Fla visa rotatividade do elenco e oportunidades à base após mudanças no Carioca

O regulamento do Campeonato Carioca foi alterado para o ano de 2018. Agora, as equipes podem fazer até cinco substituições durante a partida e, com isso, o Fla pretende dar uma maior rodagem ao elenco. Em adição, os garotos da base poderão ter mais oportunidades e os jogadores do elenco principal conseguirão focar suas energias nas competições de maior importância.

– Tem um planejamento de calendário árduo, com mais de 70 jogos. A mudança do Carioca permite cinco substituições, isso está sendo levado em conta. Vai ser disputado simultaneamente com a Libertadores. O grupo é qualificado para qualquer jogador apto participar -, disse o preparador físico Daniel Gonçalves em entrevista coletiva.

Os jogadores que chegaram na metade da temporada de 2017, como Everton Ribeiro e Geuvânio não renderam conforme a torcida esperava. Mas, agora, eles terão maior tempo para se adaptar e estrear com o preparo físico em dia. O médico Marcio Tanure falou abertamente à imprensa sobre essa expectativa.

Everton Ribeiro e Geuvânio requerem período de adaptação, vieram de fim de temporada. O futebol é diferente em alguns países. Esse ano todos começam do zero. Esperamos que eles cheguem na sua performance. A pré-temporada pode definir o ano. Momento em que a gente faz as avaliações, traça onde quer que os atletas cheguem -, explicou Tanure.

A temporada passada foi considerada bem desgastante pela diretoria. O clube da Gávea atuou em 84 partidas e diversos jogadores sofreram com desgaste físico. Por isso, na competição estadual desse ano, a base deve ser mais utilizada. A estreia é nesta quarta-feira (17), às 21h45, contra o Volta Redonda, fora de casa, no estádio Raulino de Oliveira. A disputa é válida pelo Grupo B, que ainda conta com Bangu, Cabofriense, Nova Iguaçu e Vasco. O time do Mais Querido será formado na sua maior parte pelos garotos do Ninho.

Veja também

  • pelo menos uma coisa benéfica essa ferj tinha que realizar né?

  • Com esse elenco fraco, é mais um ano de sofrimento

  • Quem dera isso for verdade

    • Isso depende de muita coisa, se vai mal em dois jogos a cobrança em cima desses meninos já vai ser tão grande que ninguém mais vai ter coragem de continuar com isso
      Hoje mesmo na hora do jogo, a pagina de comentários sobre a partida o que vai ter de “esse ai não joga nada”, “pode dispensar”, “essa base não serve pra nada”, vai ser uma grandeza
      Eu torço muito pra que saia tudo muito bem e se não sair que tenha alguém com pulso firme pra manter a garotado no carioca, mas acho bem dificil

      • O pior é que é verdade tudo que você falou, alguns torcedores são malucos, não acompanharam a base, mas sai falando cada coisa que impressiona.
        Mas é nessa hora é que eu quero ver os dirigentes terem a mesma postura que teve com Márcio Araújo e companhia, insistir neles, proteger, defender em rede nacional, com a base nunca tem boa vontade, na primeira “chuva” já jogam os meninos de lado

      • Perfeito comentário, Francis.

Comentários não são permitidos.