fbpx

Flamengo bate o São Paulo e é tetracampeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Na grande final da Copa São Paulo de Futebol Júnior, contra o São Paulo, o Flamengo iniciou a partida com alguns desfalques como Vitor Gabriel e Ramon, ambos suspensos. A equipe titular foi escalada pelo técnico Maurício Souza: Yago Darub; Bernardo, Dantas, Patrick e Pablo; Theo, Hugo Moura e Pepê; Bill, Lucas Silva e Wendel.

O Mais Querido começou avassalador! Após cruzamento de Lucas Silva, o Fla ganhou escanteio e Pepê foi cobrar. Aos 2 minutos do primeiro tempo, uma belíssima cobrança morreu na cabeça de Wendel, que subiu mais alto que a defesa são-paulina e empurrou para o fundo das redes! O jogador, que vinha sendo contestado durante o torneio, mostrou sua habilidade no cabeceio e o Fla abriu o placar logo cedo no Pacaembu.

O Flamengo, que só saiu atrás do placar uma vez na Copinha, contra a Portuguesa-SP, novamente começou na frente. Contudo, o São Paulo não se abalou. Muita pressão da equipe tricolor. Aos 5 minutos, Liziero bateu falta com capricho e tirou tinta da trave. Logo depois, aos 8 minutos, Toró aproveitou a sobra na área e assustou os corações rubro-negros. Uma excelente batida tirando o goleiro Yago Darub da jogada, mas caprichosamente batendo na trave esquerda e saindo para linha de fundo. Quase o gol do time paulista.

Antes da parada técnica, aos 25 do primeiro tempo, o jogo ficou num ritmo mais cadenciado. Apesar das equipes estarem com muita disposição, nenhuma grande chance foi criada como nos 10 primeiros minutos. Flamengo jogando bem fechado e o São Paulo pressionando.

O tricolor encontrou maior facilidade para atacar pelo lado direito. Muita pressão do SPFC, Helinho deu trabalho para a torcida rubro-negra. No contra ataque, o Fla foi rápido, mas pouco efetivo. Quem trabalhou a bola melhor e tentou criar jogadas durante todo o primeiro tempo, foi a equipe paulista.

O jogo recomeça no segundo tempo sem mudanças na equipe rubro-negra. O que também não mudou foi o protagonismo do São Paulo. Logo aos 2 minutos levaram muito perigo com Rodrigo subindo sozinho na área e cabeceando muito perto do gol. Um calor imenso incendeia a partida junto com duas torcidas inflamadas.

Enquanto a equipe do Mais Querido não cria grandes chances na frente, a dupla de zaga Patrick e Matheus Dantas foi muito pressionada. Ambos muito bem na partida, ganharam praticamente todos os lances. Aos 15 minutos, mais pressão. Toró faz boa jogada, cruza na área, Dantas desvia e Yago fica com ela.

O técnico Maurício Souza, aos 17 do segundo tempo, tenta mexer na partida com algumas substituições. Entram Michael e Luiz Henrique, saem Pablo e Wendel. Jogo perde em qualidade técnica. Muita correria, desespero do São Paulo para empatar, desespero do Flamengo para defender.

Aos 28, novas alterações no Fla. Saem Bernardo e Pepê, entram Aderlan e Patrick Valverde. Os novos jogadores não tiveram tempo nem de participar, quando aos 29, em excelente jogada do tricolor pela esquerda, a bola é alçada na área, Gabriel cabeceia e Yago opera um milagre para salvar o Mais Querido.

Parada técnica aos 30 minutos não esfria a partida. No retorno, o clube paulista segue pressionando forte. Ótima jogada de Anthony pela direita até ser derrubado por Theo. Amarelo para o jogador do Fla. Na cobrança da falta Gabriel isola. Aos 39, última mudança de Maurício, sai Bill entra Yuri.

O goleiro do Rubro-Negro segue operando milagres! Aos 42 minutos, Rodrigo cabeceia firme, Yago se estica muito e joga para escanteio. O árbitro assinalou oito minutos e o jogo parecia que não ia acabar nunca. Aos 52, nova oportunidade do SPFC, Liziero cabeceia e bola passa muito perto do gol do Fla.

Após muita pressão e excelente atuação do sistemo defensivo rubro-negro, o juiz apita o final da partida e o Flamengo é tetracampeão da Copinha! Quatro finais, quatro títulos – 1990, 2011, 2016, 2018. Vamos MENGÃO! #ABaseVemForte

Local: estádio do Pacaembu (São Paulo)
Data: 25 de janeiro de 2018
Horário: 10h00 (de Brasília)
Árbitro: Lucas Canetto Bellotte
Assistentes: Paulo de Souza Amaral e Enderson Emanoel Turbiani da Silva
Cartão amarelo: Theo, Pepê, Hugo Moura, Yago (Flamengo)
Cartão vermelho: não houve

GolFlamengo: Wendel, aos 2 minutos do primeiro tempo;

Público pagante: 30.794
Renda: R$ 829.760,00

FLAMENGO: Yago Darub; Bernardo (Aderlan), Dantas, Patrick e Pablo (Michael); Theo, Hugo Moura e Pepê (Patrick Valverde); Bill (Yuri), Lucas Silva e Wendel (Luiz Henrique).
Técnico: Maurício Souza

SÃO PAULO: Júnior; Tuta, Walace, Rodrigo e Bruno Dip (Gabriel Novaes); Luan, Liziero e Gabriel Sara (Fabinho); Igor, Toró (Oliveira) e Helinho(Antony)
Técnico: André Jardine

106 Comentários

  • O Mengão fez 1×0 no início. Por isso, a pressão normal dos bambis com 90% da torcida. Hoje não foi jogo para jogar bonito, MAS COM RAÇA!!!

    ESPERO QUE MAIS NUNCA COMPREM REFUGO PARA COMPOR ELENCO…TEM QUE USAR A BASE!

    Até campeao temos que dar explicações. PQP SRN

    • A diretoria ta atrás do refugo Júlio César.
      Manda um email para eles, porque aqui não adianta nada.

      • Saiu no Globo Esporte, Júlio César esta querendo vir só para se aposentar, tipo uma despedida, só participaria de algumas partidas do Carioca e depois se aposenta.

        • Vai vir para mamar. Contrato de 6 meses com opção de renovação por 6 meses.
          Nunca foi ídolo, já negou Flamengo em inúmeras vezes com certo desdenho. Não precisa vir para jogar, vai tirar as oportunidades dos nossos goleiros da base.
          Se quer homenagem é só fazer uma placa para ele.

  • 4 finais 4 títulos. Não precisa falar mais nada. Espero que os bons fluidos contagie a equipe principal também. Um ótimo começo. Parabéns molecada.

  • Boa meu Flamengo, CAMPEÃO na base da raça, superação e sufoco rsrs. Para quem está criticando como ocorreu a partida, vou junto com a declaração do Lucas Silva: FINAL NÃO SE JOGA, SE GANHA. E tem mais: time desfalcado com suspensão e jogadores promovidos aos profissionais durante a competição; teve que se reinventar durante a disputa. Para mim é motivo de orgulho, não tenho do que se queixar. Que sirva de exemplo para os profissionais, tais quais como Arão, Diego e cia.

  • Lucas Silva : final não se joga se ganha
    Cansei de ver o Fla ano passar jogar bem e perder na HR decisiva
    Muito orgulhoso desses mlks

  • A vitória neste jogo foi graças ao goleiro a dupla de zaga mais o Wendel pelo gol e pela disposição, o resto não jogou nada.

    • Eeeeee, corneta miserávi..Quem dera contra Cruzeiro e Independiente o time principal tivesse tido a maturidade e disciplina tática que essa garotada teve hoje.

      • O São Paulo não ganhou por falta de competência , tiveram muitas chances de gol , no segundo tempo o Flamengo só fez dar chutão pra frente. Se o time tivesse jogado atras saindo no contra ataque e não dando nenhuma chance para o adversário aí sim poderia se dizer que o time teve disciplina tática , hoje o que o Flamengo teve foi sorte , goleiro e zagueiros bem.

  • Prontos para ir para o profissional: Michel, Ramón, H.Moura, Pepe, L.Silva, V. GABRIEL,…

    Potencial: Wendel, Bil, Patrick, Iago…

    • Discordo um pouquinho..Hehehe!! Vou usar os nomes que o amigo citou, acrescentando apenas o Mateus Dantas que, para mim, tá jogando demais…

      Prontos para ir para o profissional: Iago, Mateus Dantas, Patrick, H.Moura, Pepe, L.Silva, V. GABRIEL,…

      Potencial: Wendel, Bil, Michael, Ramón…

    • Na minha opinião, jogadores diferenciados são o Yuri (goleiro), Patrick (zagueiro), Vitor Gabriel (atacante) e Bill (ponta).
      4 jogadores muitos bons que deveriam subir. O restante precisa mostrar algo a mais.

    • Eu ainda vou atrás das estatísticas individual da competição, mas pelo que eu lembro, é horroroso a participação da dupla de volantes, pouquíssima participação na parte ofensiva principalmente.

        • Qualidade do Hugo: 0 gols e 0 assistências. Injustificável num Futebol moderno os números desses dois volantes que participaram da copinha.

  • Coitado do mestre dos magos!!!
    Hahaha
    Zuniram ele na hora de desce do pódio. Hauaha
    Os moleques saíram descendo pra dar a volta e atropelaram o velhinho!!!!

  • Esse é o nosso DNA ! Campeões com merecimento genuíno, pois perderam meio time durante a competição e não tomaram conhecimento de quem estava do outro lado. Até antes do jogo final, você joga, na final, você vence com raça, sapiência, garra e futebol. Vencer vencer vencer ! Valeu Flamengo !!!!

  • Foi sofrido, mas nem o mais otimista torcedor imaginaria esse time campeão da copinha antes de começar. Estão de parabéns porque superaram a pouca idade, os vários desfalques, a marra paulista, enfim, temos o futuro nas mãos. Continuem evoluindo pq esse é o desafio agora. Tem jogador que na empolgação se acomoda.

    • Só temi hoje pois tínhamos importantes desfalques. Mas para mim o que menos importava era o título pois chegaram brilhantemente na final. O título coroou.

  • O flamengo teve jogadores lesionados, jogador suspenso e muitos sendo revezados entre carioca e copinha e ainda assim jogaram com muita maturidade, vale muito esse titulo.

    E essa zaga? muito consistente, esses zagueiros podem ser aproveitados.

  • Cara..

    Olha a declaração do Lucas Silva, que resume essa geração, resume esse título:

    “Final não se joga, SE GANHA!”

    Era isso que esperávamos na final da copa do Brasil, e na final da sul-americana. Ambos perdidos pelo Flamengo, e não ganhados pelo adversário.

    RESPEITEM MINHA FÁBRICA DE NEGUEBAS!

    • Não vi o jogo, mas acho que a pressão estava mais do nosso lado. Eles jogando em casa com tudo a favor inclusive a imprensa, até que suportaram bem.

      Se fosse o time principal numa situação dessas teria entregado.

      • Fnalizações ficou umas 25×4 pro São Paulo.
        Pressão todo o tempo. Tiveram umas 5 ou 6 chances claras de gol.

    • Maior culpado é a diretoria que não exige nada e não impõe o respeito e profissionalismo que os jogadores do time principal precisam ter.
      Defender perebas como MA, Muralha, VAZ e Grabriel fazem muito mal a um grupo na hora de exigir alta performance.
      Que 2019 seja diferente com uma nova diretoria que valorize isso, nossa base!

  • Legal ver o Dantas dando sangue em campo e calando a boca de quem reclamou pela declaração dele.
    Repito, pode torcer pra quem quiser desde que dê o sangue em campo.
    Torcida nós já temos, contratamos jogadores e não torcedores.

  • Parabéns para a garotada, mas nessa final me lembrou muito o time principal sonolento. Espero q a postura seja a mesma dos outros jogos, não dessa final.

  • Vaz é reserva imediato e as vezes titular e a garotada da base todos são melhores que ele tem que bota essa rapaziada pra jogar não demora muito o problema de zagueiro acaba no mengão

  • UFA ! Ganhamos um título esse ano, agora o time principal vai poder jogar com mais tranquilidade sem a pressão de terminar o ano sem título

  • Yago!!! que goleiro !! Mas todos estão de parabéns lutaram até o final não se desorganizaram nem se desesperaram com a pressão meninos gigantes

  • Perder 06 jogadores antes da copa pro profissional outros 06 durante a cozinha ter que jogar viajar jogar de novo e viajar enfrentar times sub20 enquanto sua maioria é sub17 perde seu destaque pra final e suportar a pressão de um excelente adversário isto é Flamengo na veia.

    • Fora o fato de o Flamengo só ter tido direito a 10% de torcida. Heróis, esses meninos são.

    • Ainda bem que esse merda não apita na base. A cobrança dos garotos e a oportunidade que esses jovens querem na carreira mostra realmente a essência do Flamengo.
      Temos um horizonte muito bom em 2019, assim que o protetor de perebas der adeus!
      SRN

  • O time como todo não jogou bem tecnicamente mas sobrou raça algum que muitos jogadores do flamengo não tem como Rômulo Vaz e para

    • Hoje eh dia pra comemorar nao criticar…. Alias, ontem gostei do Romulo, Vaz nao esta jogando e Para eh melhor do que muitos laterias de serie a no Brasil…

  • “FINAL NÃO SE JOGA, SE GANHA.” (Lucas Silva).

    Sem mais. Sejam desculpas ou justificativas. Que isso seja eternizado em vestiários e etc.

  • Parabéns aos moleques, aguentaram uma pressão que o time principal não suportaria se fosse os bambis profissionais, e que geração, não é só talento é garra, raça e paixão!

  • Essa não foi uma copinha que jogamos, vencemos e ponto. Foi a Copinha e se vencemos foi por extremo mérito de todos os profissionais da base. Do treinador que demonstra conhecer as outras categorias. Ok, o time principal precisou e tirou 6 numa tacada só, depois convocou alguns que viajaram e jogaram num intervalo de 48h(ou menos)! Essa geração quer vencer, tem gana, capacidade, ousadia. Não quer dizer que todos são craques, mas Cafu não era e quantos outros jogadores? Tem que querer, lutar. Foi o campeonato da superação. Grande sacada da diretoria, Carpegiane, técnico do sub 20. Esse ano os moleques mostraram que são cascudos e espero que não fiquem querendo proteger ninguém, tem que acreditar, dar chances e apoiar

  • Criação de sites e aplicativos para celular