Jayme tenta dar volta por cima no futebol, mas revela mágoa com o Fla

O Flamengo vem muito bem nas competições que disputa na temporada. Atualmente é o líder do Brasileirão, com 14 pontos, e já se encontra classificado para a fase oitavas de final da Libertadores e quartas da Copa do Brasil. A boa fase, no entanto, não apagou os maus resultados conquistados pela equipe carioca no início do ano, culminando na demissão em massa de vários profissionais do clube.

Jayme de Almeida, um dos demitidos naquela época, concedeu entrevista ao Globoesporte.com e comentou sobre o episódio de crise após a eliminação no Campeonato Carioca para o Botafogo, por 1 a 0. Além do ex-auxiliar técnico, também deixaram a Gávea Rodrigo Caetano, Paulo César Carpegiani e Mozer.

— O que eu fiquei impressionado foi a forma como foi feita a coisa. Foi um resultado negativo que acabou dando uma discussão do Rodrigo Caetano e do Ricardo Lomba (vice de futebol) e estourou uma crise -, disse o ex-funcionário do Fla.

Jayme ainda revelou mágoa com o Rubro-Negro. Segundo ele, faltou respeito da diretoria, assim como para os outros profissionais demitidos.

— Faltaram o respeito com o Carpegiani. Como faltaram respeito com o Andrade, comigo, Carlinhos, com vários ex-atletas que tiveram história no Flamengo. Nunca respeitaram devidamente, pelo o que essas pessoas já deram para o clube -, desabafou.

O ex-auxiliar, por fim, declarou que a demissão em massa realizada pela diretoria só evidenciou a grande cobrança por resultados no atual Flamengo.

— Essas atitudes acabam atrapalhando o trabalho de um clube, que fica na dependência só de resultado positivo. Isso é muito ruim porque pressiona muito não só quem dirige, mas os jogadores também. Ficam com o pensamento de que não podem errar nunca. O Carpegiani tinha dois meses de trabalho. Para mim é coisa de maluco isso. Fica naquela obrigação de ser um time que precisa ganhar tudo, e futebol não é assim -, afirmou.

Jayme de Almeida revelou que pretende continuar seguindo carreira no futebol, tendo preferência pela função de ténico. Como treinador do Fla, foi campeão da Copa do Brasil de 2013, vencendo o Atlético-PR por 2 a 0, além de conquistar o Campeonato Carioca de 2014.

Veja também

  • Perder a mamatinha tá doendo kkkkkkk

  • Como ter mágoa do pai que lhes deu proteção, carinho, escola, comida, viagens, fama, dinheiro(muito mais do que você sonhou e merecia ganhar), casa confortável… Tirou você da lama. FILHO MAL AGRADECIDO, tu mereces penar por sua INGRATIDÃO. A mamata acabou espertalhão!

  • Está parecendo ex-BBB, fica dando entrevistas em partes para nunca sair da mídia.

    Está magoado, tinha que pegar a primeira oportunidade de falar para imprensa e contar de uma vez tudo que tinha vontade, agora fica uma vez por mês dando declarações, revelando um pouquinho dos bastidores da saída a troco de que?

    Quer aparecer? Muito chato esse lenga lenga, ainda não sabe pq foi demitido? Vida que segue Sr. Jaime!

  • O quê que essa diretoria tem a ver com Andrade e Carlinhos? O coroa viajou na maionese.

  • Jayme admita: o futebol de hoje não mais é como no seu tempo. Seja mais humilde p não deixar a área do futebol em baixa. A vida continua. Siga seu caminho.

  • Respeito a história construída pelo Jayme dentro do clube, mas ao meu ver, ele perdeu a grande chance da vida dele.

    Ele chegou ao cargo de Auxiliar Técnico pelo (então Treinador) Luxemburgo em 2010, assumiu de forma interina algumas vezes após a saída do mesmo em 2012, sendo efetivado em 2013 (com aquela saída inesperada pelo Mano). Ok, beleza!! Ganhou uma Copa do Brasil e um Carioca (2013 e 2014 respectivamente), mas em nenhum momento ele quis evoluir na carreira e consequentemente evoluir as equipes que treinava.

    Um treinador que em plena “revolução tática” do Futebol, passa o período de treinos que antecediam um dos jogos mais importantes do ano, dizendo como é jogar pelo Flamengo, que tem que ter raça, vontade e outros adjetivos parecidos, mas que em nenhum momento estudou e ou observou
    o “singelo” adversário, nem ao menos soube enxergar o “paradeiro” que se desenrolava na partida. Resultado? Derrota e Eliminação em um grupo relativamente fraco e dentro de casa.

    Fora demitido um tempo depois, por simplesmente não dar o mínimo que um time de futebol precisa atualmente. Leia-se Conhecimento Tático.

    Um ano se passou e ele teve a sua segunda grande chance, novamente contratado para ser Auxiliar Técnico do clube, dessa vez, numa Comissão Técnica Permanente no Profissional. Dessa vez mais “cascudo” e com uma “blindagem amiga”, continuava parado no tempo e sem querer “aprender” os novos conceitos do futebol. Ora, mas pra que “curso” se eu sei como é jogar no Flamengo?? – (Como efeito de comparação, entre 2010 e 2018, Pep Guardiola já mudou o seu conceito de jogo inúmeras vezes)

    Em 2016, com a oficialização da saída do Muricy Ramalho e a “iniciante” integração entre a base e o profissional, ficou visível as diferenças de treinamentos e comandos entre Jayme e Zé Ricardo. E elas eram tão grandes e absurdas, que preferiram dar uma chance ao Zé, do que mais uma ao Jayme.

    No Período Pós-Zé // Pré-Rueda, repetiu os mesmos “defeitos” da passagem anterior. Isso sem contar no “susto” que a Comissão Técnica do Rueda teve com o jogo contra o Grêmio e o nível de treinamento dado aos jogadores.

    Já em 2018 , após uma derrota para o Botafogo, é feita a demissão sumária de “boa” parte do Departamento de Futebol do clube, entre eles, o nosso personagem, Jayme de Almeida.

  • Mágoa?kkkkk,Essa múmia só pode esta de
    brincadeira. Se tem uma coisa que ele não tem que ter do Flamengo é mágoa;pois ficou foi tempo demais no clube e já estava fazendo hora extra; nunca que teve a menor capacidade de trabalhar no Flamengo .Se fosse o Andrade ou o Carlinhos que estivessem reclamando de falta de respeito por parte do clube eu até entenderia;mas essa múmia que nunca fez nada pelo clube(ganhou um título na sorte e apenas dando continuidade ao trabalho que o M.Menezes implantou)aí Não,e essa múmia já está falando demais e querendo muito. Eu duvido que algum outro clube irá querer essa múmia incompetente,que nunca foi um técnico de verdade e
    nem pra ser aux.técnico serve. Va se f@der sua múmia.

  • O ex-auxiliar, por fim, declarou que a demissão em massa realizada pela
    diretoria só evidenciou a grande cobrança por resultados no atual
    Flamengo.

    Olha se um clube da magnitude do Flamengo, pela sua rica história no esporte não sofrer pressão por resultados atualmente, achar normal que apenas ser coadjuvante (achar normal ser derrotado e viver sempre do mesmo discurso pra boi dormir) em campeonatos ainda mais pelos investimento feito, mesmo mal planejados. Só mostra a ineficacia do Jayme a frente de um time, dentro de um clube.

  • Que cara mais chato pqp, parece botafoguense chorão, não aceita ser demitido nao sabe fazer uma auto-avaliação acomodado paneleiro que protege perebas nao subia a base, modo de jogo ultrapassado nao evoluia nao cobrava, e o pior de todas as caracteristica desse cara é ser mau agradecido se nao fosse o Flamengo talvez estaria passando fome a décadas, acorda cara deixa sua magoa de lado tavas fazendo hora extra a muito tempo lá no clube,

  • Pqp o cara ficou no clube por mais de 14 anos e nao fez nada para evoluir na carreira e fala que a culpa é do clube , nao da pra entender estes seres humanos !! Tem que agradecer e dar gloria , onde ele teria ganho o salario que ganhou , conquistado o que conquistou ? Era a hora de mostrar humildade e agradecer !!

  • jaime calado é um poeta

Comentários não são permitidos.