André Rocha: “O que falta ao Flamengo para vencer além das fronteiras do RJ”

Mais uma vez em 2017 o Flamengo deixou uma vitória escapar por pequenos detalhes que fazem diferença, especialmente numa decisão.

Seja o problema crônico de não ter um jogo coletivo bem elaborado, com triangulações, ultrapassagens, trabalho de pivô…O time, com Zé Ricardo ou Rueda, vive fundamentalmente das jogadas aéreas. Com bola parada ou rolando. Foi assim com Réver em Avellaneda e de novo com Lucas Paquetá depois de uma cobrança de falta de Diego. Mais um gol do jovem atacante em decisão, assim como foi na ida contra o Cruzeiro na Copa do Brasil.

O ”arame liso” também se fez presente no Maracanã. 56% de posse, 18 finalizações. Mas só três no alvo. Exatamente porque o time não cria a jogada surpreendente que facilita a vida de quem vai concluir. E quando Everton apareceu na frente de Campaña o chute não foi preciso. Numa final o time que precisa finalizar, em média, oito vezes para ir às redes vai sofrer mais. Cerca, mas para furar é difícil.

Com tantas dificuldades para ser contundente na frente, as falhas defensivas costumam custar caro. O pênalti de Cuéllar sobre Meza que Barco converteu para empatar e garantir o 17º título internacional do ”Rei de Copas” foi um tanto duvidoso, mas não resta dúvida que o volante colombiano foi imprudente na disputa. Podia ter sido pior, se Juan não tivesse salvado falha grotesca de Réver que terminou na cavadinha de Gigliotti e o salto espetacular do zagueiro veterano.

O mais do mesmo seguiu com a falta de criatividade de Diego. O camisa dez não dá fluência às jogadas, sequer arrisca um passe rápido e vertical que fura a defesa, mesmo quando os companheiros dão opção. Só aparece na bola parada. E não tem a leitura para perceber que seria mais útil entrando na área para finalizar. Recua, prende a bola, atrasa a transição ofensiva e quase sempre toca de lado, para os laterais levantarem na área adversária. Um elo fraco rubro-negro ao longo da temporada. Impressiona como ainda tem o nome aventado para a lista final de Tite para a Copa do Mundo na Rússia.

O Fla do elenco milionário e experiente nos últimos minutos dependeu de Vinicius Júnior, Paquetá, Vizeu e Lincoln. Com Everton Ribeiro, principal contratação para a temporada, se arrastando e errando jogadas primárias. Uma prova de que a ida ao mercado não foi das mais felizes. O departamento de futebol segue devendo.

O Independiente foi melhor coletivamente nos 180 minutos e a mentalidade vencedora ajudou a construir os 3 a 2 agregado que garantiu o segundo troféu do torneio continental. Para o Flamengo restou novamente a frustração. Termina o ano apenas com a conquista do Carioca. Simbólico para mostrar que a reestruturação financeira e o maior poder de investimento não mudaram o patamar nos cenários nacional e internacional. O clube segue como o maior vencedor no estado, na competição menos relevante na temporada. E só.

Falta dar o salto de competitividade em alto nível. Ser forte e vencedor além das fronteiras do Rio de Janeiro deve ser a prioridade para 2018. A começar por priorizar a Libertadores e deixar um pouco de lado o campeonato tão valorizado em abril, maio…e esquecido no final da temporada. O ano foi de fracassos. Não tapar o sol com a peneira é um bom primeiro passo.

Fonte: André Rocha/Uol

Veja também

  • DAR TEMPO AO RUEDA POIS TD O QUE ENXERGAMOS COM CERTEZA ELE DIAGNOSTICOU A COMEÇAR POR LATERAIS QUE NÃO TEMOS E O OLHAR PARA A BASA ANO QUE VEM ANO DE RONALDO E LEO DUARTE

  • Esse André é bom, gosto de ler oque ele escreve, Rueda não mostrou nada ainda só gostei da oportunidade que ele deu pros garotos mas fora isso o time continua sem organização e péssimo coletivamente, sinceramente não sei se da pra esperar que o Rueda faça o time jogar um futebol melhor, coletivo e organizado, mas torço para que aconteça.

  • A própria imprensa Argentina antes do primeiro jogo, já citava essa tal “mentalidade vencedora”, numa comparação entre o CRF e Grêmio, muito mais “copeiro”. O CRF se apresenta há tempos nessas competições Sulamericanas experimentando os mais variados fracassos e vexames. Há de se ter uma estratégia que priorize uma determinada competição, e antes de tudo , formar um elenco que entenda tudo que representa jogar pelo CRF. Enquanto estiverem achando tais vexames “normais”, nada mudará.
    SRN

  • Rueda mais perdido que cego em tiroteio…

  • Há um fato que distancia o Flamengo dos títulos de maior expressão: nunca montamos ELENCO. É sempre a mesma coisa: 2 ou 3 estrelas com salário absurdo jogando ao lado de jogadores meia-boca ou péssimos. É uma sina desde a era Romário. Grêmio e Corinthians de 2017 são times galácticos? Longe disso! São peças certas, todos com salários medianos. Elencos planejadas com dinheiro escasso.

    • Acho que temos falhas no time sim, mas acho que esse fato é que nunca montamos um time organizado, Flamengo é sempre no abafa. Nunca é caracterizado por um time organizado taticamente igual o Corinthians e o Gremio estão mostrando esse ano.

    • Exatamente isso, Sérgio. Será que não tem ninguém com competência no departamento de futebol do Flamengo pra ter essa percepção? Não é muito difícil.

  • Eu não fui no maracanã ontem. Mas pela tv, só via os argentinos pulando e a torcida do Flamengo fazendo nada.
    Nem no metrô lotado de Flamenguista a torcida canta mais.

    • Também tenho há tempos notado este “fenômeno”. Não existe mais um canto, uma música, que antes era iniciada por uma parte, e quase que de forma mágica já era abraçada por todos, e todos já estavam cantando. Esse Maracanã de hoje, não impõe medo, principalmente a Argentinos. Um elenco que não dá liga, como o de agora, pode-se reformular ; mas esse comportamento passivo de nossa torcida, não vejo muito como reverter tão facilmente.
      SRN

  • O Técnico do Independiente mexeu logo no 1 tempo já o Rueda só muda no 2 e quando já tá 30 minutos gostaria de saber se é proibido fazer o que o Técnico do Independiente fez.
    No Flamengo é proibido mudar esquema tático é proibido tirar jogador que não tá jogando bem é proibido dar chance ao Rodinei,Léo Duarte,Clebinho e porque não ao Renê pelo menos não deixaria uma Avenida no lado esquerdo.

  • Não adianta nada essas reflexões, pois infelizmente, daqui a pouco a maior parte da torcida esquece isso e tudo e vai ligar na Globo para ver o poderoso carioqueta, para zombar dos pequenos rivais. Sempre assim! Fla se apequenou há tempos!

    • Eu falo isso há tempos, o flamengo enquanto instituição e torcedores, se apequenou há anos. Viveu um sonho de verão enquanto Zico e demais aqui estava, no mais, depois deles irem embora, quem é o flamengo?? O flamengo é isso que se viu ontem, com um colega rubro-negro cantando vitória, fazendo piada e depois sendo a piada. Há derrotas e derrotas, o vice p o SPFC em 1993 foi uma coisa, o vice p o Sto André em 2004, foi outra. Chega de achar graça nos desastres dos 3 patetas, se o flamengo quer ser grande, terá q aprender com os grandes e mirar nos grandes em vez de fazer graça c flor, basco e foguinho. Tô cansado de ser coadjuvante. Paz! SRN!

  • Pra mim Diego e Everton Ribeiro não podem jogar juntos.
    Everton Ribeiro dinheiro perdido e pra quem acha que ano que vem ele vai melhorar depois de uma pre-temporada se engana hoje esse é o seu Futebol aquele do Cruzeiro não existe mais por mim faz uma troca ele por Arrascaeta ou até mesmo o Scarpa ou outro jogador antes que seja tarde, Diego se quiser voltar para o Santos tchau jogador fraco se esconde nos jogos de grande proporção ultimamente até nos jogos pequeno fica escondido nas horas que mais precisa desses jogadores se escondem então tchau vida continua.
    Sempre falei que o Rever não é pra ser titular da zaga e nem o Juan o Gligliotti sozinho botou os dois no bolso Juan foi um grande zagueiro mais chegou a hora de parar.

    • “Pra mim Diego e Everton Ribeiro não podem jogar juntos.” — Só agora você se deu conta disso? &;-D

  • Primeiro culpado se chama Eduardo Bandeira de Mello e toda a diretoria incluindo R.Caetano,Fred Luz,Mozer,Tannure etc.
    Segundo a maioria dos jogadores,Diego,Everton Ribeiro,Everton Cardoso que perdeu 1 gol na cara do goleiro,Para,Trauco nem se fala todas as jogadas do Independiente nas costas dele não coloco toda a culpa no Cuellar que foi cobrir o buraco que sempre Trauco deixa foi infantil foi mais o maior culpado se chama Rueda não deveria ter escalado o Trauco o próprio técnico do Independiente falou nos 2 jogos que ia jogar nas costas do Trauco e o Rueda não é tão bom deveria ter corrigido isso ou fazer o simples nao escalaria ele de titular.

  • Faltou o Guerrero, Diego sem ele perde a referência, Vizeu não ganha uma pelo alto ou pelo chão. O moleque não tem a qualidade de pivô que o Guerrero tem. Sem referência lá na frente o esquema fica comprometido.

  • “Uma prova de que a ida ao mercado não foi das mais felizes” Everton Ribeiro foi um erro??? Parei. Cara ele chegou no fogo, está em readaptação e você vem dizer que foi um erro…ai complica. Diego eu concordo em partes, mas dizer que ele não faz leitura de jogo e tal, é pensar pequeno. Você pega a bola e olha, procura e não vê, ai tem que recuar, quer o quê…Diego é inteligente cara e joga muito. Concordo que não está na melhor das fases, mas ai você coloca mais meio time, pelo menos. Diego do Santos não existe mais, ele lembra o 10 clássico e cadencia mais o jogo. Realmente ele tem que agir mais rápido. Caiu de produção é verdade, mas dai a “execrar” o cara vai uma enorme diferença. realmente O COLETIVO PECOU. Isso sim custou caro.
    Agora não adianta. Tem que haver mudanças profundas no DF, planejamento, metodologia e comando (uma voz que cobre e que entenda de futebol). Só isso fará um 2018 melhor, mas…eu não sinto essa vontade em BM…ai já viu.

  • Falta troca o uniforme quando o adversario vier de AZUL.
    Quando eu vi o time do independiente entrar em campo eu falei pra quem estava do meu lado. FUDEU.
    Se o Fla tivesse entrado com a camisa amarela ele vencia ontem.
    Explico: o time foi vice das Copas do Brasil para times de cor azul.
    Os dois Vices contra o Independiente os caras vieram de azul.
    Ninguem
    do Fla sacou isso ainda, era so trocar o uniforme pra sair a zica com
    times que tem azul no uniforme, nem precisava de bruxo pra isso..

    • hahahaha serio que tu escreveu isso, o time precisa de mais vontade, vergonha na cara, nao trocar a cor do uniforme….

    • É a primeira teoria do uniforme que leio. kkkkkk. Se o problema fosse só esse era mole amigo…

Comentários não são permitidos.