GE: “Provocações, gás de pimenta e rojões: a chegada de argentinos ao Maracanã”

A Rua Eurico Rabelo virou palco de uma cena que nada tem a ver com futebol. A chegada de torcedores do Independiente ao Maracanã, palco da final da Copa Sul-Americana diante do Flamengo, na noite desta quarta-feira, teve provocações, gás de pimenta e rojões.

Mesmo com o bloqueio feito pela Polícia Militar, para dar segurança à chegada dos argentinos, rubro-negros circularam pelo local. A ideia era permitir que ônibus chegassem tranquilamente. Porém, um coletivo que levava torcedores rivais teve um janela quebrada por uma pedrada.

Argentinos que foram de táxi ou Uber, por exemplo, ao desembarcar, corriam para chegar à area isolada. Nesse trajeto, ouviam xingamentos dos brasileiros. Rojões foram arremessados, algumas vezes. Policiais, então, usaram gás de pimenta para dispersar as pesssoas.

Bem antes dos portões do estádio serem abertos, argentinos estavam no entorno do estádio. Alguns deles se abrigaram perto da entrada da imprensa em busca de segurança. Inicialmente, o clima era mais tranquilo. Restrito a provocações, como a mostra de uma camisa do Racing, rival do Independiente.

O clima entre as duas torcidas é ruim desde o jogo de ida, em Buenos Aires, vencido pelo time argentino por 2 a 1. Na ocasião, rubro-negros reclamaram de ofensas racistas. Na noite de terça-feira, já no Rio, muitos foram ao hotel do Independiente protestar. Houve confusão com fogos de artifício e prisões.

Fonte: Globo Esporte

Veja também