Menon: “Flamengo tem espírito perdedor”

Na 17ª rodada do Brasileiro, o Flamengo enfrentou o Corinthians em Itaquera. Foi ajudado com a anulação de um gol de Jô, mas poderia ter vencido o jogo. Diego perdeu um gol feito. Chegou a 29 pontos e ficou a 12 do próprio Corinthians. Difícil sonhar com título, mas as esperanças renasciam. E o que se viu nas duas rodadas seguintes?

Na 18ª, o Flamengo vencia o Santos, no Pacaembu, e permitiu uma virada em oito minutos. O Corinthians foi até Minas, fez 1 a 0 no Galo. No final do jogo, marcou o segundo.

Na 19ª rodada, o Corinthians fez o trabalho de casa, vencendo o ascendente Sport, em Itaquera. E o Flamengo, também em casa, perdeu para o Vitória, que continua no Z-4, apesar da vitória, com gol de pênalti de Neílton sobre o goleiro que pegou pênalti de Messi e CR7.

A tal frase ”deixaram chegar….” e o tal cheirinho não se justificam. E, não é de hoje, como mostra o texto do Miguel Caballero. Nos últimos anos, o Flamengo tem se mostrado um clube sem poder de decisão, um clube que amarela na hora necessária. Os tais jogos que precisam ser vencidos, as tais finais dentro dos pontos corridos não são para o Flamengo. Foi assim na Libertadores, por exemplo, perdendo todos os jogos fora de casa. E tem sido assim no Brasileiro.

A 18 pontos do líder, está na hora de o Flamengo pensar em conquistar uma vaguinha para a Libertadores. No más.

O jogo contra o Vitória mostrou uma escalação pronta para o tudo ou nada. Quatro zagueiros, um volante (Arão), três meias (Everton Ribeiro, Everton e Diego) e dois atacantes: Geuvânio e Vizeu. Um time para sair na frente rapidamente. Mas, e se não sair?

Não saiu. O Vitória aguentou a pressão e fez o primeiro, após uma falha grotesca de Arão. Mas, se é para jogar com um volante só, não seria melhor jogar com um que saiba rifar a bola, fazer o jogo sujo?

Zé Ricardo mostrou falta de convicção. Escalou um time em um esquema que ele não acredita. Trocou Geuvânio por Berrio. Depois que sofreu o segundo, tirou Everton, meia, e colocou Vinícius Jr, o garoto que vale um estádio. O esquema passou a ser o 4-1-2-3. E, depois o 4-0-3-3, com Paquetá em lugar de Arão.

Jogador de base geralmente não entra no time quando a situação está boa. Entra na pior e vai mostrando serviço. Mas, é correto tentar uma virada assim, nos últimos 20 minutos com Vinícius Jr. e Paquetá?

O Flamengo perdeu. Mais uma vez, quando precisava ganhar. É um time sem força mental e que não resiste à pressão de sua torcida. Uma torcida que também é iludida pelo que chamo de Flapress. Me lembro da apresentação de Diego, quando um repórter perguntou: ”como se sente chegando no maior clube do Brasil?”

Há uma narrativa que transforma todo reforço em craque. Nem falo de Diego ou Everton Ribeiro, mas Geuvânio foi recebido como se fosse Robben.

O oba-oba cria lendas. A mais fantasiosa de todas é: ”deixaram chegar, agora aguenta”… Nesse aspecto, o Flamengo não assusta ninguém.

Fonte: Blog do Menon | Uol

Veja mais:

PVC: “Reinaldo Rueda tem pouca chance de ser o técnico do Flamengo”

Após demissão, Zé Ricardo se manifesta em nota oficial

Mércio Querido: “Flamengo muda o comando”

Rodrigo Mattos: “Como o Flamengo perdeu o Brasileiro e o técnico em um turno”

Veja também

  • Dunga N Ã Ã Ã Ã O O O O O O

  • Só li verdades.

  • O Flamengo,por ter uma torcida “mimada” tornou-se vítima de si mesmo. Sou flamenguista,quero o Zico. Mas entendo que com tantos xerifes fora de campo, não há time,elenco nem treinador que resista..

  • A única ressalva que faço ao texto é que o Flamengo parece que vêm perdendo o DNA vencedor.Mas a essência do clube é ser vitorioso.

    Todos os clubes brasileiros passam por altos e baixos.Se não vejamos.O Palmeiras era o time que rivalizava com o Santos do Pelé e aí entrou em declínio nos anos 70 e 80 para só renascer nos 90 por causa da Parmalat. Depois que a empresa saiu do clube eles entraram novamente em período de vacas magras e só voltaram ao protagonismo no meio da década atual.E tem vários exemplos como esse. O SPFC foi campeão mundial e tri brasileiro nos anos 2000 e desde então não ganhou mais nada e em 2017 briga contra o rebaixamento. O Corinthians, o mais vitorioso nos últimos anos, está vivendo o que nós vivemos nos anos 80, mas como eles têm muitos problemas financeiros em virtude do estádio, duvido que consigam se estabelecer como hegemônicos.

    Como nós sabemos o Flamengo dominou o futebol brasileiro nos anos 80 e depois do penta brasileiro em 1992 entrou em decadência devido as várias administrações desastrosas que passaram pelo clube.O processo de recuperação da instituição só começou em 2013, mas o problema é que o buraco era enorme e levaria um bom tempo pra ser tapado. Em 2017 o buraco ainda é grande,mas não impede mais investimentos para formar elencos em condições de brigar pelos títulos importantes. Só que,pra pra nosso azar,a mesma diretoria que transformou o Flamengo fora de campo não entende nada de futebol e comete uma bobagem atrás da outra.Por isso ainda não há reflexo no campo do trabalho excelente realizado fora dele.

    Não hora em que esse falso dilema for resolvido, não tenho dúvidas de que o Flamengo vai ser protagonista de novo.

  • que expurgo de texto é esse..como bloquear uma matéria dessa?

  • Entre “Não ter” e “estar com” tem uma diferença gigante. Entenda mais sobre o Flamengo…

  • Estamos há 13 anos sem ganhar do Grêmio fora, há 8 sem vencer o Corinthians em SP e olha que na última vitória o Felipe não pulou no gol de penalty, em Libertadores o Flamengo é o clube brasileiro com mais eliminações na primeira fase. Passamos 30 anos para vencer o Atlético no PR, e vencemos um time reserva por 1×0 pela Sulamericana. Enfim, o grande Flamengo ficou lá na década de 80 quado o craque vcs sabem quem era. Aquilo sim era Flamengo.

  • O que tem haver a imagem do lateral Rene com o título da mensagem?

    • Kkk…ele é a cara da derrota segundo o autor. A cara do flamengo.

  • Apesar de algumas verdades o cara escreve com paixão clubista. Não a toa ele vem falar de FlaPress… É um sofredor com complexo de inferioridade. Só digo isso…

    • Mas existe sim uma Flapress.
      Toda empresa de jornalismo que lucra explorando a ilusão dos torcedores do Flamengo.

      Elogiar o Flamengo vende jornal e dá audiência.

  • Lamento muito mas temos que concordar.

  • Nem leio essas matérias o que importa agora é quem vem..??

  • Esse cuzão aproveita a má fase pra descontar suas frustrações de anti. É claro que o Flamengo é o maior clube do Brasil, o jornalista fez apenas uma pergunta óbvia.

    Sobre amarelar, isso é coisa recente, porque pra cada amarelada que o Flamengo deu no Brasileirão eu cito 5 arrancadas pra títulos, vagas de Libertadores e até fugas de rebaixamento.

    O “timão” que ele usa como comparação é aquele mesmo que ficou 21 anos sem levantar uma taça e que sentiu o gostinho da queda pra segunda divisão. Sem mais.

    • O Flamengo é maior apenas em torcida, em títulos o Flamengo está em 4º ou 5º, e olhe lá.
      Tire a década de 80 do Flamengo e verá que somos um time comum. Perdedores.
      O Flamengo não lidera o Campeonato Brasileiro desde 2011. 2011 gente.

      Aqui, ganha-se do San Lorenzo de férias e perguntam pro Diego quem ele preferiria na final do Mundial.
      Aqui tratam um presidente que faz sua obrigação de não roubar o clube e pagar as contas, como alguém que nos tivesse tirado da 4º divisão.

      Tá na cara que o oba-oba prejudica nosso time. A carência de títulos do Flamengo, ilude a torcida que joga pressão em cima dos jogadores e esses não aguentam 40 milhões de toneladas nas costas.

      Tem coisas erradas no Flamengo sim, muito antes do Zé Ricardo e do Bandeira.

      • É o maior, tem potencial para isso engessado pelos desmandos do passado, e agora com diretoria aprendendo futebol! mais cedo ou tarde isso mudará, mesmo com erros! os outros continuaram no mesmo! Liverpool reinou na Inglaterra depois o Manchester ultrapassou, na França Lyon reinava, agora PSG e Mônaco é algo normal, não se muda tudo em 5 anos! uma hora aprenderá a diretoria é a coisa muda. deixe esse Menon achar qualquer merda e se iludir com títulos pinçados como na época do amadorismo, Corinthians não planejou nada foi aposta que tá dando certo!

        • Nós reinamos na década de 80, agora nos ultrapassaram.

          • Agora não dos anos 90 pra cá era questão de tempo, o atraso do clube fez isso, e pode ser retomado isso é comum em todas as ligas, menos espanhola pela discrepância econômica de Real e Barcelona contra os outros! tá tudo normal, só mudar algumas escolhas e voltamos a ser o que devemos e seremos os maiores!

      • Nenhum clube brasileiro conseguiu dominar várias décadas seguidas. O Corinthians mesmo, o maior vencedor dos últimos anos, não teve muito mais conquistas que nós nos anos 90 e 2000. Nosso azar é que tivemos administrações desastrosas a partir dos anos 90 e só mais recentemente entraram caras querendo o bem do clube e o gerindo com responsabilidade.O problema é que, por diversas razões, ainda não conseguiram transformar em títulos o êxito administrativo e financeiro.

        Mas uma coisa que vc falou e com a qual eu concordo inteiramente é sobra esse oba oba.Pra mim isso muito mais atrapalha do que ajuda o Flamengo. Com o time do Zé Ricardo aconteceu isso, pois não ganhamos de ninguém e muitos já estavam fazendo as contas de quando alcançaríamos o Corinthians.

  • Falar o que, né? O título da matéria machuca e não há como contestar o texto. Zé Ricardo perdeu mesmo a mão com o time. Isso é normal e tem acontecido com frequência com o Mengão.

Comentários não são permitidos.