No ritmo da torcida, personagens dos 9 títulos nacionais do Fla relembram as conquintas

Nesta quarta-feira, contra o Cruzeiro, o Flamengo tenta o tetracampeonato da Copa do Brasil e seu décimo título de grande expressão nacional. Ao globoesporte.com, personagens dos outros nove títulos contaram em depoimento a história das conquistas, no ritmo da música que embala a arquibancada.

”Foi em 80 com o gol do Nunes, que o Brasileiro o Mengão ganhou…”

”O grupo tinha foco, objetivo, que era a conquista do Brasileiro. Chegamos à final contra o Atlético-MG. Perdemos o primeiro jogo por 1 a 0, e no segundo, o Flamengo não podia nem empatar, e ganhamos. Foram jogos bem disputados, e tive a felicidade de fazer dois gols nessa decisão, inclusive o terceiro, do título. O título marcou a história. Enquanto existir mundo, enquanto existir Flamengo, enquanto existir a nação, vai ser difícil fazer um time igual ao nosso.”

Nunes, autor do gol do título de 1980, o primeiro Brasileiro do Flamengo

”…82, o passe foi do Zico…”

”Um dos gols mais importantes foi o do primeiro jogo contra o Grêmio. Eles estavam ganhando de 1 a 0, lá para os 43 minutos eu empatei o jogo. Aquele gol deixou tudo igual. Empatando, teria terceiro jogo. E ganhamos lá no Olímpico. Eu falava para o Nunes: ‘primeira pessoa que eu olho é você, que está mais perto do gol’. Quando eu driblei, coloquei entre as pernas, e botei a bola na frente, ele já se movimentou e bateu de primeira. Antes do jogo, até acertei que seria 1 a 0, com gol do Nunes, em uma entrevista ao Raul Quadros. Sei lá, foi intuição. Não gosto de falar placar, mas aquele dia algo me disse que seria esse”.

Zico, maior ídolo da história do Flamengo

Nunes

”…83, o Mengo goleou …”

”Foi um campeonato super especial para todos nós, pois queríamos o terceiro título (Brasileiro) e o bicampeonato, fato feito por poucos até então. Conseguimos o título num jogaço no Maraca com quase 180 mil pessoas, contra o Santos. Naquela manhã, um repórter me perguntou qual seria o placar. Eu respondi: “3 a 0, com um gol meu, do Adílio e Zico”. Só não foi nessa ordem (risos). Ainda foi a despedida do nosso eterno ídolo Zico. Considero aquele gol o mais importante da minha carreira.”

Leandro, ídolo rubro-negro e autor de um dos gols da goleada sobre o Santos na final de 83

”…87 foi pura magia, quando ganhamos a Copa União…”

”Conquistamos o título dentro do campo, ninguém ganha título fora das quatro linhas. Flamengo é campeão, não queremos saber o que acontece nos bastidores. Buscamos em campo jogando contra as melhores equipes do futebol brasileiro. É o campeão e ponto final. Campanha maravilhosa, e tive oportunidade de de jogar ao lado do meu grande ídolo, que foi e sempre será o Zico.”

Renato Gaúcho, bola de ouro e destaque no título de 1987

”…92 a falta do Júnior, e eu gritei pentacampeão…”

”O Flamengo tinha muitos problemas financeiros. O time era uma mescla dos mais experientes junto com a garotada da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Essa mescla, juntamente com a chegada do Carlinhos, acredito que deu a liga. Eu estava ali muito mais como um irmão mais velho daqueles moleques lá. Foi muita dura, muita chamada de atenção. Foi muito legal, porque a maioria comprou a ideia, praticamente todos eles fizeram uma boa carreira individual, infelizmente fora do Flamengo. Mas eles tiveram uma participação determinante, principalmente no modelo tático. E terminou dando certo”

Júnior, ídolo rubro-negro e figura importante na conquista do pentacampeonato

”…bonita foi a festa do Hexa com o Imperador…
….o gol do Angelim, no escanteio que o Pet cobrou”

”Lembro que quase amputaram minha perna, no Carioca ainda. Tive uma lesão grave. No final, fomos hexacampeões brasileiros. Poderia ter parado de jogar naquele ano e acabou que formos campeões brasileiros depois de 17 anos. Graças a Deus, com a fé que temos, fui coroado. Eu saí de uma situação difícil para ser campeão fazendo gol no último jogo. Não tinha feito nenhum gol no campeonato e acabei fazendo logo na final. ”

Ronaldo Angelim, autor do gol que deu o título ao Flamengo na última rodada

1990

”A Copa do Brasil não era nem tão badalada como hoje, mas, para mim, foi muito importante por ser a primeira oportunidade de jogar. O jogo final foi muito difícil, contra o Goiás. Nós conseguimos a vitória em Juiz de Fora, vencemos por 1 a 0 no primeiro jogo. Bati a falta e o Fernando fez de cabeça. No segundo jogo, o Jair Pereira optou por um time mais experiente. O Goiás teve várias oportunidades, Zé Carlos fez várias defesas difíceis. Mas conseguimos segurar o 0 a 0. Foi muito importante, porque essa geração nossa conseguiu o primeiro título de expressão, foi o que deu início a tudo, começamos no profissional com o pé direito.”

Djalminha, campeão da Copa do Brasil de 1990, a primeira do Flamengo

2006

”Naquela Copa do Brasil eu estava na arquibancada até a semifinal, contra o Ipatinga. Joguei apenas a final, que foi contra o Vasco. Até pouco antes de começar o jogo decisivo, tinha ingresso comprado para o Maracanã, não sabia que ia jogar. Para mim foi marcante e especial.”

Renato Augusto, meia que ganhou chance entre os profissionais na decisão contra o Vasco

2013

”Passamos por grandes dificuldades naquela Copa do Brasil, mas nunca deixamos de acreditar, pois sabíamos que não seria fácil. Era um time que tinha muita persistência, muita entrega e foi empurrado pela imensa torcida, que apoiou do começo ao fim. Foi um título que coroou a raça que tivemos com a camisa do Flamengo.”

Hernane, atacante e artilheiro do Flamengo na conquista da Copa do Brasil 2013

Veja também

  • Esse titulo de 80, contra o CAM, definitivamente deu ao CRF o que parecia faltar, a afirmação de fato, sua condição de único clube verdadeiramente de expressão Nacional. As tantas conquistas advindas, têm muito desta primeira.
    SRN

  • O flamengo já tem 10 títulos nacionais.
    Nem a história do clube vcs sabem

  • “A Copa do Brasil eu tenho três, o Brasileiro já ganhamos seis, lembrar você, sou Campeão Mundial”

  • De 1980 a 2017, são 27 anos e 12 títulos (somados até agora e considerando a Mercosul, a Libertadores e o Mundial), o que nos dá uma média aproximada de 1 título a cada 3 anos. Em suma: se a diretoria conquistar a Sulamericana e a Copa Brasil, poderemos dizer que “estará na média” (já que detém a CB 2013)? &;-D

    • Peeeerrr… Errou. São 37 anos.

      • Corrigido, obrigado! &;-D

    • Titulos que foram conquistados em sua maioria com Marcio Braga como presidente, logo ja coloca como os outros presidentes principalmente os de 90 pra ca alem de nao ganhar nada nos deixou cheio de dividas (e ainda sempre aparece um babaca pedindo meu flamengo de volta)

  • mas nao sao 10 titulos nacionais com a copa dos campeões de 2001… 3 copa do brasil 6 brasileiro e 1 copa dos campeões

Comentários não são permitidos.