que eu acho q seria menos)… A questão é a seguinte… Mesmo administrando o maracanã ou tendo estádio próprio de uns 90mil não podemos mandar todos os jogos lá, somente jogos de mata mata, libertadores e jogos importantes do brasileirão, nada além disso, a chave do sucesso em bilheteria seria mesmo a construção de um estádio de no máximo 25mil na gávea ou utilizando a ilha mesmo.

        • 700 mil, não é o custo real. Duvido que seja mais do que 400.

          • Baseado em que estudo? Achismo? Bota no papel, muito fácil falar “acho que é X” sem colocarno papel os custos reais de manutenção. Deve ser menor? Provavelmente. O quão menor? Não tenho a mínima ideia.

  • Concordo com o colunista. Temos que construir um estádio condizente com o tamanho de nossa torcida. Não podemos pensar só nos dias de hoje. O Brasil não ficará sempre nesta situação de penúria e devemos estar preparados. Em futuro próximo o Flamengo será o maioral das Américas, disputando todos os títulos e a nossa média de público será fácil superior a 70.000. Os campeonatos estaduais deverão sumir do mapa, com os clubes disputando só o brasileirão, libertadores e a Copa do Brasil. Entre os 10 clubes com maiores públicos da Europa, o 10º clube tem média superior a 50.000, porque nós não? O Borússia tem média superior a 80.000 por jogo e porque nós não? Com grande estádio podemos vender carnês para todo o campeonato e garantir uma excelente média.

    • Concordo integralmente e acho que o carnê seria a melhor solução, especialmente com uma obrigatoriedade de comparecimento mínimo para certos descontos.

  • Kkkkkkkkkkkkkkkkkl

  • Juro, parei de ler em 90.000

  • Já começo achar que a diretoria não quer partir para um estádio próprio, o que hoje está mais viável graças à Niterói, porque existem interesses pessoais $$$ envolvidos.
    Esse negócio de Maracanã vai se arrastar por mais alguns anos e eles ficarão aguardando. Ainda não entenderam que o Estado vai dificultar em tudo para o Flamengo. Por isso acho que a falta de interesse em fazer o estádio próprio passa por interesse particular. Qualquer cidadão rubro-negro já teria perdido a paciência com essa história e já teria chutado o pau da barraca. Por isso não acredito em estádio próprio. Sabe quando o Flamengo vai construir um estádio? Infelizmente NUNCA!!!

  • A média de público dos grandes jogos do Fla e 54, 55 mil pagantes. Um estádio de 50 mil pagantes tá de ótimo tamanho! Não adianta sonhar um sonho megalomaníaco de um estádio de 90, 100 mil pq nao vai ser nossa média de público não e essa, e a manutenção de um estadio desse porte e muito alta financeiramente falando, como exemplo temos o maraca que com capacidade de 70 ou 80 mil fica difícil pagar a manutenção imagine um de 90, 100 mil. Maracā não e mais o antigo! e os tempos sāo outros! Muita gente não vai ao estádio por falta de segurança!

    • Concordo em número e grau,hje um estádio de 45 a 60 mil estaria de bom tamanho,e se possível,um menor na Gávea entre 15 a 20 mil pra jogos menores e a base…

      • O Flamengo começando bem o brasileirão e liderando o campeonato ou estando entre os líderes , quase todos os jogos seriam casa cheia.
        No brasileirão de 2016, mesmo jogando fora do RJ, o Fla foi lotando os estádios por onde passou…
        Lotou inclusive os estádios dos adversários…
        Por isso, se for construir um estádio próprio, o clube tem que, no mínimo, fazer um estádio que permita uma futura ampliação…

    • A média foi essa porque nunca deixam a capacidade máxima dos estádios…
      Esse padrão FIFA, onde os estádios não tem divisão de torcida faz com que não permitam a capacidade máxima…
      Sem falar das gratuidades onde o clube deixa de vender uma cota grande de ingressos e muitas vezes nem todas as vagas são preenchidas, tornando o estádio mais caro e o público pagante menor…

      De qualquer forma, noto que você não conhece a torcida do Flamengo!
      O Flamengo começando bem o brasileirão e liderando o campeonato ou estando entre os líderes , quase todos os jogos seriam casa cheia.
      No brasileirão de 2016, mesmo jogando fora do RJ, o Fla foi lotando os estádios por onde passou…
      Lotou inclusive os estádios dos adversários…
      Por isso, se for construir um estádio próprio, o clube tem que, no mínimo, fazer um estádio que permita uma futura ampliação…

  • já falei outras vezes aqui o mas cara e construir arena padrão fifa, e não estadio de futebol, deixo novamente o ex. do P https://uploads.disquscdn.com/images/1b89125e2f94294d02dbc59f5f8920417508a291e413d07c215a28896479844b.jpg https://uploads.disquscdn.com/images/18056eab504aa6295dcc1c02715522e2d13e6c71dbbc818ba8e3d1769b3b8857.jpg enharol do Uruguai estadio grande e muito mas barato que qualquer arena construida no Brasil pq é estadio e não arena gostaria que os colunistas aqui do coluna fizessem uma matéria sobre o novo estadio do Penharol

    • Não esqueça que ele foi mais barato, também, por ser no Uruguai e não no Brasil.

      • não apenas por isso irmão, mas pq foi construido com dinheiro próprio e não com dinheiro publico, é apenas um estadio de futebol sem os luxos desnecessários que essas novas arenas tem, aqui no Brasil esse estadio sairia por uns 400 milhões de reais. isso já levando em consideração que é tudo mas caro aqui, 400 milhões já é mas que o dobro que os uruguaios gastaram, não ale apena um estadio desses por 400 milhões?

        • Concordo com você. Apenas coloquei em questão de que no Brasil a dificuldade é maior tanto burocraticamente quanto em custos. Concordo que não precisamos do mais luxuoso dos estádios, mas o conforto deve existir na medida do necessário. SRN

          • sim sem duvidas nenhuma, mas pode ter conforto em parte do estadio e em outras partes não, pode fazer parte sem cadeiras e cobrar mas barato para esse setor, sem falar que baixaria o custo de manutenção e muito. eu gosto muito de procurar referencias de estadio pesquisar e gostei muito desse do Penharol se vc quiser da uma olhada lá vai gostar

          • Outra coisa, caso se queira, coloca cadeiras depois, não precisa ser agora.

    • Eu tinha sugerido aqui que uma vez definido o terreno, o Fla poderia construir uma Arena provisória daquela que foi feita na Ilha, porém com uma capacidade bem maior…
      E a medida que fosse faturando alto e conseguindo as licenças, poderia substituir a estrutura provisória pela definitiva…
      E este estádio do Peñarol que você postou tem um projeto que se encaixaria perfeitamente no que sugeri, porque as arquibancadas dele tem 4 partes distintas, o que facilitaria isolar a sessão do estádio que estivesse tendo a estrutura definitiva em construção…

      • um dos motivos que usei esse estádio como ex. foi o fato de ser mas barato para ser construido e ter um custo de manutenção bem menor que as arenas modernas também, é bonito e é padrão Fifa, já falei aqui gostaria que os colunistas fizessem uma matéria sobre este estadio para que todos aqui pudessem conhecer.

  • Alôoooooo

    Colunista….

    Esqueceu o custo pra manter uma bagaça desse tamanho menino !!!!

    Desacelera a megalomania aí meu filho !!!!

  • Modelos de estádios práticos:

    https://uploads.disquscdn.com/images/cc696ae21519eaaf3c97feb5162e930ef02f3311e86e7c4fda3c8acfb9bc89fe.jpg
    Para que construir um estádio enquanto podemos investir tudo em gelada?

    https://uploads.disquscdn.com/images/d2504dd674ad31f44fde8acbe4be36cf17fa84a342addc4ce995145abe2de53c.jpg
    Modelo perfeito de estádio para jogar o carioqueta. A arquibancada da torcidinha dos três patetas ficaria reservada à esquerda da foto, seguindo a recomendação da fifa para evitar colocá-los perto de marquises, embora espero que saibam nadar!

    • “”seguindo a recomendação da fifa para evitar colocá-los perto de marquises, embora espero que saibam nadar!””

      Grande Master !!!!

      Ri pra ca!@#$%lho !!!

      Só você pra tirar uma dessas da cartola !!!

      10 !!! Nota…..10 !!!

      KAKAKAKA

      Grande abraço !

  • Uma pergunta: quantas vezes no ano irá encher o estádio para 80 mil, 90 mil torcedores? Eu hein!!!

    Com muito sacrifício tem jogos para 6 mil, 9 mil torcedores na maior parte do estadual…Imagine para 90 mil torcedores.

    • Também gostaria que o colunista respondesse. SRN

    • E eu quero saber desses 90 mil quantos ingressos seriam vendidos após descontar gratuidades e espaço para separar a torcida visitante.

    • Na boa Adriano, com esse pensamento se fizer um estádio para uma pessoa e ela pagar 3 milhões tá safo. Creio que o preço a ser praticado é de mercado e a capacidade do estádio deve ser planejada com base no potencial que a torcida oferece. SRN

      • Hahhahauah. Pensei a mesma coisa. A matematica eh de fato uma maravilha.

    • Talvez nos jogos da Libertadores, final da copa do Brasil e umas 4 partidas proximas ao fim do Brasileirão, ou seja, se considerarmos:
      1 – que o Flamengo vá até a final da libertadores lotando todas as partidas (7 jogos);
      2 – que o Flamengo vá até o final do Brasileirão disputando o título (4 jogos); e
      3 – vá a final da copa do Brasil (1 jogo).

      Seriam 12 jogos com estádio cheio, ou seja, prejuízo na certa.

      • Acho que você não conhece a torcida do Flamengo!
        O Flamengo começando bem o brasileirão e liderando o campeonato ou estando entre os líderes , quase todos os jogos seriam casa cheia.
        No brasileirão de 2016, mesmo jogando fora do RJ, o Fla foi lotando os estádios por onde passou…
        Lotou inclusive os estádios dos adversários…
        Por isso, se for construir um estádio próprio, o clube tem que, no mínimo, fazer um estádio que permita uma futura ampliação….

        • Futura ampliação eu concordo, mas 90 mil lugares agora não faz sentido, o Brasil passa por uma crise e ninguém sabe quando vai acabar, não tem público para encher isso com frequência.

    • Hahahhahahauhahaha. Podemos tb fazer um de 10 mil a 310,00. Logo teriamos mais lucro ainda. 3.1 milhoes

    • Acho que você não conhece a torcida do Flamengo!
      O Flamengo começando bem o brasileirão e liderando o campeonato ou estando entre os líderes , quase todos os jogos seriam casa cheia.
      No brasileirão de 2016, mesmo jogando fora do RJ, o Fla foi lotando os estádios por onde passou…
      Lotou inclusive os estádios dos adversários…
      Por isso, se for construir um estádio próprio, o clube tem que, no mínimo, fazer um estádio que permita uma futura ampliação…

    • E a questão administrativa? Se mal conseguem cuidar da logística e segurança da torcida em jogos com mais de 50.000 pessoas… &;-D

  • O cara diz que não concorda que estádio grande dá prejuízo, porém não mostra como ele dará lucro. É muito fácil ser contra algo apenas por ser.
    Estádio para 80 mil pessoas é não só inviável como também é certeza de prejuízo. Não tem como lotar em todos os jogos e não adianta falar em setores liberados ou não, pois os não liberados para o jogo continuarão lá tendo de ser cuidados.
    Nossa média de público é de 30 mil pessoas, portanto um estádio para 50 mil é suficiente.
    Ah! Mas nossa torcida é gigante. Ué, claro que é, mas não podemos ter um estádio para 40 milhões. Sempre haverá torcedores sem ingresso e isso acontece em todos os clubes. Naquele maracanã de 100 mil pessoas, também ficava gente sem ingresso. SRN

    • Só uma constatação : Da para fazer o estádio do Flamengo com capacidade para 60 mil lugares ( e com projeção) de ampliar para 100 mil se for o caso.
      Na engenharia quem manda é o Dinheiro, se o Flamengo chegar para empresa e pedir um estadio para 60 mil podendo ( ao decorrer dos anos quando a média de publico for maior) para quem não venha a ter que mexer em nada de estrutura do estadio é só no dia que começar do ZERO, já ter essas projeções bem elaboradas.

      De resto concordo com você, tem que ter um estadio para 40 mil quando a média for atingindo maior de 85% pensa em se ampliar fora isso é desperdício de dinheiro para manutenção.

      • Concordo plenamente com você, João. O projeto deve ser elaborado nos mínimos detalhes e fazendo todas as projeções necessárias. Inclusive o espaço dos visitantes deve ser pensado de forma que não percamos assentos para divisão de torcedores. Srn

  • Assino embaixo tudo o que foi comentado.
    Parabéns!

  • o tapetence ta dando xilique la no ge…sinceramente,é muita gente pra atrapalhar,o mais sensato seria cozinhar o galo,acertar tudo na surdina com niterói e jogar no maracanã pontualmente,ainda que seja com a lagardere,o flamengo mesmo que ganhe a licitação,sera em parceria com outra empresa,que a gente sabe pode mudar o discurso de uma hora para outra por n fatores.sem contar que ao final do contrato,ficamos na rua denovo…portanto EBM,de inicio ao nosso sonho,se vc se esforçasse como faz pelo maracanã pra encontrar parceiro pra construçao e local.. até o nome do estadio ja teria vendido…enfim,pra mim é muita dor de cabeça por um negócio ilusório!

  • Os caras viajam já maionese as vezes, estádio para 80 mil no BRASIL? Não estamos na Alemanha não meu caro, 1/3 da capacidade pra um estádio desse tamanho claramente ocorreria prejuízo, teríamos que lotar o estádio em mais da metade dos jogos oque mesmo tendo a torcida como a do Fla não ocorreria, POIS ESTAMOS NO BRASIL. ingressos caros, jogos a noite em um país violento, marginais impossibilitando famílias de ir ao estádio pois só vão pra brigar… vários motivos que comprova oque digo, a questão não e ter estádio do tamanho do Fla, SE ACONTECER de construímos estádio oque acho difícil 50/60 estaria perfeito.

    • Cara, custo alto são esses estádios gourmet, com cadeiras, cheio de camarotes, acabamentos em mármore, telões gigantescos e outras coisas mais. Um estádio grande, estilo argentino, sem todas essas frescuras sairia barato e o custo n seria alto.

  • O Flamengo deveria desistir logo desse Maracanã que ficou horrível, sem mística sem pressão, estadio gourmet, Flamengo deveria sim passar para uma solução fixa um estádio para 50 mil e manter um menor de 20 mil seja na ilha ou na Gávea, é o ideal para o Flamengo públicos superiores á 70mil eu acho exagero pros padrões de hoje em dia, chega a ser megalomania.

    • Concordo com você.

      • Capacidade de 50 mil torcedores blz. Aí desconta gratuidades espaço destinado aos visitantes mais o espaço para separar as duas torcidas. Teríamos no máximo 35 mil ingressos vendidos contando os dos visitantes. Se for pra construir estádio pra faturar no máximo com 35 mil torcedores melhor nem fazer. SRN

  • Nada pessoal contra o colunista nem contra ninguém que queira debater esse assunto, mas esse tema estádio é pura especulação, sonho, vontade, e eu não perco meu tempo com isso. O que tem de concreto e sempre teve, mesmo com essas milhares de especulações, é o EBM esperar até o último segundo pelo Maracanã. Então eu é que não vou ficar discutindo o sexo dos anjos enquanto o Maracana vai ficar mais um ano sem ter uma solução. Só isso.

    • Enquanto não colocarem o primeiro tijolo pra construir, pra mim continua sendo balela.

  • O Maracanã pode sozinho resolver essa questão e estou completamente de acordo com você, Claudio. Se os setores atrás dos gols não tiverem cadeiras o aumento deve cobrir essa capacidade.
    Já se a construção for a única solução, gostaria de dar passos nessa direção. Iniciar um estádio com 50mil que seja passível de aumento com o tempo. Não se pode pensar pequeno. TMJ

  • Licitações nunca foram lícitas. Mas se for ver pelo passado, antigamente donos das maiores empresas do Brasil e ex-governadores como Garotinho e Cabral não iam para a cadeia. Se for ver pelo passado, não tinha bilhões devolvidos aos cofres públicos e não tinha dezenas de presos poderosos (e aumentando).

    Mas olhando para frente, acredito que vai ter uma licitação que o mundo inteiro vai estar de olho. E enquanto isso, vai usando a Ilha para jogos menores e negociações pontuais vantajosas para uso do Maracanã nas maiores (e sem depender muito, pode fazer uns 3 jogos em São Paulo e uns 3 em Brasília durante o ano que não vai matar ninguém).

    E no médio prazo, teremos a Gávea para 20 a 25 mil e o Maracanã após licitação que resulte em algo bom financeiramente para a grande atração e o administrador futuro, o Flamengo. E caso mesmo depois de lava-jato e prisões e nova licitação, der algum problema, tudo bem, aumenta a Gávea para 50. É essa a intenção. E claro, vai avaliando terrenos por fora.

    Acho que a questão do Estádio do Flamengo demorou na história do clube, mas a espera vai compensar. Vamos acabar no final tendo a administração direta do maior estádio do mundo e teremos em condições também vantajosas um estádio menor. Vamos acabar não só com um, mas com 2 estádios, e DE VERDADE (nada de show do Justin biba todo dia ou estádio roubado que depois tem que devolver com juros).

  • O Mengão tem que se concentrar em construir o próprio estádio, esquecer o maracanã

  • Estádio próprio com certeza é a melhor saída para o Mengão.

    Mas um estádio com no mínimo 85 mil lugares é completamente fora da realidade, não pela grandeza do Flamengo, mas sim por questões sociais e principalmente econômica.

    Para manter um estádio com essa capacidade o ticket médio será muito elevado e no Brasil não há jogos com apelo suficiente para lotar esse estádio nem em 1/3 dos jogos.

    Uma capacidade ideal, no meu modo de ver, seria entre 40 e 50 mil lugares, o custo para construção e manutenção não seria tão elevado e o Flamengo poderia trabalhar com um ticket médio mais acessível.

    SRN!!!

    • Desses 85 mil vc desconta o espaço para separar as duas torcidas e as gratuidades q existem no estado do Rio de Janeiro. Faça os cálculos e me diga quantos ingressos seriam vendidos para esse estádio de 85 mil lugares. Abç

  • Está todo mundo de olho agora com as notícias que envolvem a Odebrecht em corrupção. Logo, acredito que agora o processo da nova licitação saia de fato, pois seria um descabimento seguir com repasse de concessão para outra empresa.
    Portanto, acho que o futuro agora é bem próximo é termos o Maracanã como possivelmente a nossa casa e agora é o momento de estruturar plano ou colocar em pratica plano de assumirmos a gestão do estádio, fazendo inclusive política com os dois clubes do estado como Fluminense e Vasco. O primeiro já da indícios de desconforto com declaração recente do seu presidente Abad insinuando que o Flamengo só pensa nele.
    Conflitos acontecerão mas precisamos estar fortes e com foco na organização e estratégia para trazer a gestão para nós ou com outros clubes juntos.
    Já ouvi que assumindo o estádio, o Flamengo deverá popularizar os setores norte e sul, retirando todas ou parte das cadeiras para trazer mais gente e aumentar a capacidade do estádio.
    Nosso plano A deve ser o Maracanã que está pronto e precisa de poucos retoques para ficar melhor ainda.
    Paralelamente, desenvolver nestes três anos de contrato com a Ilha, o projeto e já iniciar construção do nosso estádio, onde a Gávea poderia ser o local.

  • Fato

Comentários não são permitidos.