GE: “Na montanha-russa do futebol, Paquetá e Evander vivem Flamengo x Vasco diferente”

Se o futebol fosse uma montanha-russa, como aquelas grandes e assustadoras de parques de diversões, Lucas Paquetá, do Flamengo, e Evander, do Vasco, estariam em carrinhos diferentes. Enquanto um frequentaria o alto, o outro talvez estivesse num trecho mais complicado.

Titular absoluto do Flamengo, Lucas Paquetá não viveu só de glórias no início de sua carreira profissional – recebia poucas oportunidades justamente com Zé Ricardo. Já Evander, que era quase incontestável no Vasco, caiu de produção em 2018, viu as chances diminuírem e as vaias da torcida começarem.

Neste sábado, às 19h (de Brasília), Flamengo e Vasco estarão frente a frente no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro, mas só Lucas Paquetá será titular. Evander ficará no banco de reservas, mais uma vez.

No alto da montanha-russa, Paquetá…

Lucas Paquetá festeja gol pelo Flamengo (Foto: André Durão)

É um velho conhecido do técnico do Vasco, Zé Ricardo. Foi sob o comando dele que ganhou a Copinha de 2016. Por outro lado, no time profissional, não teve boa sequência de oportunidades com Zé. Sua ascensão veio pelas mãos do ex-técnico Reinaldo Rueda.

Entusiasta do futebol de Lucas Paquetá, Rueda o utilizou em diferentes posicionamentos. Ele atuou, inclusive, improvisado como centroavante em alguns momentos da temporada passada. Conquistou o técnico colombiano pela versatilidade e entrega em campo. Era comum ver Reinaldo Rueda enaltecendo o jogador. Ganhou também mais maturidade.

O ano de 2018 vem sendo de afirmação para o atleta. Titular incontestável e um dos nomes regulares do elenco, Paquetá também foi utilizado em posicionamentos distintos por Carpegiani e Barbieri. O melhor futebol veio atuando no meio campo, ajudando na saída de bola e aparecendo bem no ataque.

Num trecho mais acidentado, Evander…

Evander durante partida pelo Vasco (Foto: André Melo Andrade/Agência Estado)

Criativo e bom finalizador, Evander passou a ser utilizado no profissional do Vasco ainda em 2016, na Série B – foram 16 jogos, oito vitórias, três empates e cinco derrotas na temporada toda. No ano seguinte, a cria da base cruz-maltina manteve o ritmo e ajudou a equipe a chegar à Libertadores de 2018.

Com Zé Ricardo, chegou a ser escalado como segundo volante no início deste ano, mas a saída de Nenê devolveu a posição de armador da equipe para Evander. O garoto, porém, caiu de rendimento, e a paciência da torcida acabou.

O último jogo em que Evander foi titular foi a derrota por 4 a 0 para o Racing, fora de casa, pela Libertadores. Na ocasião, ele foi escalado como ponta esquerda. Na missão de ajudar Henrique na defesa, não correspondeu à expectativa de Zé Ricardo e foi sacado no intervalo.

Depois, ele entrou contra a Chapecoense e voltou à equipe diante do Cruzeiro, em São Januário, mas sentiu dores na coxa e foi substituído ainda no primeiro tempo. A torcida, mesmo com o problema físico, vaiou o armador. Desde então, Evander se recuperou e voltou a ser relacionado diante do Vitória, no último sábado, mas não entrou em campo.

Reprodução: Globoesporte.com

Veja também

  • Esse Evander não chega nem perto do nível do Paquetá. Sem mais

  • O animal do Zé Retardo matou o garoto escalando de ponta esquerda.

  • Flamengo deveria ir lá e comprar o Evander! Muito bom jogador! Zé Ricardo um Zé Ruela que não escala os moleques da Base! Não foi pra arabia zé, Se fodeu! vai cair depois do Clássico! Tem que chegar no Vasco e falar que a gente paga a conta de água e luz um tempo e fecha negocio! kkkkkkkkkk….

Comentários não são permitidos.