Praetzel: “Vuaden após Santos x Fla: Apoio a divulgação dos áudios da arbitragem”

Leandro Vuaden foi árbitro Fifa por oito anos e apitou jogos importantes ao longo da sua trajetória. Acompanhei o início da carreira de Vuaden, no Rio Grande do Sul. Não tenho o porquê de duvidar da sua idoneidade e correção. Acho que ele errou ao voltar atrás no pênalti marcado a favor do Santos, no confronto diante do Flamengo, quarta-feira, na Vila Belmiro. Vuaden sempre foi direto nas suas marcações, mas decidiu ouvir uma segunda opinião com Flávio Rodrigues de Souza, quarto árbitro da partida.

Como jornalista e amante do futebol, gosto de transparência e acho que seria interessante a divulgação dos áudios da arbitragem, durante os jogos. Acabaria com muitas dúvidas e interpretações dúbias. Em rápido contato com o blog, perguntei a Vuaden, se ele seria favorável à divulgação das conversas.

”Sim, claro. Não tem problema nenhum. Não há nada a esconder. Isso vai colaborar. Parece que nas arbitragens existem coisas que não podem ser publicadas. Só fui até o Flávio(4º árbitro) porque o rádio não era o modelo mais moderno e por isso fui consultá-lo pessoalmente. Não tenho problema. O áudio não vai apitar meu jogo. Quando eu não tiver convicções, vou consultar meus colegas. Quando há, maldosamente, análises de que há interferência externa, eu nunca vou aceitar isso e isso nunca vai acontecer. Isso é uma coisa fora da minha carreira. Esse comportamento não é adequado. Não pode acontecer. Está fora do contexto.

Se quiserem revelar meu aúdio e acharem que isso vai tornar o futebol mais transparente, podem fazer. Acham que o cara é mal intencionado, sem caráter. Falta caráter para as pessoas, também”, afirmou.

Vuaden também fez questão de explicar a sua atitude no momento do pênalti, novamente.

”Quando eu marquei pênalti, não estava convicto. No jogo, achei que deveria pegar uma segunda opinião. Em outras ocasiões, não fiz isso e acabei errando. Houve um equívoco de minha parte para não buscar um ângulo mais efetivo da jogada. Quando eu chego no Flávio, ele disse que achava que o jogador não tinha sido tocado, então voltei e marquei escanteio. Essas situações geram buscas no intervalo, mas eu não busco isso. Filtro pelos jogadores. Entendo que o jogo de campo é igual para todos. O jogo da TV é outro jogo. Eu não tenho replay. A experiência faz com que tu faças um filtro”, ressaltou.

Vuaden está com 42 anos e será aproveitado em outros jogos do Campeonato Brasileiro pela Comissão Nacional de Arbitragem.

Fonte: Blog do Praetzel | Uol

Perrone: “Galatasaray já abre as portas para Felipe Melo”

Pressão por resultado e admiração mútua unem Fábio Carille e Zé Ricardo

Conheça a trajetória de Diego Alves até a chegada ao Fla

Milton Neves: “Uma vez Flamengo, sempre Brasil!”

Veja também

  • Mas quem eh essa pela? Eh biscoito?
    Irmao do pretzel?

Comentários não são permitidos.